É a terceira pergunta que sempre me fazem quando se dão por satisfeitos com as minhas (falta de) resposta às duas anteriores (você já sabe o sexo? / mas você sente qual é o sexo?). Pra essa, eu também não tenho resposta – será que um dia terei alguma? –, mas tenho muita imaginação.

A primeira consideração básica eu já tenho: despega dessa história de que menina veste rosa e menino veste azul. Cor não define sexo. E sexo não precisa ser provado pra ninguém. Tem pênis, é menino; tem vagina, é menina. Se filhote vai usar seu órgão sexual conforme biologicamente programado independe da cor que vai vestir em tão tenra idade, concordam? Traduzindo: menino não vira viado só porque usou camiseta rosa. E se virar, ué, virou.

Ok, eu entendo não comprar um body rosa estampado de bailarinas pra um menino, entendo mesmo e também não compraria. Mas a internet e muitas lojas tão aí cheias de boas ideias e cores pra explorar, basta querer (e ter um tico de paciência)!

Segunda questão, pelo menos pro meu caso: é meu segundo filho, gente. Não vou fazer enxoval nenhum. Já tenho carrinho, berço, bebê conforto, quarto, roupinhas mil (não dei quase nada, só as mais gastinhas mesmo), brinquedinhos. “Ah, mas se for uma menina??”, me perguntam. Ué, vai usar os mesmos bodies amarelos, verdes, cinzas, vermelhos, laranjas e – pasmem! – azuis que o Lucas usou. Se eu quiser botar um vestidinho ou alguma firulinha mais feminina, depois eu compro, tenho certeza que as lojas de bebê do mundo seguirão abertas depois da minha data prevista de parto.

Terceira coisa, que se relaciona com essa ultima frase: existe vida depois que o bebê nasce. É uma vida conturbada e com cheiro de leite azedo, é verdade, mas existe. Nada me impede de fazer comprinhas depois que nascer, ué. Claro que o básico tem que estar garantido, mas uma meia dúzia de body colorido já dá totalmente pro gasto (e olha, Segundinho tem muito mais que meia dúzia!). Essa ânsia que a gente tem de comprar roupa atééé os 6 meses da criança, gente, não compartilho mais isso não! Bebê pitico precisa de colo, peito, mãe e uns trapinhos pra gente tirar foto e não ficar feio (hahahah), nada mais. Depois a gente vai ornando, sem pressa.

Pra não dizer que estou completamente desapegada (poobre criança largada!), já planejei algumas compras pra essa vez, segue longa lista abaixo:

· Trocador portátil – o que era do Lucas perdi
· Bolsa pra carregar os mil trecos – a do Lucas rasgou
· Toalhas – não acho legal compartilhar e não vai dar vazão as 4 que Lucas tem
· Almofada de amamentação – a não ser que minha amiga querida me devolva a do Lucas que tá com ela (mas não precisa devolver, Mari, relaxa e aproveita!)
· Termômetro de banheira – porque eu sou a pessoa mais sem-noção do mundo e gosto de banhos quentes do tipo queimadura de segundo grau feelings (já queimei Luquinhas várias vezes, mas não chamem o Conselho Tutelar, ele tá bem). Entao é uma besteira típica de primeira viagem, mas que eu preciso ter.

Pronto. Escrevi esses cinco itens e fiquei pensando. Não tem mais nada, acho. Talvez eu compre uma roupinha especial pro dia que nascer, só pro bichinho ter algo pra chamar de seu. Ah, precisa comprar umas fraldinhas, algodão, essas coisinhas de higiene de pessoas muito piticas. Mas até absorvente de seio e pós-parto eu já tenho, então a conta da farmácia nem vai ficar muito cara. Mamadeiras e chupetas soy contra (embora tenha usado chupeta com Lucas, não espero repetir o feito), então não precisa de nada disso. Mas, todas essas coisas não são típicas de menino ou menina, então não tem neura de não saber sexo antes de nascer pra determinar.

***

Olha, isso tudo que escrevi não é crítica, nem eu me gabando que tomei a pílula mágica da tranquilidade e agora sou um ser superior. Longe de mim criticar quem monta enxoval completo e personalizado azul ou rosa pro primeiro, segundo ou terceiro filhos – eu fiz isso na época do Luqui e foi bem ótimo viver aquela expectativa. Eu nunca tive muito mimimi de cor, mas sim, comprei coisas “de menino” pra ele e ainda compro. Se Segundinho for menina, lógico que vou pirar num vestido e num badulaque. E tudo bem.

O que acontece é que hoje eu vivo uma expectativa diferente. Sonho com parto, com ter de novo um bebê molinho no colo, sonho em amamentar novamente, até com baby blues eu sonho! Estou curiosa (e um pouco preocupada) sobre como será a dinâmica da minha vida com dois filhos, como Lucas reagirá, como vou fazer pra amar outro filho como amo o meu primeiro… isso ocupa muito mais a minha mente do que “conjunto pagão” com motivos de carrinho ou de fadinha, entendem?

De qualquer forma, eu acho que as compras e a construção do espaço que o bebê vai ocupar na casa são coisas de extrema importância. Tanto que já separei todas as roupinhas pequenas, dobrei e cheirei cada uma com o maior cuidado, abri um espaço enorme no armário só pro Segundinho e volta e meia fico lá olhando praquelas roupas micras, fico toda emocionada. Já planejei mais ou menos quando vou lavar e passar tudo, já fico imaginando as fotos do varal cheio de pequenas pecinhas, ai ai, que amor.

A única diferença é que tudo isso na minha vida não tem definição de gênero – e nem possui muitas preocupações com a fatura do cartão de crédito 😉

***

Agora, se quiserem saber qual é o real investimento que estou fazendo (de grana, coração e alma) no meu Segundinho, eu conto pra vocês num próximo post: atendimento e parto humanizado. Aguardem cenas do próximo capítulo.

15 respostas em “Como montar um enxoval neutro?

  1. Super curto o invenstimento no p arto, super mesmo!! Agora e possíveis nomes para menino e menina? já tem? ou vai ser o tipo de coisa: esperar nascer para ver a cara que tem??

  2. São coisa que o tempo traz o tom…
    Quando tiver outro filho vou querer sim saber o sexo, mas livre daquela ansiedade de enxoval que fiquei do primeiro filho.
    Fiquei tão louca, que o quarto estava pronto antes das 30 semanas, e eu surtava falando que não ia dar tempo! Enfim, quarto este que a criança foi dormir apenas com 1 ano, não por causa dele e sim por causa da mãe que precisava checar a respiração da cria e ficava dificil ficar levantando a noite toda!
    Roupas, guardei pouquissimas. Não me arrependo pq passei para alguém que realmente precisava muito, mais sem dúvidas, o enxoval do segundinho será bem mais enxuto, mamãe papai mais felizes e seguros ( e menos endividados!)
    Bj e boa sorte no enxoval do seu bebe.

  3. Adoooro!!! Meu sonho de consumo está sendo ser uma gestante de primeira viagem, com essa pegada se segunda viagem, sabe como? Mas tipo, pra isso, tenho que me espelhar nas primeiras experiências das outras. E vc vai ser uma grande outra dessa. Em breve devo fazer um post sobre enxoval, pedindo socorro. 🙂

  4. Ai, Carol, eu acho que já te disse isso, mas super me identifico com vc! Fui a mesma na primeira e na seguda gestação. Diferença foi que quis saber o sexo, mas aproveitei tudo da Ísis para o Pedro, sem neuras. Minhas compras incluíram toalhas (concordo!) e eu decorei o quartinho que seria só dele (hj os dois dormem juntos). Eu aprendi muito sobre amamentação com vc, vc foi minha guia no caminho que trilhei com o Pedro. Ainda estamos "mamando", ele completou 2 anos e eu sigo com a vontade de desmamar naturalmente. A pressão é grande, a nossa visão sobre amamentar depois dos 2 anos tb muda (nos sentimos menos disponpiveis, não é mesmo?), mas sempre le lembro de suas postagens sobre isso e me conforto. E, nossa, que orgulho vendo vc buscando um parto humanizado! Que caminho lindo vc está trilhando com sua família! Muitos beijos em vcs!

  5. Menina, dá cá um abraço!!!!!!!!!!!!! Carol, nós estamos na mesma fase, mesma vibe, mesma segunda-gestação-feelings!!!! Como alguém pode pensar tão parecido comigo e escrever um texto que eu poderia ter escrito do início ao fim??? À exceção da descoberta do sexo, claro, que eu já sei ser uma menina.

    Fiquei pensando numa coisa: o seu primeiro filho é homem, Luqui-Lindo, então fica mais fácil fazer um enxoval neutro sem gastar, pq, se o Luqui fosse menina, vc teria uma porção de vestidos e calças e faixas guardadas, mas se o segundo fosse meninO, vc estaria perdida….. a não ser por alguns bodies mais neutros que eu comprei e ganhei na época da Laura, se eu tivesse um menino (ao invés da Helena), teria que comprar muita coisa…..
    Ou seja, quando o primeiro baby é menino, é mais fácil não se preocupar com enxoval, pq roupas de meninos servem os dois sexos sem neuras, mas… quando o primogênito é gênitA, fica mais difícil. Não impossível, mais difícil apenas.

    Quanto ao enxoval: eu dei o carrinho da Laura, dei o bebê conforto, não tenho um berço, não tenho nem espaço no quarto da Laura para colocar a Helena, mas acha que estou me preocupando com isso???? Tenho um sling óóteeeeemo (dois, até) e um coração enorme cheio de vontade de parir, amamentar, nutrir, cuidar…. espaço, roupas, banheiras, shampoos e algodões e a gente arruma no pós-parto. Meu foco está 100% parto natural humanizado. Meu foco e meus cobres, aliás. Mesmo que eu quisesse fazer um bláster enxoval frufri cor de rosa para a Helena, não con$eguiria.

    Vamos juntas, querida. Estamos super parecidas em vibe e pensamentos.

    Conte comigo para o que precisar, inclusive se for uma menina! Te mando um vestidinho frufri!
    =)

    Beijos!!!

  6. Que lindeza em grau 100 essas grávidas lindas de segunda viagem da blogosfera…Amoooooo ! Carol e Dani,parabéns, quanta maturidade, quanto empoderamento (eu detestava essa palavra, mas voces me fizeram aprender e repeti-la viu ! rs). Eu fui mãe de segunda viagem 12 anos depois da primeira viagem, então era uma segunda-primeira gravidez…..fiz toda essa baboseira de enxoval. Mas concordo Carol, bebê precisa é de colo, de cheiro, de peito e de amor, muito amor. Voces são duas lindas ! E eu estou muito emotiva hoje e amando todas ! hahahahaha

  7. Confesso q tb não estava muito ansiosa para saber o sexo do segundo, mas marido estava (e muito!). E, realmente, não saber o sexo é uma forma de economizar $$. Pq depois q soube q era outro menino, comprei umas coisinhas a mais (algumas necessárias, outras simplesmente pq adoro comprar coisinhas fofoléticas). As duas grandes compras foram: cama de solteiro pro Davi (q estava na mini-cama q voltará a ser berço) e decoração para o quarto (foram coisas pequenas, q somadas deram um $$ forte). O resto já tinha, guardei tudinho já com segundas intenções.

    Sugiro que vc acrescente na sua lista uns paninhos de boca e lençóis novos (se é q vc vai usar berço). Os paninhos do Davi serão reaproveitados, mas estavam com cara de surrados; então, comprei uns de "passeio" rsrsrs. O mesmo para o lençol: como só tinha 2 (enquanto um lavava, o outro estava sendo usado), achei q o segundinho merecia um jogo de lençol com uma carinha de novo.

    bjão

  8. Por aqui, primeirinho a caminho e a vontade e investimento são os mesmos.
    Queremos saber o sexo, mas sem pressa, sem neuras, saberemos quando ele mostrar e pronto.
    Além disso, tô nem aí pra isso de enxoval, de quartinho, essa ideia de mundo cor-de-rosa ou cor-de-azul não brilha por aqui, estamos bem cientes das necessidades do nosso bebê e nos atendo a isso.
    Mas essa paz toda só existe graças azindia nossas de todos os dias, que me inspiram com esse posts e comentários lindos.
    Bjinhos

  9. Carol, pra você que tem um menino mais um bb 2 desconhecido, é perfeito! Porque você pode usar TUDO do Lucas em uma menina. Já o contrário não se aplicaria, percebe? Daí que eu tive muita fé de nunca fazer enxoval… hehe!
    Tenho uma amiga cuja filha herdou um monte de roupa dos priminhos. Crocs do hotweels e presilhinha no cabelo, fica fofo demais!

  10. Dia desses uma conhecida minha que tb está grávida do segundinho postou no facebook "ai, acho linda essa coisa de parto humanizado, mas no Brasil é muito caro, meu primeiro foi cesárea e o segundo vai ser também, porque ou eu monto enxoval ou pago parto humanizado!"
    Eu pensei comigo: "tsi, tsi… cada um com suas prioridades, né!
    Coitada dessas crianças…

    Ainda nem tenho um baby pra chamar de meu, ainda sou desejante (se Deus quiser em breve promovida a tentante), mas quero MUITO ter esse desprendimento desde o primeiro! É LÓGICO que eu vou curtir comprar umas roupinhas fofas e montar um quartinho, mas em PRIMEIRÍSSIMO LUGAR já está a maneira como meus filhos virão ao mundo!

  11. Todo apoio! (só que eu comprei uns três ou quatro macacões pra tirar foto, pro menino não jogar na minha cara depois na adolescência que tudo dele é usado). Segundinho é assim: a gente ainda troca os presentes repetidos dele por roupas pro mais velho (que afinal os dois usam 😉
    Quanto a decoração, adesivos é o que há – fica lindo, barato, e ainda distrai menino pra trocar fralda.
    Só subscrevo na compra dos paninhos novos (que aqui em casa são de estimação pra menino dormir).
    Ah, só vai falando pro mais velho o que é do mais novo, pra não dar briga depois… (aqui as coisas foram sendo denominadas "de bebê" e o mais velho teve upgrade pra coisa de gente grande bem antes, pra não dar ciumeira quanto à cadeira que foi dele, carrinho que foi dele, etc. De todo jeito, vale só não contar que foi dele 😉

  12. Oi Carol! Curiosa pra saber nomes!
    Já pensaram? Quais são os nomes escolhidos no momento?
    Eu também estou grávida do segundinho, também é surpresa.
    E a minha Micaela tem 3 anos, praticamente junto ao Lucas. Acompanho seu blog desde o início.
    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *