Oi gents! Saudades de vocês! Mas sabe como é fim de ano, né? Festinha todo dia, confraternizações, dias bonitos lá fora… não sobra tempo pra postar.

Eu queria muito que fosse só por isso, mas no meu caso, meu sumiço tem nome, chama-se Segundinho. Mentira, chama-se enjôo. Mais mentira ainda, chama-se Enjôo Absurdo Full Time.

Eu achei que tinha enjoado na gravidez do Lucas, mas geeeents, quéquéisso?? Na época do Lucas, a coisa veio como uma marolinha. Eu até vomitava e me sentia nauseada (existe essa palavra?), mas dava pra viver. Agora é uma onda enorme, é um tsunami que me arrebentou e me deixou off da vida. É papo de vomitar 3 vezes por dia. Dias ruins, 5 ou 6, dias bons, um vez só (e nesses dias eu comemoro). Mas, desde que começou, não passei um só dia sem abraçar o vaso sanitário, nem um dia com um bolo na garganta, com a sensação de que vou botar tudo pra fora a qualquer momento. Dificel.

Mas, pra quem tá numa gravidez quase sem sintomas, enjoar até que é bom, dá uma sensação de que está tudo bem. Porque, de resto, eu não tenho tanto sintoma de grávida. Tenho um cansaço e uma preguiça de viver (mas acho que é do enjôo eterno, eu fico fraca!). Não tenho dor nos seios. Tenho um olfato mais apurado, mas nada grave (mentira, se Lucas faz cocô num raio de 5 quilômetros de mim, eu sinto o cheiro, não importa – e trocar essas fraldas? Ui, não dá. Da ultima vez, vomitei). Como vomito muito, estou mais magra e não tem nem sinal de barriga ainda.

Dizem que segunda gravidez é bem mais tranquila que a primeira, até porque, com o Primeirinho, não dá tempo de ficar vivendo cada mini-drama. Teoricamente não daria mesmo, mas eu tive sorte: meu lindo Maridón, vendo meu drama enjoativo, assumiu completamente os cuidados com Lucas. Dá banho, dá comida, troca roupa, fralda, leva na escola, brinca, conta história, faz tudo. Eu fico só assistindo de longe (normalmente abraçada na privada) e tenho bastante tempo pros meus draminhas. Mas, aí a experiência conta pontos: eu sei que vai passar, é uma fase. Primeiro trimestre é chatinho mesmo, dá medo – ainda mais que eu já tive uma perda antes, então às vezes fico bolada sim. Mas tudo bem.

E aí outra coisa que eu achei que teria menos graça agora, mas me enganei, tem a mesmíssima: quando você sabe que tá tudo bem. Escutar coração no ultrassom, por exemplo, gents. Quanta emoção. Muito lindo ver aquela bolinha pitica já tão viva dentro da gente.

Mas, por outro lado, fico agora tentando buscar conexões menos dependentes de influencias externas, sabe. Quero me conectar sem precisar de um ultrassom, quero aprender a ouvir melhor meu corpo, entender minhas sensações e sentimentos. Nesse sentido, estou em processo de abandono da minha GO fofa do convênio e estou em pleno “casting” de novos obstetras. Mas, assim como no Brasil, pra ter atendimento humanizado e respeitoso, tem que pagar. E como agora eu estou ca-gan-do pra enxoval e afins, decidimos que esse é um investimento que vale a pena.

Ainda não bati o martelo quanto ao novo médico, mas em uma consulta com uma candidata, fiquei feliz quando ela me sugeriu homeopatia pros enjoos e me perguntou como eu estava me sentindo com relação ao desmame. COMO ESTOU ME SENTINDO? Nossa, em 4 anos de acompanhamento obstétrico, foi a primeira vez que escutei essa pergunta. Fiquei tão emocionada que nem soube o que responder e estou até agora pensando “o que sinto sobre o desmame?”.

Porque né, tem isso. Tá rolando um desmame. Não foi planejado, afinal eu nunca cheguei a achar que precisaria desmamar caso engravidasse (e quem me acompanha bem sabe o quanto eu lutei contra as opiniões de quem me dizia que eu não iria engravidar amamentando – rá!). Mas, tá rolando. Primeiro que meu leite praticamente desapareceu. Segundo que não acho mais legal amamentar, simplesmente não acho. No comecinho da gravidez, doía, me dava cólicas. Agora é chato, apenas. Lucas fica incomodado que não tem leite, eu fico incomodada porque ele não para quieto, me chuta, eu estou sempre enjoada… Atualmente tem mamado apenas uma vez por dia, logo ao acordar. Em outros momentos, ele até pede, mas fica satisfeito com qualquer alternativa que a gente ofereça. Eu quero cortar essa mamada matinal, mas vou com muita calma porque o bichinho já tá aturando tanto, fico com pena.

Ele dá oi pro bebê, beija minha barriga, me abraça quando eu vomito (e até finge que vomita junto, olha que companheiro!), está lidando relativamente bem com o meu “sumiço”, enfim, acho que tem sido até bastante tranquilo visto que já perdeu uma parte do reinado que tinha. Mas, embora me dê uma certa peninha, acho que tudo isso faz parte de um aprendizado maior, eu estou deixando de ser o que há de mais divertido-maravilhoso-confortador na vida dele. Tenho uma certa saudade, mas fico mais é feliz de vê-lo se virando pra aprender, pra crescer. Não é um desmame só de peito, entendem? É um grande desmame pra todos nós. É uma nova fase.

(pra fechar o post, uma observação curiosa: o que tanto esperei ao longo desses anos, aconteceu: Lucas dorme a noite toda. E sabe quem não dorme? Eu, rá! Ou estou fazendo xixi ou vomitando, entonces, acho que só vou voltar a dormir 8 horas seguidas daqui uns 3 ou 4 anos)

17 respostas em “E como anda a vida?

  1. Não estou conseguindo acompanhar azamiga blogueira, mas amei a notícia!
    Calma, quis dizer que amei saber da gravidez, não dos enjôos.
    E dando um curtir grandão no dormir a noite toda do Lucas, por que imagina você fazendo xixi, vomitando e ainda tendo que acudir filho à noite? Ufa!
    Beijoca e super parabéns!

  2. Carol, não lembro se já falei, mas se não, aqui vai: PARABÉNS! Que o segundinho (a) venha tão lindo e saudável quanto o Lucão.

    Você dá graças a Deus ou ao que quer que haja lá em cima pelo marido que você tem? Grande Pedrão!

    Devo ir a Buenos em fevereiro, espero conseguir ver vocês. Vamos combinar!!

    Besitos

  3. Ain Carol, essa fase é chatinha mesmo. Eu comemorava que na gravidez do Bryan não tive 1 enjoo,e não me achava grávida, sabe? parecia que eu era a única que não iria passar por isso. Daó veio a gravidez da Isabela, e nossa. Como eu enjoei. Passava dias sobrevivendo de raspinha de maça e deitadona, ou tentando deitar. Mas não vomitei uma vez se quer. Segurava, respirava fundo, chupava gelo, e assim sobrevivi. Fiquei com trauma da gravidez só por ter enjoado, imagina se tivesse efetivamente colocado os bofes pra fora?
    Mas também depois que passa essa fase é só curtição.
    O papai ajudando é mão na roda mesmo.
    bjos

  4. Gente, que maridón é esse? Agradeça aos céus, porque eu não vejo assim hoje em dia (não sei quando eu casar, mas ok). Abraçar o vaso junto com você e fingir que vomita pra te fazer melhor? Que companheiro hein? Gente do céu!

    E, mais uma vez, parabéns. E bem vinda de volta, que você poste bastante <3

    Cafeína Aguda

  5. Adoro seus posts carol, a forma como voce escreve só me da vontade de ler mais e mais..
    sei que não é facil, mas arruma um tempinho e vem compartilhar a segunda gravidez sempre com a gente ok??
    parabéns e boa sorte
    beijoos

  6. Olá Carol!!! Parabéns pela gravidez!!! Fiquei mega feliz por você!
    Acompanho seu blog desde o primeiro bebezinho, antes mesmo do Luqui-Luqui (PS: Não repare na intimidade, mas é que como acompanho vocês desde sempre, na surdina, só lendo e pouco comentando, já me sinto como uma tia do Lucas!!!)
    O Lucas é de maio e a Giovanna, minha primogênita, de agosto de 2011. Você se tornou mãe pouco antes de mim, mas através do seu Blog compartilhei muitas experiências, acredite!
    Meu segundinho veio bem antes do seu… Quando a Gi estava com 10 meses, engravidei de novo, do Murilo, hoje com 9 meses… No início, quase morri de desespero, afinal de contas, seriam 2 bebês ao mesmo tempo, consegue imaginar uma pessoa surtando??!?! Sim?!?! Era eu!!! Hehehe
    Por incrível que pareça, minha segunda gravidez foi mais tranquila que a primeira, sem grande sintomas, mas beeeeem mais cansativa… Era Murilo no bucho e Giovanna no colo em tempo integral, foi uma batalha que travei e, com orgulho, venci.
    Quando Murilo nasceu, Giovanna me deu muuuuito trabalho com ciúme, ela tinha apenas 1 ano e 7 meses, ainda muito carente de colo! Chorei, sofri, o tempo passou… Hoje, quase 1 ano depois, passada a tormenta, posso dizer que o segundo filho é o ápice da maternidade: a gente vivencia cada momento, com as mesmas neuras de sempre, mas com uma maturidade que só o tempo e o primeiro filho proporcionam.
    Posso te dizer que a segunda gravidez também é repleta de medos e inseguranças, mas todas elas vêm acompanhadas do amadurecimento, da experiência que conquistamos com as vivências do primeiro filho e, por isto, conseguimos vencer nossas fraquezas com mais tranquilidade.
    A segunda gravidez É melhor e sim, muito mais aproveitada. Mas também é mais cansativa e desgastante… Não é fácil cuidar de uma criança pequena barriguda não, viu?!?! Ainda bem que tem maridão por aí!!!
    Nossa, poderia escrever aqui horas a fio sobre a maternidade e o segundo filho, assunto que amo, mas não vou te encher tanto assim, ok? Hehehe
    Saiba que, precisando de compartilhar experiências, estou à disposição, não tenho blog, não tenho Face, só e-mail (juniacamargo@yahoo.com.br), mas tenho muito carinho por vocês e disposição pra conversar.
    Aproveite, o segundo é bom demais!
    Parabéns e que esse bebê venha com muita saúde trazer mais e mais alegrias pra sua vida!
    Beijos carinhosos da leitora fiel.
    Júnia

  7. Olá amiga, prazer em conhece-la. Também estou na segunda gravidez e afff sofri horrores, muito mais que na primeira. Enjoo atras de enjoo. Se não come, dá enjoo. Se come, vomita. É fogo!!!

    Hoje mesmo fiz um post sobre isso no meu blog (estou começando a escrever agora). Estou de 18 semanas e agooora está ficando mais tranquilo, mas ainda tem bastante incomodo.

    Enfim, logo passa e nós ficamos lembrando de como foi ruim engravidar hahahaha

    Tenha uma otima quarta e aguardo sua visitinha.
    bjs

  8. Nossa, nem imagino como deve ser passar pelo mal estar da gravidez com mais um no colo!! Apesar da minha gravidez ter sido tranquila em relação a sintomas e problemas, me sentia bastante cansada a maior parte do tempo!!! Bom saber que é mito o que dizem que amamentar não engravida kkkk vou tomar cuidado!!! Beijão!!
    Vanessa Oliveira

  9. Também não estou conseguindo acompanhar tanta novidade…fiquei super feliz pela gravidez. Esse blog vai ter assunto materno por muito e muito tempo ainda…e a gente adora…rsrsrs
    bjo grande em vcs e no Lucas

  10. ha algum tempo não vinha aqui… fiquei mto feliz que tenha conseguido engravidar!!! Minha filhinha nasceu ha menos de 2 meses e meu príncipe tem 2 e 4 … quase o mesmo caso que o seu… é uma barrinha mas é uma delicia ter dois!!! Convido pra um passeio em nosso cantinho pois tem bastante coisa legal pras novas mães de 2 =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *