Nem sei por que motivo resolvi escrever esse post agora, visto que a questão ainda não está consolidada, mas algumas pessoas estão me perguntando como foi que consegui, então vim contar!

Pra quem não sabe, meu filho mama no peito e, até uns 20 dias atrás, em livre demanda. Total livre demanda, inclusive noturna. Ele nunca foi de mamar duzentas vezes durante a noite, mas uma ou duas vezes era tradicional. Tinha consolidado em uma vez só quando completou dois aninhos, mas depois que tiramos a chupeta, deu ruim nele e voltou pra duas por noite (teve noite que chegou a 3, eu queria MORRER).

Há alguns meses venho fazendo assumida cama compartilhada, então dar o peito de noite não era tão chato. Tanto que quando ele pirou o cabeção e resolveu mamar um monte na madrugada boladona, eu deixei rolar, até porque pensei que tinha relação com a falta da chupeta, depois teve dentes nascendo, resfriadinho, carência, conforto, sei lá. Sempre tinha uma justificativa – pra ele ou mesmo pra mim. Maridón ofereceu ajuda várias vezes e eu nunca aceitei. Não estávamos prontos e eu sempre acreditei que um de nós ia se cansar. E como eu realmente acho que amamentação é problema da mãe e da criança E DE MAIS NINGUÉM, fiquei esperando o dia que alguém dessa dupla ia encher o saco. E quem encheu fui eu.

Não de amamentar como um todo – embora eu já ache que tá bom de mamar – mas de amamentar de noite. De um dia pro outro, sem explicação ou influência externa diferente do normal, eu comecei a sentir raiva de dar peito noturno. Raiva, amigas, pensa nisso.

E antes que eu pensasse em ficar triste ou me sentir culpada pelo sentimento, eu resolvi me sentir normal. Ué. Não tava mais bom pra mim, pronto. Não me incomodava acordar, não me iludi de que ia desmamar noturno e dormir a noite toda (mas adoraria, claro). Me incomodava por o peito pra fora, acordar, traze-lo pra perto, sentir as sugadas no seio… sei lá. Comecei a detestar mesmo, fiquei tão tensa que ficava acordada de olho arregalado esperando a hora do peito. Ou, quando conseguia pegar no sono, dormia profundamente e me sentia sendo trazida de outro planeta quando ele acordava. Estranhíssimo.

Então aconteceu. Eu decidi. Não queria mais.

Comuniquei isso pro principal interessado – o Lucas -, expliquei os motivos. Não falei pro meu filho que tava com raiva, claro. Até porque eu ainda nem cheguei a analisar esse sentimento, eu acho que chegou no meu limite, só isso. Então falei pra ele que estava cansada, que precisava dormir, que ele tem meu amor, carinho e também peito – durante o dia. Mas, que, durante a noite, pode beber água (e pode seguir tendo meu amor e carinho, claro).

E aí começamos com as já clássicas frases que foram (e são) ditas à exaustão e que ele mesmo repetiu comigo toda santa noite dos últimos 20 dias:

– Filho, de noite o peito vai…?
– MIMIR – ele responde
– E se você acordar, pode beber…?
– ÁGUA! – anuncia.

Pois bem. Nos primeiros dias, teve choro, claro. Sentido e profundo, mas muito rápido. Eu abracei, dei água, dei colo, expliquei tantas vezes quantas foram necessárias. Não mandei o Maridón assumir, pois achei que já estava tirando muito dele ao não amamentar, se não oferecesse a minha presença ainda por cima, era demais pro bichinho aguentar. Meu filho adora o pai, adora mesmo, mas tem vezes que, quando o calo aperta, só serve eu. Normal, quase toda criança que conheço é assim.

Então eu assumi o desmame sozinha. Pedro ajudou, claro, mas a verdade é que eu tava tão decidida que nem cheguei a ficar mais cansada do que antes, pelo contrário. Fiquei tão feliz, foi uma coisa contagiante que até Lucas parecia animado. Agora todo dia ele acorda felizão, me pede pra mamar no peito, mama bastante e pronto.

Você deve estar se perguntando se ele já dorme a noite toda, né? Pois, não (fuéén). Alguns dias até dormiu e foi MUITO BOM. Mas na maioria das vezes acorda morrendo de sede e pede água. Pede peito também (por isso acho que o desmame ainda não tá consolidado). Aí eu sempre repito a ladainha de que o peito foi mimir, mamãe tá cansada e tal e às vezes ele choraminga. Mas eu dou abraço, dou beijo, nomeio os sentimentos pra ele (“você está chateado que quer mamar e agora o peito tá dormindo. Mas tudo bem, mamãe tá aqui e você pode beber água”). E ele volta a dormir.

Eu jurava que esse desmame noturno ia ser natural, que partiria dele. Não foi, foi totalmente conduzido e espero que tenha sido respeitoso (eu volto atrás se precisa, mas nesse tempo todo só foi necessário uma vez). Pra mim, só funciona porque fui eu quem decidiu e não o marido, o tio, a avó ou qualquer outra pessoa que não seja eu ou Lucas. A prioridade é do Lucas, na verdade, mas o peito é meu e eu acho que já dei bastante do que tinha pra oferecer.

Um belo dia dá um estalo e a mãe precisa voltar a ser uma só, entendem? De alguma forma, esse momento chegou pra mim.

***

Aos afobadinhos pelo desmame total (oi, pai!): caaalma. Essa hora vai chegar, no meu tempo ou no do Lucas, vai chegar.

Com um toque agridoce de melancolia e de alívio, eu finalmente sou só eu – pelo menos de noite.

😉

16 respostas em “O desmame noturno

  1. Primeiro lugar, parabééns Carol!
    Mas ai tenho que compartilhar contigo que eu to com o problema contrario, e foi mega esclarecedor seu post pra mim.. Aqui o problema é assim: Manuella faz 6 meses nesse domingo, e desde os 4 meses passou a dormir no quarto dela, no começo ela dormia na cama comigo e maridón, depois foi pro berço portatil e por fim pro berço no quarto dela, pois bem, ai desde a 3ª noite dormindo no berço, ela não quis mais mamar a noite.. e acredite eu sofri! ( acho que ainda sofro com medo do desmame durante o dia #alouca), cheguei a pensar que eu era dispensável pra ela, ela não acorda mais a noite, olho aquele serzinho gorduxo e pequeno perto daquele berço enorme e penso: Nossa! como ela esta crescendo…. Enfim, se ela ta feliz, eu to feliz, embora acorde nas horas das mamadas noturnas e ainda dou uma passadinha no quarto pra ver como ela esta, já ela qd acorda só quer colo mesmo, eu pego ela se aninha, volta a dormir e eu a coloco no berço!rs

    Ao contrario de vc, minha filha decidiu me fazer a Líllian de novo, enquanto eu quero ser só a mãe da Manuella, rs.. Mãe é bicho complicado não?!

    Beijoos em ti e no Luquinhas que esta um super moço

  2. aqui também fiz o desmame noturno, meu filho tem 1 ano e 2 meses, foi fácil… até porque meu peito tava muuuuurcho de tanto que ele mamava, hj antes dele dormir ele mama ninho na mamadeira e dorme, vai até as 7 do outro dia acorda, mama e dorme de novo até as 9:30, 10h Agora vou desmamar completamente quando ele completar 2 anos. rs Eii, quando tiver um tempinho visita o meu blog??? http://mamaedovinicius.blogspot.com beijossss LINDO O LUCAS VIUUU

  3. Aqui em casa tb já não se mama de noite… comecei a ver que ele apenas queria o conforto da mama para voltar a adormecer e deixei de dar. É claro que continua a aocrdar 2 ou 3 vezes (ou até mais) durante a noite, mas mal me ve a entrar no quarto deita-se para dormir outra vez, por isso penso que foi o melhor que fiz! É realmente muuuito exaustivo dar de mamar a toda a hora!

  4. num disse, quando vc se incomodasse, vc ia fazer algo diferente.
    eu tbm curtia amamentar de noite, mas uma hora foi irritando e aí desmamamos a noite… e daí nessa vem coragem e determinação e a gente pega firmeza na decisão eles acatam… reclamam, mas aceitam, parece que entendem que deu um ponto final.

  5. Olá, acabo de visitar seu blog e segui-lo. Lhe desejo foco, sucesso e força. Que conquiste muitas realizações através do mesmo. E também convido você e seus/suas leitores/leitoras a conhecer o meu blog: toobege.blogspot.com.br . Beijinhos e espero você lá também *0*

  6. é carol, tambem estamos passando por esse momento aqui, rola um chorinho sim, mas estou decidida a só amamentar de dia. ele continua acordando umas 3 ou 4 vezes a noite, morrendo de sede como o Lucas.. dou água, as vezes ele toma e dorme, as vezes ele toma e continua pedindo sua "teta.." mas vamos q vamos.. eu também me cansei das mamadas noturnas.. espero q logo logo ele durma a noite toda.. um beijo!! Camila e JF!

  7. Seu desmame noturno foi exatamente como o meu é e continua sendo…acorda, ganha colo, água, beijo e volta para a cama…não converso muito porque ela só tem 18 meses, então acalento e fico tranquila porque sei que ela não acordava por fome de leite mas por fome de carinho e isso continuamos dando, agora eu e o pai, então acredito que é só mais uma das muitas adaptações pelas quais eles passam. Também passei a regrar as mamadas de dia no final de semana (porque durante a semana são 3 vezes ao dia) quando, se deixasse, ela ficava o dia inteiro mamando (fome, sede, sono, irritação, dor, tédio, enfim…tudo era motivo) e dá muito mais trabalho identificar o motivo do choro e supri-lo adequadamentedo que simplesmente tirar o peito para fora, mesmo que sob algum protesto. Espero que o seu fofucho e a minha valente durmam a noite toda em breve e que continuem, e isso para mim é o mais importante, recebendo todo o carinho e amor que temos para dar da melhor forma que pudermos porque quem sabe da nossa vida e da nossa realidade somos nós!

  8. E quando não se tem o apoio do marido, hein meninas?! Meu marido dorme no quarto do meu filho mais velho desde que o Henrique nasceu, há 9 meses e eu compartilho a cama com o bebê, que mama a noite toda. Estou exausta e irritadíssima por perceber que sou a única que não dorme nessa casa. Meu marido acorda feliz e faceiro, às vezes as 9h da manhã e eu um bagaço. ele até fica com o bebê pra eu dormir um pouco, mas só se eu pedir… Agora, estou tentando o desmame noturno e, claro que tem choro, aí meu marido vem… dizendo que não vai funcionar, que não vai dar certo, que é muito choro… Estamos brigando muito por causa disso… socorro!!!

  9. E quando não se tem o apoio do marido, hein meninas?! Meu marido dorme no quarto do meu filho mais velho desde que o Henrique nasceu, há 9 meses e eu compartilho a cama com o bebê, que mama a noite toda. Estou exausta e irritadíssima por perceber que sou a única que não dorme nessa casa. Meu marido acorda feliz e faceiro, às vezes as 9h da manhã e eu um bagaço. ele até fica com o bebê pra eu dormir um pouco, mas só se eu pedir… Agora, estou tentando o desmame noturno e, claro que tem choro, aí meu marido vem… dizendo que não vai funcionar, que não vai dar certo, que é muito choro… Estamos brigando muito por causa disso… socorro!!!

  10. ainnn adorei seu texto, me senti mais "inclusa" hahaha meu bebe tem 7 meses e faz meu peito de chupeta à noite, fico exausta às vezes e tenho vontade de tirar o mama da noite mas quando ele dorme mais um pouco sinto saudade e fico torcendo p ele acordar, vê se pode hahaha #doidinha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *