Outro dia estava conversando com um amigo, falando do Lucas. Ele comentava que tínhamos mudado muito (eu e Maridón) desde a chegada do nosso filho. Eu respondi que filho é assim, mexe completamente com a nossa vida e o que entendemos e queremos dela. Ele quis saber se pra todo mundo é assim. Eu disse que não. Que só é pra quem está aberto, disponível.

E eu estou.

Sem mérito algum nisso, não significa que sou melhor ou pior que alguém. Apenas significa que estou disposta. A crescer, a mudar, a questionar, a evoluir. Me empoderei, só isso. A maternidade me devolveu o poder que eu tinha e se esvaiu de mim não sei como. Não só como mãe, mas como profissional, como esposa, como mulher.

E essa mulher que aqui escreve voltou ao começo do ciclo e está tentando novamente ter outro filho. Vocês sabem disso, não é segredo.

E comecei a sentir falta de um espaço pra falar do assunto com pessoas que se alinhem com o que eu entendo como processo de tentativas. E conheci a Nana. Gente boa essa moça, viu. Recomendo. Falamos e falamos e falamos por longos meses.

E junto com ela, decidi abrir um grupo de discussão no facebook, o Tentantes Empoderadas.

A idéia é unir mulheres nesse período que estejam buscando o mesmo que eu: não só um exame positivo na farmácia, mas informações de qualidade, auto-conhecimento, protagonismo. Mulheres donas de seus corpos, seus ciclos, suas vidas.

Vem com a gente?

25 respostas em “Tentantes Empoderadas

  1. ai, como vocês duas são lindas!
    eu adorei essa ideia do grupo, tô gostando muito de acompanhar os tópicos e ir conhecendo mais gente.

    Informação é mesmo poder!!

    e vamo que vamo, que daqui a pouco tem um monte de positivo pra gente brindar!! o/

    Beijos!

  2. Gente, eu ameiiii a ideia do grupo, falei isso pra Nana! Já estou participando e achei uma ideia incrível! Assim como a Marina falou aí, acho maravilhosa a oportunidade de conhecer outras pessoas que estão no mesmo processo. hehe! Vai ser lindooooo contar sobre nossos positivos nesse espacinho! Beijoooo pra tu, Carol!

  3. Oi Carol! Te acompanho desde que vc estava tentando engravidar o Lucas! acho q foi o primeiro blog de maternidade que começei a acompanhar e uns dos poucos q leio até hj. Desde lá tentei, parei de tentar, minha vida mudou mto e estou hj estou realmente nessa fase "tentante empoderada" que vc fala! Adorei o grupo tô dentro! bjooo

  4. Acho essa palavra "emponderada" horrorosa, meio pedante, sei lá. não gosto. Parece que a tal "emponderada" é melhor que os outros, quando não é. É só alguém que sabe o que quer para si. enfim, minha opinião. muda o nome do grupo. 🙂

    1. Carol, eu tb tinha uma certa implicância com a palavra. Mas, depois entendi que o poder é meu em comparação comigo mesma, entende? Eu tenho mais poder do que eu mesma tinha antes e ele é só meu, de mais ninguém. Fora que nao dá mais pra mudar o nome, só se eu excluir o grupo… espero que isso nao te impeça de se unir à nós! seja bem-vinda!

    2. Ah, sério?? Pois eu acho um termo lindo! E que tem tudo a ver com o objetivo do grupo.

      Vejam alguns conceitos (fonte abaixo).

      “Empoderar, aqui, significa conquista de vez e voz, por indivíduos, organizações e comunidades, de modo que esses tenham elevados níveis de informação, autonomia e capacidade de fazer suas próprias escolhas culturais, políticas e econômicas”

      “processo no qual os indivíduos que as compõem obtêm controle sobre suas vidas e participam democraticamente no cotidiano de diferentes arranjos coletivos e compreendem criticamente seu ambiente.”

      “capacidade de os indivíduos e grupos poderem decidir sobre as questões que lhes dizem respeito”

      “angariam recursos que lhes permitam ter voz, visibilidade, influência e capacidade de ação e decisão.”

      Fonte: http://www.sociologia.ufsc.br/npms/rodrigo_horochovski_meirelles.pdf

    3. Não sou tentante não, mas me inscrevi (segunda gravidez por aqui só se for acidente ou obra do Divino). Minha irmã é tentante, e acho importante saber os dilemas e problemas de quem está passando por isso. Até para eu poder saber como lidar com as frustrações dela, as expectativas e tal.

  5. Carol, eu engravidei amamentando. Clara tava com 2 anos e 3 meses, mamando ainda. Daí meus seios começaram a doer quando eu amamentava e descobri que estavam sensíveis porque eu estava grávida. Ou seja, engravidar amamentando não é impossível. Agora estou com 30 semanas e o meu Lucas (sim, também terei um Lucas!) nasce em dezembro.
    Beijos nossos!

  6. Sigo seu blog há algum tempo e adoro… tenho meu gordinho com 25 meses e minha princesa chega mês q vem (nao fui tentante, Sophie resolveu se adiantar um pouco) mas estamos bem felizes…e a segunda gravidez eh um mundo novo…rs espero q logo esteja no barco conosco. Deixo o convite p vc conhecer d perto os novos problemas e dilemas q as maes de segunda viagem enfrentam. http://www.mamybrasil.blogspot.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *