o berço do lucas.

ajudei a mocinha compradora a descer com todas as partes: estrado, grades, gavetão, colchão. peguei o dinheiro, dei tchau, agradeci. virei as costas. e chorei. foi-se o berço, foi-se o tempo que meu filho era um bebê e (mal) dormia ali.

mas não foi tristeza, foi só um choro de saudadinha de uma época que não volta e também uma empolgação pelo que está por vir. foi um choro de aceitação de que esse elemento tão crucial pra tantas mães acabou não fazendo tanta diferença nas nossas vidas e chegou a hora deu me livrar dele. é tempo de repensar as coisas.

***

aliás, vocês lembram do causo do kit berço?
(aqui e aqui)

engraçado pensar que eu sofri tanto por essa besteira.

***

o tempo passa, a vida muda, o filho cresce. é muito óbvio pra mim que isso de berço não importa nadinha pra que se tenha um filho.acho que por isso chorei, sabe. me desapeguei de um símbolo muito marcante da maternidade tal como conhecemos.

pro segundinho, contamos com um berço desmontável portátil, que tem a grande vantagem de poder se movimentar pela casa a nosso bel prazer. e também tem carrinho, tem bebê conforto, tem a cama da mamãe. onde ele dormir melhor, fica. e tudo bem. não precisa de uma grande prosopopeia armada pro soninho.

o próprio Lucas até hoje não liga a mínima pra onde ele está dormindo, ele quer mais é que eu esteja do lado.

circo armado sem bebê dentro

com bebê dentro

lugar onde ele dormiu melhor esse tempo todo: na minha cama.

16 respostas em “Vendi

  1. Como um filho ensina a gente, né Carol? Ainda estou na fase de aprender passando e comprando berço e sofrendo por kit berço, mas já pensei algumas vezes que não precisaria de quartinho nenhum para o Bento.

    Mas… Oh well, primeiro filho, acho que passa, né? Rs!

    Bjs

  2. Taí mais um item que pode sair daquelas listas de itens indispensáveis de enxoval: o berço. A gnt passa o primeiro ano do primeiro filho tentando ensiná-lo a dormir ali. No segundo a gnt desiste facilmente, pois sabemos que boas noites de sono são mais preciosas que um móvel. E viva a linda bancada de brinquedos q virou o berço!
    bjokas da Milene diiirce.com.br

  3. Hehehe… adorei o comentário da Milene!!! É isso mesmo, a gente fica tentando ensinar o primeiro a dormir no berço (culpa da Supernani e das encantadoras de bebês por ai…)e no segundo se conforma que o melhor é dormir, seja onde for…
    Também dei o berço que foi das crianças há poucos dias, ainda não vieram buscar, mas acho que farei uma festinha de despedida pra ele, afinal, são 5 anos de convivência!!!!

  4. Sabe que durante a gravidez mesmo eu desisti de comprar quinquilharias e fazer uma mega decoração?!?! acho que isso é mais para os pais do que para a criança, e não me arrependo, economizei tempo, espaço e dinheiro! Parabéns pelo bebê, está cada dia mais lindo!

  5. Quanta coisa que a gente pensa que vai usar enquanto estamos gravidas e no final acabamos não usando quase nada né?
    Aqui o Miguel dormiu os primeiros 6 meses no berço desmontável no nosso quarto, depois do 6 meses foi dormiu no berço dele e ai quando fez um ano, desmontei o berço e coloquei o colchão no chão seguindo o método Montessori. Gastei uma nota pensando q ele ia ficar lá até uns 3 anos e usou de verdade só 6 meses….
    A gente ainda tem o berço, mas nem sei se vamos montar pro segundo.

  6. Carol, "tamo junta". Eu e uma amiga outro dia acabamos por parar de falar porque nos demos conta de que estávamos quase desencorajando nossa amiga de 20 semanas de gestação a comprar o bercinho. hahaha. E faz parte, né? Faz parte pro primeiro, pra esse ritual, pra esse sofrimento da escolha seja do kit berço, seja dos elementos quaisquer para o quarto novo… e aí com a vivência a gente aprende. 🙂

    Lucas está cada dia mais lindo. parabéns pra ele, parabéns pra você. 🙂

    Beijocas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *