Hoje Luquinhas, esse cuti-cuti aloirado, bochechudo e risonho, faz um ano e meio! NOSSA! Clichezaço falar que passou muito rápido, né? Mas, poxa, passou muito rápido! 

Ele tá numa fase deliciosa de que já interage como criança, mas ainda tem muitos toques de bebê. Fala com a gente, sorri, entende o que falamos (em português ou espanhol), é carinhoso, fofo, um delício!

A única coisa mais chatinha – e que marcou bastante a última semana – é que ele entrou num momento de muita birra e chororô pra tudo. Parece que percebeu que sim, é possível ter vontades e preferências, então ele imagina situações ideais (que eu não sei quais são, e às vezes, acho que nem ele sabe direito) e quando elas não acontecem, ele fica louco. E obviamente não sabe lidar com isso de jeito algum. Fica nervoso, se irrita, parece ansioso, grita, se joga no chão… parece muito com os relatos que já li de “terrible two”, mas eu tô tentando muito não rotular. A professora dele da creche descreveu bem o momento: ele está crescendo e precisamos ter paciência, não é fácil isso tudo pra ele.

Então, tento entender, tento educar. E tento ME educar, porque junto com um filho altamente irritável, tenho percebido que há um mãe com pouquíssima calma. Estou trabalhando fortemente nisso, principalmente na hora da comida, já que ele resolveu que pode ficar sem comer nada (ou quase nada). O peito até mama numa boa, mas as refeições, nossa, tem sido realmente muito chatas. Além dele ter diminuído sensivelmente as quantidades, tudo tem que ser do jeito dele: um dia com colher, outro com garfo, um dia sentado na cadeira, outro perambulando pela casa, um dia eu sirvo, noutro dia ele nem quer que eu encoste na comida. E, mesmo se eu ceder, muitas vezes ele resolve comer uma ou duas colheradas e tranca a boca. E eu, que aturo filho sem dormir, mas não aturo filho sem comer, fico PUTA.

Tento ter alguma consistência nas coisas que eu faço/falo, mas entre ele não comer nada sentado no cadeirão e comer metade do prato andando pra lá e pra cá com a TV ligada, eu acabo escolhendo a segunda opção. Enfim. É uma fase, eu bem sei, mas tenho horror só de pensar em filho chato pra comer…

Sobre as birras, que também são chatas demais, eu tenho mais controle, mas também às vezes solto uns berros. Hoje mesmo, no carro levando pra creche, não sei o que houve que ele ficou magoadíssimo com algo e não parava de chorar. Eu conversei, conversei, conversei, tentei distrair, tentei mesmo. Até que não agüentei aquela gritaria sem motivo aparente e dei uma porrada no volante: CHEGAAAAAAAA! NÃO QUERO OUVIR MAIS UM PIO!

Contando agora até me dá vontade de rir, porque eu dei um grito DICUMFORÇA, sabe como? LOKA. E sabe o que ele fez? Arregalou bem os olhos e foi caladinho até chegar na creche. Senti que ali eu coloquei o limite e que ele precisa disso. Não de gritos, mas de limites. Ainda não sei ao certo como me fazer ouvir sem ter que gritar ou bater no volante ou ficar louca de pedra, mas percebi que taí a chave da história: mostrar, ensinar, guiar e, quando necessário, limitar. Hay que endurecerse sin perder la ternura, como se diz por aí.

Mas, acho que essas coisas (birra, não comer) são normais pra idade, normais prum bebê que já não é mais tão bebê assim.

todo um homem

30 respostas em “Um ano e meio

  1. Todo delicioso ! O meu Samuel também esta vivendo essa mesma fase, e o que me tira do sério de verdade é a birra. Principalmente na frente dos outros, como em restaurantes (ele é mestre com restaurantes), shoppings e etc.. Mas vamos na luta minha amiga! Beijos e sorte.

    Ah! Lá em casa no dia de "não-comer" ele come com a galinha pintadinha. sei que não é certo e tal, mas nesses dias é só o que funciona.

    Fica com Deus!!

  2. Faz um tempo que não vejo foto dele e tô boba como ele cresceu e ó, nem de longe parece que ele te dá trabalho pra comer, fique tranquila porque desnutrido tenho certeza que ele não está! hahaha
    Lendo!

    Um beijo

  3. Ai, mas ele tá fofo! E vc diz que ele não come??? Como assim? E essas bochechas lindas, aí? rsrsrs
    Guria, tenta anotar tudo que ele come e mama e bebe…tenho certeza que vc vai perceber que ele come bem, do contrário ele não estaria assim, cheio de energia. É que por vezes nós os adultos achamos que as crianças deveriam comer mais do que elas realmente precisam…e eles são como ratos! Regulam a ingestão de calorias como ninguém! Uma vez vc colocou a rotina alimentar dele e ele mama bastante, o que é ótimo, mas com certeza tira a fome dele para outros alimentos, então, se ele mama bem, não precisa de uma quantidade de alimentos tão grande. Dá uma anotada, uma pensada e tenta relaxar!
    Sobre a birra, bem, é assim mesmo que começa e continua pela vida afora. Eu, mãe de uma menina de 3 anos e meio comecei a fase difícil por volta dessa idade (1,5 anos) e só piora (não desanime). Não importa muito o que vc grita, fale, diga. É da idade. E é difícil prá caramba uma criança numa crise e a gente se questiona se tá fazendo o certo, se não tá errando, e é o caos pq tdo mundo culpa a mãe! Limites são necessários sim. O que funciona aqui é causa e consequência, tipo se a Ísis começa com um berreiro sem tamanho eu aviso que ela não poderá ficar ali ou qualquer outra coisa, que ela precisa se acalmar e tals…na maioria das vezes funciona, só não funciona quando ela está com fome, cansada, com sono ou carente…daí é o caos e o que nos resta é sentar, abraçar e, pq não, chorar junto! Força aí!
    Nine

  4. Ele tá fofuxo, lindão e uma delicinha que dá vontade de apertar!rsrsrsrsrs!Desculpa, mas dá mesmo vontade de amassar!rs!
    Essa fase de não comer é f*** mesmo!Eu tb fico louca por aquí com isso, mas acho que a chave está na insistência, pq se depender deles nem tocam na comida!Afffff!!!!E as birras não tem solução mágica (infelizmente né?!), é tentar manter a paciência em dia (se vendesse no mercado compraria concerteza!hehehe) e botar limites mesmo…é bem difícil muitas vezes não dar "aquele berrão", mas não é isso que a gente quer que eles aprendam, a berrar…então é dia após dia mantendo limites e tentando ensinar eles a demonstrarem frustração sem precisar de birras e gritos.
    Mas ele tá lindo demais!Parabéns pelo gostosura!

    Beijinhos

  5. Muito bom o texto! E totalmente reconheço a fase… é louco como o padrão da fase é o mesmo, independente do temperamento de cada bebe. A descoberta do mundo e a percepção de que tem coisa que é melhor de um jeito do que de outro faz com que esses pequenos seres resolvam que tudo será a sua moda. E a gente enlouquece com isso… mas é assim mesmo, nosso papel é mostrar que às vezes não é bem assim. Custe o que custar!

  6. Carol,
    O Flhote aqui de casa ta com 1 ano e 8.
    Ta na mesma, birra, birra… Olha ultimamente tem me tirado do serio.
    A choradeira eu até aguento mas quando ele parte pra porrada o bicho pega!
    Gente eu fico magoada sabe (pode mãe ficar magoada com filho?) Da um tapão na minha cara, muitas vezes em publico! Já tentei de tudo, cantinho do pensamento, conversar calma, finguir que não vi, e até o que eu sou contra uma palmada na mão. Perdi a cabeça sabe?
    Fico pensando "deus do céu" onde eu errei. Tem horas que me acalmo pq vejo que muitos da idade estão fazendo o mesmo e tem horas que eu surto penso se ele me bate agora vai fazer o que com 18 anos? Sei lá!
    Sobre a hora da comida tamo junta! Ele cismou que só come pão, bolacha maria e mamadeira.
    Saco, saco, nasceu ontem e pensa que é gente! Hahaha

  7. Carol como luquichus tá todo um rapazinho deixando aquela carinha de bebezico e cada dia mostrando-se um mocinho lindo, parabens vc é uma grande mãe, Lucas tera orgulho de vc sempre.

    Patricia

  8. Tá lindo por d+…

    Como o Davi nunca se ligou muito em comer, tenho levado numa boa essa coisa do tranca a boca. O pior já passou. E se não quer comer, não quer, pronto. Na próxima refeição compensa. Acho q só não dei uma surtada legal como seu momento no carro pq nunca tive o parâmetro de "bater pratão" com ele. Sempre foi meio marromeno o negócio lá em casa.

    bjão

  9. QUE fase, hein? eu bem vi um menino no metrô nesse esquema, confesso que fiquei meio revoltada com a mãe rs a criança fazia birra, birra mesmo, a troco de nada e ela dava beijo na criança! OI? hahhaa óquei que grito não pode, mas beijar a criança vai achar que ta certa, não é??
    bjocas

  10. Fofucho tá uma tora, lindinha. Que demais essa última foto.
    Quanto às birras e ranhetices… afe, nem sei o que falar. Meu grau de paciência e psicologia sempre foi nulo. Até hoje tento melhorar, mas minhas explosões de loucura sempre acontecem.
    Prefiro ficar com a parte legal de só dizer que seu filho é um lindo.
    Bj

  11. Cara, que figura esse pequeno! Ele tem cara de bebê no corpo de um menininho, coisa mais linda. E quantos denteeeeeeees! É uma fase sim e vc está certíssima de seguir sua intuição também. Ser maleável é fundamental para vivermos bem, né?

  12. A psicóloga em mim diria para vc tentar descobrir porque fica tããão nervosa com criança que não come (coisa q vc já comentou algumas vezes). A bochechona rosada do Lucas me faz imaginar que a questão não tá muito nele não. rsrsrs
    E que vontade de amassar esse menino! Muito fofucho!

  13. bb ja entendi tdo site essa distancia so ta m fazendo.muito…to t arrependido…ao menos dxa eu ovir sua voz so isso….se m derem n vou dsperdcar….ja li onde erro.e n vou t julgar…sinto c tvsse prdio metade d mim…amo vcs d mais…to sozinho so choro…amu muito vc minha mae.;;to tao mal…nao to fazendo,n quero mais doi d mais…

  14. Hi Carol então cheguei a conclusão que realmente é fase essas birras e choradeira que anda rolando por aqui também pois dona Mariana também tá o ó do borogodó, é só ela ouvir um não que a coisa fica feia rs…..
    Comer a minha nunca comeu bem, só que diferente do seu Luqui Luqui a minha é magrela rs…..então assim todo mundo meio que acredita que ela não come mesmo quando saio me lamentando por aí. Mas dizem que conforme ele vão crescendo é normal se tornar mais seletivo, já vão começar ter preferencias por determinadas comidas e menos por outras, então é paciencia mesmo.
    Agora que ele tá lindão isso não tem como negar né, "ô trem bunito sô".
    Beijos

  15. Carol, imagino mesmo como deve ser difícil tolerar birras e não comer. Minha pequena ainda está com sete meses e não chegou nesta fase. Mas são duas coisas que eu também não suporto. Na hora da comida, acho que criança tem que sentar e comer. e pronto. MAs… como vc diz… entre não comer e comer na tv ou andando pela casa, a segunda opção é melhor, mesmo que me maaaaate por dentro de raiva! e a birra… ah, a birra… acho que vou ser do tipo ALOKA nestas horas, viu? Ô coisa que eu acho feio e intolerável! kkkk acho que a gente passa isso como provação, pra ver se a gente tá aprendendo com eles, evoluindo e achando saídas pras coisas que achamos realmente feio em crianças.
    Tenha paciência e arrume saídas aos poucos. Vai passar!
    Beijinhos…

    http://beibae.blogspot.com.br/

  16. Ai carol como ela tá fofoooooo… e olha isso de comer mal e fazer birra é fase simmmm.. só que é um SACO!! Paciência, é o que eu fico falando comigo mesma todo dia!!
    beijo

  17. Oi Carol, tudo bem? Acompanho seu blog já faz um bom tempo mas nunca comentei pois sempre entro pelo tablet e acho ruim digitar se for muita coisa…
    Adoro adoro de paixão o seu blog, é com certeza o meu preferido. Eu amo o jeito que você escreve e acho o Lucas uma graaaaaça. Acho lindo vc defender a amamentação com unhas e dentes, sou assim também!
    Acho que essas coisas do Lucas são fase mesmo, é questão de paciência, que passa. O ruim é a gente tentar manter essa tal coerência entre o que pensa e o que faz, tenho bastante dificuldade nisso.
    Mas olha, vou me apresentar, né? Meu nome é Débora, tenho 18 anos e um filho de 7 meses, o Victor Hugo. Também temos um blog, dá uma passada lá! Com certeza não escrevo bem como você, mas dá pro gasto kkkk um beijo

  18. Oi Carol!! Esse menino mais lindo a cada dia que passa!! Parabéns!!
    Olha só, Felipe está com 1 ano e quase 5 meses e anda assim birrento, totalmente na TPM!! Impressionante como ele pode ser tão bipolar kkkk… Um minuto está chorando, e já emenda um sorriso com o rosto cheio de lágrimas e nariz escorrendo!! É uma coisa!! Ele fala não pra tudo, mas eu não posso nem sonhar em dizer não!! O menino vira uma feraaaa… Coitado dele!! Você está certíssima em colocar limites viu… Eles nos testam sempre, sempre!!
    Leonardo meu mais velho também passou por isso, lembro bemmm!! Mas passa viu… fica tranquila, a próxima fase será mais difícil e vc nem vai se lembrar dessa, kkkk (uhuuu ajudei pra caraleoooo)

    Quanto a não comer, tenho um aqui em casa (Leonardo) e perco horas do meu sono já precário pensando o que acontece e como posso resolver!! ainda não cheguei numa conclusão, enfim, pra compensar o mais novo come até pedra se estiver bem temperadinha!

    Beijos gatona!!

  19. Carol, que delicinha cremosa que ele está!!!!
    Aqui em casa a fase das birras e demonstração de vontades começou por volta de um ano e meio… e tá cada dia pior! hahahahaha mas pelo menos agora to aprendendo a lidar. Eu deixo falando sozinha (ou gritando ou se jogando no chão ou batendo os pézinhos e dando o maior escândalo evah) até ela se acalmar.
    Em relação à comida, é normal mesmo eles diminuírem a quantidade, porque o ritmo de crescimento diminui. Mas eu sou total general em relação à variedade e outras frescuras. Não quer comer o que tem no prato? OK. Tiro o prato e ninguém come mais. Quer sair andando pela casa? Ok, tiro o prato e ninguém come mais. Fiz isso umas duas vezes e nunca mais precisei fazer (agora só ameaço hahahaahahaha)
    Beijos!

  20. Será que não são os dentinhos que estão nascendo, pois o meu pequeno também está assim, sem querer comer e enjoadinho, manhoso, quando olhei a boquinha dele os dentes de trás estão vindo todos juntos e ai não tem como não ficar chatinho né!!!! Bjs!!! Boa sorte!!!!

  21. Sempre leio seu blog, mas nunca comento. Mas, hoje, enfim, vou ter que falar. Já passei tudo que vc relatou aí. São os dois anos se aproximando. Minha filha , nessa idade, quase me enlouqueceu. E tb não comia. Vivia de luz, fazia fotossíntese, ou algo parecido. Agora, aos três anos, tudo está bem melhor. A birra diminuiu consideravelmente (algumas recaídas, mas nada que apavore) e o apetite voltou como um passe de mágica. Então, tenha fé que isso passa. É clichê, eu sei, mas passa mesmo! Beijo e boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *