Feio isso de ficar sumindo e vindo aqui pedir desculpas… mas necessário: foi mal, gente, sumi. Muitos motivos, listo sem ordem cronológica ou de importância: visitas em casa, muitas saídas, passeios e diversões, férias da mocinha que trabalha comigo, empregada que faltou quase uma semana, Lucas doentaço, marido doentaço e, finalmente, eu doentaça.

Todos recuperados e de volta à vida normal, benzadeus. Quédizê: mais ou menos normal porque o bebê voltou pra minha cama, o leite voltou a secar (e quase zerar, ontem tive até que dar mamadeira – do meu leite previamente congelado), a organização que eu tinha conseguido foi pra cucuia. Mas, sou brasileira, não desisto nunca e Raul já cantava: tente outra vez. Então cá estou eu, recomeçando. A trabalhar, a maternar, a blogar, a amamentar, a dormir direito. Ainda com muitas olheiras e um resquício de conjutivite que peguei do filhote, mas com dignidade e força de vontade.

***

Em paralelo a isso, tenho pensado, pensado muito. A culpada disso é a Anne, aquela mocinha mamatraca simpática. Os posts dela tem me feito refletir demais, sobre maternagem e sobre blogs e sobre pessoas e sobre as pessoas que são os nossos filhos. Comecei a achar tudo muito sem importância e deveras esvaziado, daí também a falta de tesão em postar. Não sabia o que dizer, entendem? Mas já tô amarrando meus pensamentos e pretendo falar sobre isso num post específico.

Enquanto isso, recomendo fortemente a leitura dos últimos posts da Anne, mas aviso: vá sem preconceito, sem medo, sem amarras. Se entrega na leitura e se dê a chance de pensar, mesmo que seja pra discordar (e discordar é bom, gente!). Mas não vá cheia do discurso “menas main” que senão você só vai ter raiva dela (e de mim, que indicou a leitura).

***

E no mais, tudo bem com vocês? E as quiança?

25 respostas em “Tente outra vez

  1. Saudades de vc, seus posts e do Lucão!! Começando agora na blogosfera, inspirada entre outras mamães, por vc também!! Bom,passei mesmo pra dizer que senti sua falta!! Beijinhos e melhoras!

  2. Os posts da Anne e principalmente os comentários que se seguiram a eles me fizeram refletir muito. Não nos buracos causados pelas césareas (embora não tenha gostado de passar por uma, a cirurgia não me trouxe grandes questões internas), mas em qual momento o parto normal passou a ser desconsiderado pelas mulheres e por que isto aconteceu.
    Todas minhas tias (e minha mãe) tiveram partos normal. Todas. Dai, vieram os bebês das primas: e todas passaram por cesáreas.

    Infelizmente a cesárea está muito enraizada na cultura brasileira, chancelada principalmente pelos médicos. Mas mesmo minhas amigas que nunca engravidaram querem cesárea. Hoje me espanto (no sentido de surpresa) quando alguém do meu círculo quer ter parto normal (imagine então a minha cara quando uma amiga disser que vai encarar um parto natural, em casa…).

    Enfim, é uma discussão sem fim e tem muito a ver com o valor que cada mulher dá ao seu poder de parir (umas querem passar pela experência e outras dão de ombros).

    E melhoras para galerinha da família!

  3. Ai gata que maré braba, mas que bom que tá tudo se acertando de novo.

    Essa menina Anne também tem me deixado super reflexiva…
    concordo em vários pontos com ela, discordo em alguns mas o que me pega mesmo é como maternar conscientemente, criticamente e instintivamente ao mesmo tempo. Tenho tido brigas homéricas na minha cabeça e as vezes fico bem na dúvida onde entra a razão, onde entra a emoção, o instinto.
    Como criar pessoas seguras, que tenham sido respeitadas e que saibam respeitar? como preparar pra ser quem se quer ser e ao mesmo tempo conviver em sociedade?
    E mais, como fazer isso de acordo com o que eu valorizo, sou e acredito?(aliás o que eu realmente valorizo, sou e acredito?)

    tá chega! eu disse que tava confusa…

    a quiança vai bem. cada vez mais esperta, linda e fofa! no final é isso que realmente importa, né? (não. ou é? aiaiaiaia)

  4. Que bom que estao melhores, Carol. Doencinha em familia eh uo, ainda mais sozinhos em outro pais (deu tempo das visitas darem uma ajudinha?)

    Sobre a recomendacao, vou passar, realmente nao gosto do blog ou da autora, nem pra discordar.

    Bjos

  5. Já deixei até de seguir o blog da Anne, não suporto essa coisa de "Cesárea não é parto" inrustida. dá pra percebero preconceito em cada palavra dela. Não sou a favor do PC, mas vejo como direito de escolha. Tenho meus preconceitos tbm como qndo uma amiga me disse q o cesarista havia marcado a cesárea dela pra exatas 37 semanas. Não entendo como um médico faz isso e como uma mãe aceita sabendo q sua gestação poderia chegar até 42 semanas. Apesar de achar errado sei respeitar e não fico levantando polemicas.
    Vi que ela vem batendo na mesma tecla só pra conseguir mais atenção. Acho feio e de mal gosto.

  6. Que bom que você voltou!! Pode ver aí no seu contador que uma leitora de Belo Horizonte entrava todos os dias, várias vezes, só para saber se tinha alguma novidade…Estava com saudades dos seus posts e curiosa sobre o projeto dorme Lucão. Mas é isso mesmo, com doença a gente tem mais é que dar colo, ficar mais quetinho e aproveitar o tempo para cuidar da cria…nada de bloggar…Melhoras para vocês e vamos começar de novo, dessa vez algo me diz que será mais fácil. Beijão

  7. Adoro seu blog Carol, não por concordar com tudo que vc diz (e não concordo c/ tudo mesmo rs) mas pelo modo que vc leva a vida, tendo suas convicções, mas em nenhum momento impondo ou sugerindo nada a suas leitoras, o que é totalmente o contrario do blog da Anne né, convenhamos, mas não acho que ela deve deixar de escrever o que bem entender não, afinal o blog é dela e lê quem quer(confesso que leio por pura curiosidade mórbida e por gostar de discordar kkkk), mas que a acho uma mulher frustrada que tenta maquiar a própria vida, isso eu acho.
    Boa sorte c/ o Lucao!

  8. Adoro seu blog Carol!!! Senti falta de ler esses dias!!!! Mas bebê dodói é complicado msm!!! Melhoras totais pra todos!!!! Sobre sua indicação, tenho acompanhado, concordo com algumas coisas, mas acho que essa militância para uma maternidade perfeita tb cria jaulas!!! Eu vejo como uma ditadura muito dura, prefiro ponderar o que é melhor pra mim!!!
    beijo

  9. Que bom que está de volta, e se te serve de consolo por aqui a familia toda também ficou doente e aos poucos tudo vai se ajeitando. Melhoras para vocês.
    Eu particularmente não gosto das postagens da Anne, sei lá tem umas coisas que ela escreve que pra mim não fazem sentido algum. Mas penso que cada um encara suas "nóias" da maneira que bem entender, eu não me sinto ofendida e simplesmente discordo. Mas sabe que no famoso post do buraco que a cesária me causou eu fiquei aqui pensando mas que raios de buraco é esse. Eu fiz duas e não fiquei com buraco nem no corpo nem na alma, nunca fui contra ao PN mas no meu caso a cesária foi pelo meu bem e das meninas.
    Beijos

  10. Para mim, essa Anne é uma mala sem alça e sem rodas, que passa o tempo ocioso em comunidades como a Pediatria Radical. Maternidade é algo bem, mas BEM mais complexo do que o buraco pelo qual saíram nossos filhos ou se o leite que eles bebem é meu ou da vaquinha. Só temos esse entendimento, no entanto, quando eles crescem. Abraços e melhoras, Luciana

  11. Eu comecei a ler com mais frenquencia o blog dela tem uns quinze dias. O texto dela sobre o parto achei um pouco confuso, mas entendi o ponto de vista dela. Sou a favor do PN, mas respeito quem quer fazer cesárea. Não acho que exista certo e errado neste mundo, só acho que as pessoas necessitam de informação para escolher o que é melhor para elas.
    beijos ju

  12. Oi Carol,
    Meu nome è Mariana,moro na Italia e estou chegando agora…rsrs..e ja pego vc nessa fase " aonde eu guardei a minha inspiraçao que estava aqui"…rsrs..sei bem como è,ainda gravida de 21 semanas,e com tantas coisas na cabeça,acabo que deixo meu humilde blog ali,largado em um canto…Bem,vou ler os post's da Anne,e dar uma volta pelo seu blog com calma…

    Um beijo!

  13. Nossa Carol, q chato isso, e secou leite de novo!
    Luquinha tem sentido falta do tetê, ou vai na boa na mamadera???
    Vou la ver o blog q vc indicou. Acho mto legal isso…sempre q posso indico tbm.
    Bjao e força pra voltar com o projetinho do sono do Luquinha.

  14. Maré brava!! Que coisa!
    Estava vendo mesmo q os acessos no blog estavam fora da curva. Mas só podia vir de ti! 😉
    Obrigada pela menção, que honra!
    Tenho considerado o Super um blog na UTI. Rsrs
    Realmente pensando sobre quais as funções dos blogs, das causas, das militancias

  15. Carol faz tempo que sigo teu blog e adoro teus post! E o Lucão é muito lindo!
    Minha filha mamou até os três anos, hj eu acho que foi tempo demais, só que não me arrependo, foi muito bom toda a nossa troca de carinho.

    ah! e sobre o Blog da Anne só o que tenho a dizer que não me agradou, não faz meu tipo essa coisa de se achar tipo Deus na terra!
    Mas vc é demais! bjoo

  16. Carol, o importante é vcs dois estarem bem um com o outro. A maternidade é uma reinvenção diária! rsrsrs
    Qto ao blog da Anne. Bom, acho ela super desnecessária em tudo… uma pena.
    Um beijo bem grande em vcs!
    Luciana – Canadá

  17. Oi Carol: o principal motivos porque sempre leio seu blog é porque vc escreve muito, muito bem e , pra mim, isto é o mais importante. Amo textos e vc trata as palavras com muito carinho! Fui lá ler o post que vc recomendou e nao achei nada de mais- nem de menos. Todos tem as suas próprias ideias de "maternagem", é importante ler e respeitar opiniões diferentes da nossa, mas não gosto de patrulhamento, especialmente o materno. Acho que na nossa vida de mãe, temos coisas mais importante para nos preocuparmos, como, por exemplo, como educamos nossos filhos. Todo o resto tende a cansar um pouco…

  18. Oi, conheci teu blog a pouco, e estou curtindo….informativo, e divertido. A gente já tem pouco tempo pra buscar essas coisas, e nesse pouco tempo é isso que eu quero…leituras boas e lights…não conhecia o blog da Anne e fui espiar, mas pra mim ele é surreal de tão amargo. Achei chato, e com certeza não vou acompanhar. Até achei estranho tua citação….pois não tem nada a ver com o teu… bom dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *