Às vezes fico pensando se existe vida após a morte. Nunca chego à conclusão nenhuma, mas gosto de pensar que sim, que existe. Que nossa energia é transformada em alguma outra coisa bem bonita e nossa consciência segue pairando por aí, em paz e junto com outras almas conscientes queridas que também já se foram. 
Gosto também de pensar no dia do reencontro. Porque o dia que eu morrer vai ser bem legal. Vejam: eu não pretendo morrer tão cedo, mas de acordo com meus loucos sonhos sobre a vida e o além, justo no dia que eu bater a minhas botinhas, eu vou ver de novo a minha mãe. 
Nossa, vai ser tão ótimo isso. Imagino tão claramente o nosso abraço, as nossas primeiras palavras, chego a sentir o seu cheiro, o toque dos cabelos, tenho todos os detalhes já imaginados. 
E ontem, mais uma vez me deixando levar por todos esses pensamentos, senti algo estranho e chorei quietinha no escuro. Lucas estava no meu colo e já tinha dormido. Só que de repente, chorou também (os bebês refletem as sombras das mães, saibam disso). Dei-lhe um abraço bem forte, dei-lhe peito e desejei profundamente que eu sempre possa estar por perto pra acalmar seu choro, que ele nunca sinta o vazio que eu sinto, esse buraco negro de não ter a mãe por perto. 
E, se Deus quiser, que o reencontro um dia aconteça. 

eu, papi e ela, há quase 29 anos atrás

(em memória de Ana, minha mãe, que faria aniversário hoje, 01/08)

56 respostas em “Sobre ela

  1. O meu amor, eu me sinto tão parte de sua vida por saber cada detalhe que vc disse ter contado a poucas pessoas que estou aqui, chorando junto e desejando profundamente que possamos estar no dia em que morrermos com os que não estão mais vivos hoje.

    Fica bem, sinta meu abraço.

    Te amo!

    Beijos!

  2. Carol, também acho que existe um reencontro, eu acho sim!!!
    E não pense que por ela não ser "matéria" não está aqui, está sim, é na saudade e nas boas lembranças que ela te abraça!!!
    Beijos,

  3. Querida.

    Penso e me apego a isso todo dia. Só vivi 18 anos com meu avô, que era minha alma gêmea, meu porto seguro, meu amor maior.

    Não é possível que paremos por aqui <3

  4. Ainda tenho a minha mãe aqui cmigo, mas essa é uma dor que eu acredito que nunca acabe. A saudade vai doer sempre, e aquele pensamento ¨minha mãe devia estar aqui pra ver isso¨…
    A dores que só Deus pode consolar…

    Beijo

  5. Q lindo!
    Acho q deve ser bem dificil não ter a mãe por perto. Eu não posso nem te dizer "eu imagino". Não, eu não imagino!
    Mas sem ser clichê, ela está ao seu lado sempre. Acredite nisso! Acho q vc acredita!

    E ahhhh…Ana! Eu sou suspeita pq eu acho todas as Anas do mundo incríveis, incluindo a minha filha, claro, e agora a sua mãe! Ela só poderia se chamar Ana mesmo! 🙂

    Parabéns pra ela!
    Tenho certeza q ela está celebrando de algum lugar tb, junto com os seus daqui!

    Beijos

    Thania, mãe da Anna Laura

  6. Difícil não chorar qdo se imagina um dia não poder dar colo e acalmar o filho, fiz uma cirurgia recentemente e pensava tanto nisso…
    Vc é a cara da sua mãe, duas lindas!
    Bjus Ca

  7. Oi Carol!!! Sei e vi de perto tudo o que passou. Creio e sei que existe sim vida depois dessa, e confesso que é confortante saber disso. Acho que ontem quando você disse que chorou baixinho ela estava perto de você.
    Uma vez li no Livro dos Espíritos que quando lebramos de uma pessoa que já faleceu com saudade, sem revolta pela partida, esta pessoa se conecta até você por esse sentimento sádio e muitas vezes é permitida que ela vá ao seu encontro.
    Já aconteceu comigo várias vezes quando lembro do nosso Tio Chico, dá última vez foi tão bom tão bom que parecia que ele estava fazendo aquele cafuné bruto sabe em minha cabeça.
    Beijos fica com Deus e que você e sua família sejam muito felizes.

  8. Carol eu acredito muito que estaremos com os nossos depois que partimos desse mundo…E acredito mais ainda que os que já se foram olham pela gente. Que sua mãe esteja em um excelente lugar zelando pelos seus tesouros que residem aqui na Terra.
    Fique com Deus….

    Bjosssssss

  9. Impossível não se emocionar com seu post. Tenho minha mãe viva e pertinho de mim. Graças a Deus, mas sofro só de pensar no dia que ela me faltar. Minha mãe até hoje chora a perda da mãezinha dela. Deve ser uma dor e saudade que nunca passa. Tenha certeza que o reencontro será lindo e que ela está sempre ao seu lado.
    beijocas

  10. Também gosto de pensar que meus pais estão a minha espera, lindinha. E acho que é o melhor a se pensar: se for verdade, que ótimo! Se não for, o que teremos perdido?? Nada. Só ganhamos com o fato de vivermos um pouco mais felizes… Beijocas 😉

  11. Nossa, a Ana foi tão importante na minha vida e na vida da minha mãe também. Quando precisamos de abrigo ela nos deu, quando precisamos de conselhos ela estava lá, quando precisamos comprar nossa primeira geladeira, foi ela quem nos proporcionou isto. Sempre vi a Ana como uma mãe amorosa, carinhosa, querida, espiritualizada, enfim, Ana, Rogério, você e Fernandinha fazem parte de toda minha formação emocional e de caráter. Amo vocês

  12. Também perdi minha mãe cedo, com apenas 13 anos. Ela não participou dos meus 15 anos, do meu casamento e também não me ajudará quando me tornar mãe!
    Sinto muitas saudades de coisas simples, que muitos têm e não dão valor!!!
    Força!!!

    Mil bjus

  13. Sei como vc sente falta de sua mãe, sua irmã e nada do que eu fale vai mudar isso. Sei como vc gostaria que ela estivesse com vc curtindo e vibrando cada conquista de luquicthas.

    Eu acredito em vida pós-morte. Tenho muita certeza de que encontrarei alguns entes queridos que sinto tanta falta. Já te falei como encaro tudo isso, como se fosse uma viagem, como se estivéssemos constantemente em férias. POr isso, tenho certeza que esse encontro vai acontecer.

    Vale lembrar que as vezes esses encontros acontecem em formas de sonho 😉

    um beijo enorme

  14. Chorei … ate pq perdi minha mãe cedo tbm…
    e sei muito bem do que voce esta falando … peço todos os dias para Deus me da muitaaaa vida para ficar com a minha filha sempre pois nao ter mãe é ruim de mais …

    beijos e fique bem …

  15. Lindo post! Me emocionei. Acho que essa saudades nunca passa e não quero nem imaginar como deve ser difícil ser mãe sem ter a própria mãe por perto. Mas uma coisa é verdade: sua mãe está sempre com você e um dia, você a verá novamente e poderá lhe dar um abraço bem apertado 🙂
    Beijinhos!

  16. Me emocionei Carol.
    Imagino vc.

    Que este dia seja leve e feliz, com as lembranças boas que vc tem dela.

    E que sejamos eternos aos olhos dos nossos filhos, como a sua mãe é para vc.

    Um beijo grande!

  17. Oi, Carol.
    O ped falou exatamente o mesmo que você e solicitou nova pesagem na semana que vem para ver se o pequeno engorda uns 80 ou 100g. Estou calma, mas prestandoo mais atenção à amamentação. Procuro esvaziar beeeem um seio antes de oferecer outro e na sexta vou a um grupo de apoio à amamentação para fazer tudo o queestiver ao meu alcance para garantir um bom aleitamento. Torça comigo para que seja só um ritmo mais pacato do Arthur.
    =)

    Sobre sua mãe, a mãeque você é para o Lucas certamente tem influência direta da mãe que ela foi para você, e isso é um modo de manter contato com ela, e reencontrá-la a cada momento de carinho e dedicação que vc oferece a seu filhote. Beijos e um abraço muito carinhoso.

  18. que lindo… si emocionei… olha acho que é mesmo verdade que quando pensamos de uma forma leve e saudosa nos conectamos com as pessoas… ahh e tb em sonhos, eu acredito que essa é uma "janela" aberta para o mundo dos espíritos. Beijo grande no seu coração!

  19. Que lindo o post!Entendo bem como é sua sensação e sonho tb com o momento em que poderei me aconchegar nos braços da minha mãe!Mas hoje olho pra minha pequena e só peço que ela realmente nunca tenha que conviver com o "buraco" que a falta da mãe deixa….adorei ver sua foto bebê!Que foto linda!^.^

  20. Ahhh, Carol. Vc me fez chorar.
    Aliás, não foi vc. Foram as lembranças que vieram com sua história. Também prefiro pensar que existe algo além da matéria e penso muito no dia do reencontro.

    Um beijo.

  21. Carol, sei exatamente o que vc sente… perdi minha mãe com 35 semanas de gravidez. O que eu posso te dizer? Chora! Sorri! Lembra da sua mãe com alegria! Dá a volta por cima… e vamos esperar sim o reencontro!

    *Lágrimas a postos*

    Beijos

  22. Carol, oro para que Deus conforte a dor da saudade e continue dando-lhe a certeza do reencontro. Sendo mae e filha conhecemos bem a falta e o vazio. A Ana é linda e olha bem na foto que olhar, como tao real e presente, assim como ela sempre sera na sua vida vida amiga.

  23. Até eu fiquei tristonha com seu post. eu acredito em Vida após a morte sim, e acho que você vai sim reencontrar sua mãe. Deve ser muito triste perder a mãe e eu acho que perda de mãe e pai é um negócio pra ser chorado todo dia, pro resto da vida, se tiver vontade. Porque ninguem supera a perda de pai e mãe; você simplesmente aceita porque nao pode ser diferente. Força. um beijo.

  24. Carol, leio seu blog todos os dias, mas nunca comentei… sei exatamente a saudade que vc sente e naõ pude deixar de me emocionar… Parabéns pelo prêmio, vc realmente tem o maravilhoso dom da escrita. Bjo

  25. Que lindo! Também penso assim… Perdi minha mae quando eu tinha 22 anos e hoje, com meu pequeno, sempre penso como ela ficaria feliz em conhece-lo. Ela adorava crianças, imagine um neto….depois penso um pouco mais e concluo que ela o conhece, sabe dele….de onde ela estiver! Tudo de bom.

  26. Sei bem como é isso, só tive minha mae comigo nos meus primeiros 9 anos, e, por mais que ja tenha passado tanto tempo (uns 12 anos), o vazio ta sempre aqui. Mas tbm acredito que nos reencontraremos um dia. Meu maior sonho é ter um filho, é sentir esse amor maior, e cobrir um pouco desse vazio.
    Nunca comentei aqui, mas acompanho sempre seu blog, adoro seus textos. Já ri e chorei varias vezes. haha

    Beijos pra você e pro lucas (seu lindo!)

  27. Carol, quando li seu post fiquei com um soluço preso na garganta. Dia 01/08 também é o aniversário da minha mãe e eu não imagino a ideia de perdê-la. Mas eu acredito, e tenho isso como certeza, que a vida não acaba aqui e que somente as pessoas muito boas, que cumpriram seu papel, morrem cedo. E, do plano que estiverem, sempre passam pra zelar por nós. Por isso, acredito que quando sentimos um conforto muito grande, estamos, literalmente, sendo abraçados por todos que amamos e que nos amam, independente da presença física. Fique em paz! beijos

  28. oh Carol, eu também acredito nisso e desejo que o seu coração seja confortado todos os dias, através do sorriso e da alegria de Luquinhas. Que lindo texto, que linda homenagem e que linda foto.

    bjo e fique bem!

  29. Que lindo, Carol! Me emocionei com este post. Tão verdade o que você diz… Adoro teu jeito sincero de escrever.
    Minha vó também morreu e faria aniversário hoje.
    Sempre desejo muito sucesso e muita sorte pra você, o Luquinhas, e toda a família. Beijos

  30. Nossa, não consigo nem imaginar a dor que deve ser. E mesmo sem conhecer essa ausência, depois que a Nina nasceu, me pego sempre pensando em como quero poder estar sempre por perto para ela. Mais preocupada com a minha vida, por causa dela. Lindo. Fique bem. Beijokas

  31. Carol,

    não me faça chorar, que estou no trabalho!

    Tenho uma forte ligação com minha mãe que ainda está aqui.
    Mas me lembrei de minha madrinha que se foi há 11 anos e deixou muita saudade.

    E outra coisa: foto é algo tão incrível não é? Acho que você sabe muito bem disso. Adorei a foto!

    mil beijos!

  32. Esse seu post merecia outra viagem. Lindo, lindo. Me emocionei, foi difícil disfarçar os olhos marejados aqui no trabalho. Pode ter certeza que esse reencontro acontecerá, de forma muito mais doce e especial do que vc sempre imagina.
    Bjs, bjs no Lucas.
    Aline.

  33. Ai Carol….Chorei lindo o seu post. Que palavras mais sinceras.
    Moro longe da minha mãe a 2 anos, eu em SP e ela no RJ e já fico bem triste com essa distância toda, não gosto nem de imaginar o dia que ela se for…
    Nossa!
    Se cuida viu?!
    Beijos!

  34. Será que vc poderá ler o que diz a Bíblia a respeito desse tema? Tomara que sim, mesmo depois de 100 coments anteriores. Leia I Tessalonicences 4 do verso 13- ao 18 e obterá sua resposta! Aqui onde moro(Suiça) tem uma senhora de férias que vive aí. Ela é brasileira filha de um político que precisou refurgiar-se e acabou ficando. Gostarias de uns chocolates suíços? Pensei logo em vc quando me deparei com ela. Me escreve um email. gmartins.maria@gmail.com e manda o endereço. P.S Minha mama partiu em abril e sinto tanta raiva da morte. Mesmo tendo bases bíblicas tão sólidas. Tá doendo tanto, um vazio insubistituível e ela ñ foi minha melhor amiga, mas era minha mama e eu a queria tanto, só quem sabe da dor é quem tornou-se filha sem ter mais mami! B-jos pra vc e o parrudo!

  35. Carol que post lindo. Tb perdi minha mãe mt cedo e sinto a falta dela todos os dias da minha existencia. Por isso sinto que cada minuto ao lado da minha filha deve ser intenso pois não sei o dia de amanhã; querida, um grande beijo.

  36. Como sempre me fez chorar!
    assim como vc eu penso, que com certeza existe uma outra vida, uma vida que veremos quem amamos de novo, que esperaremos o tão sonhado abraço e aquele beijo e que não precisaremos mais dizer adeus!

    Pode ter certeza que sua mãe ta olhando vc lá de cima e deve estar mto orgulhosa da mulher que se tornou!

    Grande Beijo

  37. Oi Flor…
    Existe vida após a morte sim. Não faria sentido tudo o que vivemos e aprendemos se simplesmente acabasse depois que morremos… acredito muito nisso!
    Ah, essa coisa estranha que você sentiu durante seus pensamentos… pode ter sido um abraço da sua mãe… dá pra sentir! Pura emoção.
    Bjo. Tenha pensamentos felizes!!
    té +

  38. Oi Carol, que post lindo! Chorei lendo porque tive uma noite super difícil com minha bebe de apenas 2 meses e fica esse bando de gente falando sobre mil teorias e dizendo para deixá-la chorar e não ninar e não sei mais o que… E, sinceramente? Eu não quero que minha filha não me sinta por perto, exatamente como você falou. Enquanto eu estiver aqui, ela vai ter a mãe sempre que precisar… Beijos e obrigada! Tati

  39. Carol, existe vida apois a morte sim. Uma vida eterna linda! Se vc acredita no q a Biblia diz, entao vc deve saber q Deus esta preparando moradas lindas pra nos q estamos aqui na terra quando formos pra là, e serà lindo o reencontro sim querida. obvio q sim! quem nao quer voltar a dar um abraço nos seres queridos neh?
    Q coisa isso do Luquinhas chorar neh? impresionante!

    Devo dizer uma coisa tbm: Lucas è a sua cara quando vc era bebe!!! q bebezinha fofa vc!!!!
    bjus.
    Lu e Rafaella.

  40. Carol, eu estava esperando vc publicar um novo post para não dizer que eu ri muito em uma postagem tão séria. Mas sabe-se lá quando Arthur me deixará comentar novamente, então digo: me acabei de rir com a história do seu marido procurando Lucas debaixo da mesa. Pelo menos agora sei que terei boa companhia no hospício! bjs

  41. Carol, antes de ter filhos eu pensava que só poderia morrer depois de passar pela experiência de ser mãe. Hoje, sendo mãe, penso que agora é que não posso morrer de jeito nenhum. Mas, pensando bem, seremos sempre eternas no coração deles. Não é?
    Tua mãe é linda, o olhar dela parece ser igual ao teu! Faz aniversário no mesmo dia que eu…
    Beijo grande!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *