por Pedro  

Quando o Lucas tinha poucos meses de vida, eu costumava deitar com ele na cama e ficar olhando pra ele. Só observando o que ele era e o que ele poderia vir a ser.

Ele, como todo bebê, se mexia descoordenadamente e balbuciava coisas incompreensíveis. Isso me deixava meio desconfortável porque dava a impressão de que ele queria se comunicar mas não conseguia.
Era como se ele fosse um ser inteligente e racional que estava preso dentro de um corpo subdesenvolvido que limitava sua comunicação e movimentos e o aprisionava. Nossa, como eu fiquei maluco pensando nisso!

Recentemente, Lucas aprendeu a falar “água”. Sua primeira palavra com sentido completo e intenção clara ao ser dita. Ele já vinha falando “mamãe” e “papai” há um tempinho e não parava de “falar” o dia inteiro – e, por vezes, a noite inteira também. Além disso, já se comunicava por gestos e expressões corporais bem claras. Mas “água” é a sua descoberta da palavra, sua “get out of jail card”.

Para uma pessoa que tem as palavras como ferramentas de trabalho, como bolas nas mãos de um malabarista que dançam no ar ao seu bel prazer [ok, me deixei levar pela metáfora, mas eu achei bunitu, não deu pra deixar de fora], ver meu filho finalmente saindo de seu casulo comunicacional e usando estas mesmas ferramentas que fazem a minha vida como se fossem suas – e são –, não podia estar mais feliz.

Meu filho descobriu o Verbo. E dele, tudo mais se criou.

Pedro é o Maridón, Papaizón de Lucas, escreve lindos contos infantis e adoooora falar – assim como o pequeno Luqui-luqui!

7 respostas em “Ser pai é… a descoberta da palavra

  1. Gente, será agua a primeira palavra (ou terceira, depois de papai e mamae) de toda crianca?
    Eu fiquei traumatizada quando Maia comecou a falar água antes de um ano, fiquei imaginando que ela sempre queria dizer isso e nao podia. Coitada, minha filha desidratada. Depois veio a Giulia e aconteceu a mesma coisa (e eu de novo me senti a pior mae do mundo, que horror, deixar as criancas morrendo de sede).
    Agora, Pedro, voce conta isso e eu fico curiosa pra saber como será com outras criancas… Será a água a coisa mais importante pro ser humano depois dos seus pais? =)
    Eles poderiam ter aprendido teta, por exemplo. Peito, mama, alguma variante. Pareceria até mais importante pra sobrevivencia deles nessa etapa, ne? Mas nao, é água mesmo. Achei engracado isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *