Aqui em casa a vida sempre funcionou assim: as coisas acontecem e eu e Pedro – o Maridón – olhamos um pra cara do outro e rimos. E depois comentamos sem parar. E ficamos rindo dos nossos comentários (nível Beavis and Butt-head de maturidade nesse momento). Daí rola um silêncio e, quando vimos, tá cada um no seu computador (a gente divide a vida, o banheiro e o filho, mas computador JAMAIS). Escrevendo e rindo.

Eu publico minhas bobeirinhas aqui no blog, Pedro vai em diversas frentes: twitter, facebook, blog de contos. Mas uma dessas tantas publicações me chamou muita atenção: as frasezinhas do #serpaieh, sempre muito fofinhas e engraçadas. Daí eu falava pra ele “amooor, isso daria um belo post!”. E ele ria e seguia seu tec-tec no tecladinho do pc. Até que ele começou a me mandar uns textos ótimos nascidos das idéias do #serpaieh e eu fiz o convite irrecusável (cof, cof): quer ter uma coluna semanal fixa no blog? E ele aceitou! Eeeeeee!!!

Então hoje é com muito prazer que apresento pra vocês o Pedro, o Maridón, o Pai do Luqui-luqui:

Tudo começou…

…quando fomos visitar um casal de amigos com uma filha mais ou menos da mesma idade do nosso pimpolho. Na verdade, ela é amiga da minha metade-cara e eu tinha conversado poucas vezes. Ele, acho que nunca. 


Mas, chegando lá, percebemos que tínhamos muito em comum. A começar pelo fato de sermos casados e termos filhos com mulheres que escrevem sobre tudo isso no blog. Exposição mode ON. 


Mas era um pouco além disso. Sendo as duas muito parecidas em termos de ideias, conceitos e desejos, nos percebemos tendo as mesmas críticas em relação a essas questões das duas. Até que ele tirou a frase que definiu esse espacinho aqui: “É bom saber que tem um cara que também pensa que nem eu e que vê além das doideras dessas duas”. 


Perfeito. Concordo plenamente. Por trás de todos esses blogs de maternidade e tentantes e grávidas, tem os maridos. Tem a galera que aguenta essa loucura toda das mulheres, que discorda, que se sente meio violado de sua privacidade e que adora ler os relatos das parceiras. E seria legal bater um papo com essa galera também – além das mães – e percebermos juntos que nós temos nossas próprias maluquices e neuras e ciúmes e ataques de bobeira. Vocês não estão sós! 


Então é isso aí. Espero que cada um possa dar sua opinião e acrescentar alguma coisa a cada texto e que, talvez, a mulherada possa entender um pouco o que se passa na nossa cabeça e dar uma folga [duvidoooo!]. Tamos na área!



Pedro, Maridón, Papaizón

22 respostas em “Especial Lucas 1 ano: ser pai é…

  1. Ai, Pedro, seu fofo, morri de amor aqui por saber que meu marido foi muso-inspirador e que vocês se deram tão bem, apesar das mulheres malucas e da não-convivência-virtual.
    Espero que esta amizade cresça mais e mais.
    To louca pra encontra-los novamente.
    beijos

  2. Hahahaha, que legaaaal neh?!
    Pior que é isso mesmo, a gente nao pensa sobre o que eles pensa, sobre toda essa nossa maluquices…
    Amei e vou adorar ler sobre a mente dos homens toda a semana!
    😉

  3. Meu marido odeia a exposição. Gosta do blog, mas é super contra a exposição e, de tanto falr, criou em mim uma auto-censura muiito grande, para que eu não exponha mais do que já exponho.
    Quando eu li o texto, saquei de cara que estavam falando da Pat e do Gustavo.
    Bela inspiração!
    Beijos

  4. O Luke nunca se importou muito com a exposicao. Nao sei se eh porque ele nao entende a maioria das coisas que eu escrevo, ou porque realmente nao coloco muitas fotos dele (nao eh algo proposital).

    Adorei o texto tambem, de repente eles criam um club do bolinha. ^^

    Beijos!

  5. Oi Carol,

    Visito seu blog desde sempre, conheci através do mãe de garoto e virei fã. Adoro seu jeitinho de escrever e SE identifico muito com suas histórias. Eu tenho um filhote de 2 anos e 10 meses, o Gustavo, Gu para os íntimos e apesar de ser mineira, moro no Rio de Janeiro. Li quietinha o seu blog todinho desde o início, chorei com suas perdas e fiquei feliz com suas conquistas, parece que já te conheço…hahaha. Até te mandei um e-mail, há um tempo atrás porque não conseguia comentar aqui no blog, mas não sei se recebeu.
    Bom, é isso!
    Adorei a participação do papai do Lucas no blog, e o Lucas…aaahhh ele tem as maiores bochechas cor de rosa que já vi!
    Abraço e tudo de bom pra vocês!

    Thais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *