Sempre chega o dia que você se vê na situação mãe de merda, né não? Pois o meu chegou no dia que o Lucas nasceu e eu nem aí pra trocar a fralda dele, niqui vem a enfermeira tipos oito horas depois e me fala “oi, precisa trocar a fralda dessa criança, viu?”. “Ah é?”, eu disse, a mãe, a besta-quadrada. E o RN ali todo frágil e assadinho, ó coitado.

Então, foi ontem. Na segunda eu tinha ficado em casa cuidando do pequeno. Ele ainda estava sem comer nada e com bastante diarreia, não tinha como mandar pra escolinha daquele jeito. Na terça (ontem), precisava voltar a trabalhar, então fomos. Eu pro trabalho, ele pra creche. Contei pra profe sobre os últimos dias, a doença, o diagnóstico, ele não come, mas ok, eu aguento, falei dos cuidados com hidratação e beijo-tchau-qualquer coisa me liga.

Duas horinhas depois, me liga a diretora. Eu já chorando de medo. Porque a diretora do colégio do Lucas é dessas que temos medo, sabe? Os alunos e eu, a mãe abestalhada. Ela fala grosso e dá esporro e, por favor, não me mandem pra sala dela, eu juro que não faço mais isso (sem nem saber o que fiz, eu já me desculpo).

Mas voltando pra ligação da carrasca, opa, da diretora: ela me senta o verbo que gastroenterite é muuuito contagioso, que o médico tinha que ter me avisado, que não posso mandar meu filho pra creche assim, que todas as crianças vão pegar, que todos irao ficar todo vomitando e cagando molinho, que tudo será uma loucura, que 2012 é o ano em que o mundo termina e a culpada sou eu e que eu tenho que buscar meu filho djá e só voltar com atestado da pediatra.

Uia.

Fui correndo buscar o pequeno e, chegando na creche, eu tava com tanta vergonha e cagaço daquela mulher, que passei batido pela sala dela, pedi mil desculpas pras cuidadoras, catei meu filho da área de isolamento (que nem era nada, ele só tava meio separadinho dos amigos – é que a diretora tinha dito que precisou isola-lo e eu já tinha imaginado salas cobertas de plásticos e pessoas com roupas brancas especiais hermeticamente fechadas) e fomos pra casa.

***

Ela tinha razão, né? Que mãe em sã consciência manda filho doente pra creche? Eu.

***

Tudo bem, não to me sentindo culpada não. Só abestalhada mesmo.

***

Pra que vocês se sintam a salvo neste mundo: hoje Lucas vai a pediatra ser avaliado pra poder voltar pra vida normal, tá?

*
*

33 respostas em “#mãedemerda

  1. ai Carol não tem como não rir… vc contando da diretora é o melhor, tomara q ela não leia seu blog se não acho q ate a coitada vai ficar com medo… e melhoras pro Luquinhas e que ele volte com força total pra escola… sem ficar na area de isolamento rsrsrs

  2. Carol… ri muito, mas relaxa que eu mesma já fiz isso…
    Infelizmente temos que trabalhar e nem sempre nossos "chefes" entendem que quando nossos filhos adoecem as mães não podem trabalhar…Complicado, vc não é a única atrapalhada… Quem tem filho, tá tudo no mesmo barco!!

  3. Nossa, que saia justa. hahahahaha
    Leva na esportiva que é assim mesmo, a gente fica entre o trabalho e os filhos e, às vezes, dá essas mancadas. Acho que eu faria a mesma coisa, sei lá. rsrsrsrs

    Esses bebês acabam com nossa sanidade, mas a gente ADORA.
    Beijos e melhoras para Lucas

  4. Sem querer aumentar sua sensação de abestalhamento materno, eu concordo com a diretora. Se ninguém mandar nenéns dodois pra escola, as doenças se espalham bem menos. Nesse aspecto, procuro fazer minha parte.
    Mas é isso aí, vivendo e aprendendo! Melhoras pro lindinho!

  5. Tadinho, já melhorou? Bebella teve rotavirus no Brasil, porque aqui não se vacina. Daí na primeira visita, bum! Rotavirus na cabeça. Ela não teve diarreia, mas vomitava feito o Exorcista.

    Sobre a creche, aí eles não te dão uma papelada pra assinar na matrícula com as políticas de saúde? Aqui dão e se tiver qualquer vômito ou diarreia, diagnosticado ou não, a criança está banida por 48 horas desde o último episódio. Vixe.

    Mas o importante é que vc já o tirou de lá, porque realmente é beeem contagioso (confesso q se eu fosse outra mãe da creche ia ficar meio cabreira se deixassem um bebê doente lá).

    Bjos

  6. Ai Carol… as mães tem realmente um dia de abestalhadas, na verdade vários dias e não precisa necessariamente ser em dias corridos… hehe!!!
    Não consigo me lembrar de nada no momento pra falar que fui uma mãe abestalhada, deve ser porque a Babi vai fazer 1 aninho e talvez ainda não tenha chegado meu dia de mãe louca!!! Mas talvez eu já tenha feito e não lembro!!! hehe!!!

    Beijinhos e melhoras pro pequeno!

  7. Ô Carol, além de sofrer com o filho doente ainda teve essa tortura psicológica? Vida de mãe é coisa de guerreira mesmo.

    Daqui continuo rezando pela saúde de mãe e filho, viu!

    beijo

    Sil

  8. ó, eu já mandei davi doente pra creche. Resfriado, nariz escorrendo, tem todo mês. Ele e as demais crianças catarrentas da creche. Iria adorar que ninguém levasse criança catarrenta pra creche (principalmente o filho dos outros hehe), mas sei bem que é difícil, ainda mais quando não se tem outra cuidadora disponível (até pq senão a criança não estaria na creche) e a mãe tem de faltar o trabalho.

    Mas não o levei quando teve conjuntivite (e faltei o trabalho). E já busquei mais cedo por causa de febre e vômito.

    Fica difícil traçar um limite exato de quando se deve e não se deve levar pra creche a criança doente. Eu acho.

    bju

  9. Carol me mato de rir com você!
    Mas ta ai um grande dilema! Deixar o filho na creche doente ninguém gosta mas pergunta pro nosso chefe o que ele acha de ficarmos em casa toda vez que o pimpolho fica doente, e indo pra creche isso acontece sempre!!!
    Ser mãe, trabalhadora é complicado!!!

  10. Diante de uma diretora tão chata, já imaginou o tamanho do esporro que a coitada da prof deve ter levado por ter aceitado seu baby e não te-la orientado? Aí coitada. Nem na mais completa viagem diante do tema SER MÂE imaginamos tantas aventuras e desventuras hein…
    ….
    Definição:MÂE.
    Padecer no PARAISO ( que carinha linda nossos filhos tem, mas quantas coisinhas complicadas para resolver), define muito bem nós mamães…rs
    Isso é só o começo.
    Bjs, sorte.

  11. Pois é, mãe que tem que trabalhar e filho doente não combinam!!! Que chefe em sã consciência não dispensaria uma funcionária nesse dia, pela saúde coletiva da creche??? rsrsr. Bom, mas a diretora tem razão, né? Na escola das crianças, eles vivem mandando comunicados desse tipo, mas vive chegando criança doente do mesmo jeito…
    Você não é a primeira e nem será a última…

  12. Hahahahahaha.
    Minha primeira visita no blog c direito a morrer de rir =)
    Nunca passei por isso pq o meu q tem 3 (!) aninhos ainda n foi p escola, mas n to livre de passar daqui pro ano q vem por esta situacao nao pq tb sou meio abestada (?) kkkk
    No mais, desejo melhoras pro Lucas. Que sua saúde retorne c força total o/

    Beijooo

  13. Carol, normal, coisa de mãe de primeira viagem! hehe
    Mas ó: a escola não te avisou não? Pq aqui no dia que fui fazer matrícula da Olívia já avisaram que criança com qualquer doença contagiosa (e isso inclui gripe!) não pode ir pra escola! Eles banem mesmo! hehe E repetiram isso na primeira reunião de pais!
    A diretora carrasca nao avisou isso?!?! Fala que a culpa é dela então se as outras crianças ficarem doentes! hehe

  14. Meu baby tem 8 meses, tb fica em escolinha e já ficou doentinho várias vezes, inclusive com essa gastroenterite! Horrível mesmo… Só que eu nem me atrevi a levar p/ escolinha, pq o esporro eu tomei da pediatra mesmo, rs. Perguntei se ele podia ir p/ escolinha e ela me olhou com uma cara que deu medo. Disse, bem séria: emprego vc arruma outro, filho é um só, claro que ele não pode ir p/ escolinha, fique com ele.
    Fiquei passada e naõ fui trabalhar para cuidar dele por quase uma semana. Depois me culpei horrores (claro!)por ter cogitado leva-lo p/ escolinha.
    Não esquenta, é normal, temos esses momentos de total falta de raciocinio e bom senso.
    Bjs e melhoras p/ o gatinho.

  15. Nossa, eu no seu lugar, já estaria rezando, fazendo novena de joelho, pela saúde do pequeno…
    é muita doencinha, o meu GRAÇAs a Deus não precisa de creche e nunca adoeceu a não ser a fimose.
    Melhoras para o beibe.

  16. Ai lindona, que situação complicada, hein? Tanto pra vc qto pra escola… Mas é vivendo e aprendendo mesmo. Toda mãe tem seu dia de se sentir mãe de merda. Espero que ele já esteja melhor!

    Beijos pra vc,

    Lu

  17. ai querilda!Sinceramente? é tanto sobe e desce nessa nossa vida de maternar que é impossível nnao deixar passar essas coisas "óbvias" de vez em quando! num liga pra isso! Cuida do lindinho e só (opa! eu disse só?).
    Melhoras pro seu gatão!

  18. Carol morro de rir com seus posts, vc consegue fazer uma situação complicada virar uma piada!!!
    Essa de trocar a fralda eu tb fiz … no primeiro dia em casa com o baby minha minha pergunta: Vc já trocou a fralda dele? Isso já tinha umas sete hs da ultima troca. Quando respondi que não, ele me disse que ele não era um boneco, não !!! rss Mal estreei n mundo de mãe e já me senti um lixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *