Brasileiro pergunta merrrmo

E eu, como boa brasileira e jornalista, também adoro uma perguntinha!

Então vou responder uma feita pela Than, reproduzo aqui:

Lucas falará português ou castelhano (é assim mesmo q fala?)??????
Pq vcs, os pais, falam português em casa certo??? (ou não?)
Na escolinha, é tudo castelhano certo??? (certo??? rs)
E aí, ele falará os dois idiomas, eu sei, mas como vcs vão lidar com isso???

Aqui na Argentina também me perguntam muito isso, sobre qual idioma falamos com Lucas e como levaremos o aprendizado bilíngue dele. Bem, a decisão de ter o filho fora do Brasil foi muito influenciada exatamente por esse tema, da exposição a dois idiomas ao mesmo tempo. Acho que é um presente que estamos dando ao nosso filho, essa oportunidade de aprender, desde cedo, a se comunicar em duas línguas.

Existem muitos estudos e pesquisas sérias sobre o assunto e, mais especificamente, um blog ótimo que eu sempre leio, o Filhos Bilíngues, da Claudia Storvik (quem se interessar mais pelo assunto passa lá, tem dicas e leituras preciosas!). Todos dizem que é possível e recomendável que a criança domine os idiomas aos quais está exposta.

Mas, pra resumir e finalmente responder a Than: Lucas falará os dois idiomas. Em casa, com os pais, SEMPRE e SOMENTE português. Na creche, na televisão, na rua (na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê) é tudo em espanhol mesmo (ou castellano – tá certo, Than!). Só que não tem sentido eu falar com ele em espanhol, principalmente em casa, onde jamais falo com o Pedro em outro idioma (vocês se imaginam mudando pra outro país e só por isso começando a conversar com seus maridos e filhos na língua local? Quedê o amor? Quedê a espontaneidade? Quedê a brasilidade??). Eu somente deixo de falar português perto do Lucas caso esteja numa conversa em que os outros estejam falando espanhol, mas quando me refiro diretamente a ele, eu volto ao português.

Esse exercício é difícil, eu fico tentada em sair falando espanhol com o baby em diversos lugares, como na creche. É meio estranho chegar lá e falar “Hola, seño, todo bien? Como le fue hoy?” e depois emendar “Oi filhão! Tudo beleza? Sentiu saudade da mamãe?”. Parece que to excluindo o resto das pessoas. Tanto parece que aqui no trabalho sempre me perguntam se eu to falando em português com a minha assistente (também brasileira) porque o conteúdo da conversa é secreto. Hein? Claro que não! Eu to falando português com ela porque essa é a nossa língua, ué! E também sempre ficam assustados aqui deu falar em português com o Lucas “ah, que legal, ele vai aprender português também?” – me questionam. CA-LA-RO que vai.

Pra garantir que ele seja exposto aos dois idiomas de maneira divertida e incentivadora, além da gente só falar português com ele, também ouvimos muitas músicas brasileiras, eles tem diversos livrinhos em português (quase todos, aliás), tento mostrar desenhos falados na nossa língua pelo youtube ou DVD, incentivo que ele ouça nossas conversas pelo skype ou mesmo no telefone (boto no viva-voz pra ele ouvir a voz do vovô e da vovó, essas coisas).

Como ainda tem 9 meses e meio, Luquinhas ainda não fala nada além de mamama, bababa, papapa, gugugu. Então tô achando ele super poliglota por enquanto, hihihih. Dizem que os babies que são expostos a mais idiomas demoram pra começar a falar e já estamos preparados pra isso. Seguiremos incentivando e mostrando o idioma e a cultura brasileira pra ele amar e querer tagarelar desde agora!
*
*

25 comentários:

  1. hahaha....obrigada Carol!!!!! rs
    Pq eu sempre fiquei nessa duvida acredita? Nao somente com vc e o Lucas, mas como outras amigas q moram fora e tem filhos q nasceram lá!
    Pq se os pais são brasileiros, eu sempre tive essa certeza, de q as conversas em casa são sempre em portugues, pq né, sei la, como vc disse, fica espontaneo mesmo!
    E eu acho LINDOOOO q o Lucas fale duas linguas, mesmo pq isso será mesmo inevitável!
    E como ele nasceu nesse mundo "dividido" pra ele sera tudo muito natural, isso é q é bacana!
    Vc nao vai estar forçando uma barra com o portugues nem com o castelhano, portanto, ele sairá ganhando, sem forçação de barra!

    E qdo ele crescer, alem de lindo , será BILINGUE e terá (terá q eu seeei...rs) aquele sotaque carioca no meio disso tudo...rs....as meninas (Alo Emma!) irão gamar mexxxxmo!!! rs

    Obrigada pelo esclarecimento Carol!!!!!

    Beijooos

    ResponderExcluir
  2. Oi??
    Sou a primeira a comentar???êêê!!!!!

    Então Carol...acho muito bacana isso de vcs falarem em Português com o Lucas em casa...até pra que ele um dia entenda as raízes dele...o significado que o Português vai ter na vida dele - até pq vez por outra vcs estão por aqui...

    Sem contar a importância que o Espanhol tb vai ter pra ele, uma vez que vcs moram ai!!!O cotidiano dele será em espanhol...enfim...muito legal o fato da oportunidade de aprender simultaneamente as dua linguas...

    BJs...

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkk!!!Não fui a primeira....bateu na traaaaave!!!rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Esse é o caminho natural. Conheci uma menina italiana, filha de mãe e pai italianos que só falava alemão. Ela foi criada na alemanha e, pra "não confundir', os pais nunca falaram italiano com ela. Ela era super sentida, achava péssimo não falar a língua das origens dela. Acho fundamental que a criança fale a língua dos pais, mesmo vivendo a vida toda em outro país. Porque faz parte da nossa identidade cultural.
    Fora que, né? mesmo que voce seja super fluente, sempre tem um sotaquinho. E fala sério ensinar o menino com sotaquinho.

    ResponderExcluir
  5. Também acho que é um super presente que vcs estão dando para ele! Acho que é uma oportunidade única! bjus

    ResponderExcluir
  6. concordo com cada palavra sua e acho que é mesmo um presente estar exposto a duas línguas. acho lindo crianças poliglotas: minha melhor amiga casou com um espanhol e o filho deles fala português com ela e espanhol com o pai... acho massa!

    beijoca

    ResponderExcluir
  7. É mesmo um presente, Carol. E criança não se confunde nada, ao contrário, se dá muito melhor que nós adultos nessas situações de bilinguismo e de aquisição de novos idiomas. É claro que de início ele vai misturar uma língua com a outra mas rapidamente ele passará a distinguir o conjunto de vocábulos que pertencem ao português e aquele que pertence ao espanhol.

    Minha sobrinha nasceu nos EUA e depois veio para o Brasil aos 5 anos. Achamos que ela demoraria a se adaptar na escola, pois ela lá nos EUA falava em casa em português, mas o contato formal com uma língua, na escola, era todo em inglês.

    Pois bem, hoje ela tem 8 anos e é fluente nas duas línguas e escreve muito bem em português, e não tem sotaques nem em português nem em inglês.

    Os pais dela, quando estavam nos EUA, só falavam com ela em português. Quando vieram para cá, para que ela não perdesse o contato com o inglês, eles compraram DVDs em inglês, assinaram TV fechada que ela pode assistir desenhos em inglês e passaram a falar com ela em inglês também, quando não há outros familiares por eprto para não constranger ninguém.

    Ela também teve contato com pessoas de origem latina enquanto morava nos EUA, então fala e compreende muito bem o espanhol.

    Logo, logo Luquinha estará assim... poliglota e multicultural, cosmopolita. Quer presente maior?

    Beijos e pena que não nos vimos aqui no Rio. Estávamos em Juiz de Fora, mas vamos ainda no mesmo bloco do suquinho. hehehe

    Beijocas

    ResponderExcluir
  8. mentira, carol.
    é tudo segredo de estado.
    a gente tá tentando dominar o MUNDO DE PLAYBOY!
    HAHAHAHA

    ResponderExcluir
  9. Oi carol!

    é a primeira vez que comento aqui!
    eu tbm moro no exterior. e minha baby nasceu dois dias depois do Lucas =).
    Mas e a escrita, como que fica?
    tudo bem eles vão aprender a falar o português, mas e a escrever. e vamos combinar que o nosso idioma é bem dificinho perto de alguns outros neh, como o inglês, por exemplo.
    Aqui na cidade que moro, não tem nenhuma prof. de português. Pelo menos ainda não!

    ResponderExcluir
  10. Oi Carol!

    è a primeira vez que comento aqui, embora seja stalker desde antes do Lucas aparecer... heheh.
    Então me intrometo na conversa pra contar experiência própria.
    Eu sou filha de uruguaios, e nasci no Brasil. Meus pais e minha irmã (que tbm nasceu no Uruguai e era pequena qnd eles se mudaram) sempre, sempre, conversaram comigo em espanhol. Eu aprendi as duas línguas assim, em casa e "na rua". Na infância foi uma bagunça, pq metade das frases eram em um idioma e a outra metade em outro... mas tudo deu certo.
    Nunca me ocnfundi com nenhuma delas e, te contar: o melhor presente é a habilidade absurda pra novos idiomas.
    Aprendi inglês totalmente sozinha, e tenho zero sotaque. No embalo arrisquei o italiano, que só não evuluiu tanto assim por pura falta de prática, e há pouco mais de um anos, já com 27 anos na cara, fui inventar de aprender romeno (coisas da profissão), e me surpreendi com a facilidade que tive.

    Ser exposta "desde sempre" a duas línguas me trouxe muitíssimas coisas boas. Desenvolveu meu raciocínio, a habilidade para línguas novas, e até um ouvido melhor para compreender pessoas com dificuldades de fala.

    Então te conto isso pra tranquilizar: no inicio pode até parecer que o Lucas terá dificuldades para falar as duas línguas... mas é só a nossa percepção de adulto-cabeçudo. Na mentezinha em formação dele, é a época ideal pra absorver o que seja possível de conhecimentos e habilidades.

    Se joga no portunhol! :P

    ResponderExcluir
  11. Tou com a P. Alsina aqui de cima! rs...

    Quando tinha 9 meses mudei com meus pais aí pra BsAs! Aprendi os 2 idiomas, e comecei a falar bem cedo viu?! Com 1 ano e 1 mês (sem pressão, só pra te animar! ahahahah)

    A boa notícia é que a facilidade pro espanhol, pronúncia e tudo mais é demais, e ajuda nos outros idiomas tmb (falo 4), mas a má é que precisa praticar sempre... Fiquei aí até 2 anos e meio, mas depois fui perdendo o idioma, e o retomei com a maior facilidade aos 18 aqui no Brasil fazendo um curso! ;)
    Beijoooo lindona!

    ResponderExcluir
  12. Otimo post..ontem mesmo estava falando com o marido de colocarmos a Manu numa escola bilingue, ja que e sou fluente em ingles..e ai, fiamos nos questionando em que idioma ela seria alfabetizada, se nao daria no, essas...mas sabe, acho que qdo criancas, parece que o cerebro deles eh mais maleavel e eles conseguem absorver numa boa, sem dar tilt, tudo qto eh lingua...sorte do lucas pela oportunidade.

    ResponderExcluir
  13. Que engraçado!!
    Eu queria perguntar justamente isto para vc, mas a Than saiu na frente!!! Hahaha!
    Minha sobrinha foi super nova para os EUA, acho que com menos de tres anos, e de início, ela falava mais inglês - tanto que petica ela só conversva com meu marido, falava muito pouco portugues...
    Dai a familia voltou e hoje ela é bilingue!

    Bjs!!

    ResponderExcluir
  14. Excelente blog! Só a título de curiosidade há um agregador de conteúdos chamado Agrega Pais, que é voltado para pais e mães (mas é tão versátil que acaba tendo audiência da família toda, pois, vai dos blogs de mães até blogs geeks ou sobre mma) uma ótima forma de divulgar seu blog para um público bem específico no geral e que está adentrando a internet e uma ótima forma de virar referência para este público.
    http://agregapais.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Eu acho que brasileiro pergunta muito mesmo, mas aqui no Canada estou descobrindo que canadense tambem, sabia? Tudo isso aí a galera aqui vive perguntando (além de que se dormem a noite toda, se Nic ta desfraldado, se isso, se aquilo). Mas até que eu gosto, me sinto mais "em casa". :D

    Bom, e como somos ambos brasileiros, aqui em casa tb só falamos portugues, tanto que mesmo morando fora toda sua existencia, Nic só se comunica bem mesmo em portugues - o ingles ainda tá caminhando, ja que não frequenta escola regularmente ainda. E como vc, ao me comunicar com ele na frente das pessoas, é só em portugues. É a nossa lingua, nossa identificação e eu amo ter esse vinculo (à mais) com ele. To nem aí se o povo acha que to falando segredo... aliás, as vezes falo mesmo (larga mão dessa menina aborrecida, Nic, vem brincar com esse brinquedo aqui!). hahahahaha

    Beijos!

    Lu

    ResponderExcluir
  16. Eu acho que brasileiro pergunta muito mesmo, mas aqui no Canada estou descobrindo que canadense tambem, sabia? Tudo isso aí a galera aqui vive perguntando (além de que se dormem a noite toda, se Nic ta desfraldado, se isso, se aquilo). Mas até que eu gosto, me sinto mais "em casa". :D

    Bom, e como somos ambos brasileiros, aqui em casa tb só falamos portugues, tanto que mesmo morando fora toda sua existencia, Nic só se comunica bem mesmo em portugues - o ingles ainda tá caminhando, ja que não frequenta escola regularmente ainda. E como vc, ao me comunicar com ele na frente das pessoas, é só em portugues. É a nossa lingua, nossa identificação e eu amo ter esse vinculo (à mais) com ele. To nem aí se o povo acha que to falando segredo... aliás, as vezes falo mesmo (larga mão dessa menina aborrecida, Nic, vem brincar com esse brinquedo aqui!). hahahahaha

    Beijos!

    Lu

    ResponderExcluir
  17. Com certeza amiga essa é uma oportunidade mais q única e o lukinhas é um felizardo..........
    vc está mais q certa.
    bjokas e parabens!

    ResponderExcluir
  18. Vc está certa carol.

    Sou professora em escola bilingue e tudo que vc falou esta MAIS do que certo.

    Mais informação procure por MArcelo Marcelino, doutor na área e professor da PUC onde fiz meu curso sobre biliguismo.

    ResponderExcluir
  19. Carol, é isso ai. Tem que falar português com o Luquinha, pois o espanhol vira com muita naturalidade e não tem como escapar das influências (escola, musicas, tv, pisar para fora da porta de casa!).

    E é bem interessante acompanhar este processo de familiarização com o segundo idioma. Depois que a minha filha começou com a escolinha, quer e fala cada vez mais o francês. Ela esta num estagio que "balbucia", ensaia frases que não é nem português, nem francês (mas a "musicalidade" puxa para o francês), e volta e meia surge uma palavra no meio da frase "maluca"(ou até mesmo pequenas frases) em francês. Ela esta na fase da curiosidade, quer saber o que é isso ou aquilo nesse idioma.

    Assim como você, acredito ser um presente, um previlégio, ela crescer e transitar normalmente entre dois idiomas. Acho fantastico!

    Beijão

    ResponderExcluir
  20. Ah Carol que bacana! Tenho uma amiga que casou no Brasil e teve sua primeira filha no Brasil. Se mudaram para a França e a menina tinha 2 aninhos. Hoje ela fala português e francês perfeitamenta.
    Agora estão com uma nova filha que nasceu na França, a pequena é bebe tb mas entende o português e o francês porém só arrisca a falar em francês ainda...mas aos poucos estará falando os 2 =)))...

    ResponderExcluir
  21. Ola Carol, sempre acompanho seu blog...acho delicioso esta relaçao que tens com o Lucas. Meu filho e brasileiro, vive na Inglaterra e minha nora e inglesa eles tem uma filha (a Princesa da Vovó)ela tem 16 meses, meu filho so fala em portugues e a mae so em ingles...ela nao vai falar tao rapido como as outras crianças da mesma idade...mas qdo falar falara fluentemente as duas linguas...mas concordo brasileiro e curiosos mesmo...minha familia mesmo qeu vive no Brasil sempre questiona:A Ester Sofia vai falar qeu lingua?Beijinhos carregados de energias positivas...Lucas esa lindo. Parabens pelo bebezao

    ResponderExcluir
  22. Ola!

    Eu sou mais uma dessas que so faz olhar, sem comentar, mas esse é um assunto que me interessa demais, então eu resolvi vir aqui contar minha experiência.

    Eu moro na França e tenho uma filha de dois anos e meio que fala TUDO em português e em francês. O vocabulario dela em francês é um pouco maior que em português, pq ela passa o dia inteiro em "versão francesa" com a baba e so tem uma meia "versão brasileira" em casa de noite (eu digo meia pq apenas eu falo em português com ela, o pai fala em francês).

    Aqui em casa a gente seguiu as "regrinhas" classicas : eu falo UNICAMENTE em português com ela e o pai em francês. Se a gente estiver na rua é igual e nossos amigos e familiares ja se acostumaram a não entender tudo que eu digo à minha filha. As vezes é meio chato, mas é um esforço necessario para que ela tenha exposiçã suficiente na lingua portuguesa!

    Tudo isso pra te dar força e sobretudo para que você saiba que é possivel sim, uma criança se desenvolver normalmente falando duas linguas : minha filha não teve nenhum atraso na fala, ela esta perfeitamente dentro do normal (fala mais do que algumas crianças da idade dela, menos do que outras).

    Boa sorte, seja consistente e tudo vai dar certo!!

    ResponderExcluir
  23. gostei do post!
    desde a gravidez decidi ensinar inglês ao nino desde sempre. sou tradutora e acho que seria estranho colocar meu nino para aprender inglês numa escola.
    então, desde sempre só falo com ele em inglês, canto músicas, coloco videos. o português ele aprenderá com a vida, já que moramos no brasil.

    bjbjbj

    http://maeporacaso.spaceblog.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Oi Carol!
    Que grande oportunidade você está dando para o Lucas!! Pode ter certeza que ele irá colher ótimos frutos dessa decisão de vocês!! Falo por experiência própria: Meu pai fazia questão de falar comigo em casa em inglês desde muito cedo e eu fui alfabetizada em Português e Inglês. Isso me proporcionou uma facilidade enorme para os idiomas! Morei 3 anos em Buenos Aires e lembro que o que mais valorizavam era o fato de eu não ter sotaque algum!Hoje sou fluente nos 3 idiomas e sei o básico de Alemão.
    Conheci meu marido em Buenos Aires e atualmente moramos no Brasil, mas como ele é Colombiano já sabemos que nossa bebê que está para nascer agora em Março, vai ser criada ouvindo os 2 idiomas...até para manter os laços com a família paterna!!
    Parabéns pelo Blog, adorei!!

    ResponderExcluir

baby-comment


up