Pensamentos mais amarrados sobre amamentação

Eu deveria escrever mais nesse blog. Porque toda vez que eu escrevo, parece que consigo racionalizar melhor e raciocinar melhor. Aí tudo fica claro e os problemas se resolvem mais rápido.

Primeiro de tudo, agradeço muito as queridas que mandaram tantas energias boas. Muitas opiniões, muitas experiências, foi bem ótimo conversar com vocês. Algumas me chamaram de “exagerada”, a maioria sob anonimato. Não há necessidade de preocupação nem de se esconder, povo. A polícia dos blogs não vai bater na porta de vocês, nem eu mandarei email enfurecido só porque algumas pensam diferente. Até porque não achei “exagerada” uma crítica destrutiva, achei que era mais um conselho do tipo “relaxa que tudo vai se clarear em breve”. E curti o conselho, sabe? Curti e aproveitei pra olhar pra dentro, com calma.

Observei meu filho, me observei. E vi que ambos queremos seguir. Ele procura o seio: pra ele é um momentinho de calma e carinho, além do óbvio da nutrição. E eu também me nutro dessa relação, embora – confesso – esteja cansada. Aproveitei também pra entender a origem do meu cansaço. É da amamentação? Das ordenhas? De ser mãe? Do trabalho? Da internet?

Tudo pode ser.

Ontem, divagando sobre o assunto, por acaso, tinha chegado a hora de uma mamada. O peito estava meio vaziote, eu um tanto insegura pelo momento. Preparei uma mamadeira de leite ordenhado pro caso dele ter muita fome e eu não conseguir dar conta. Mas, Lucas se encaixou no seio de tal forma... foi emocionante. Nem olhou pra tal mamadeira que tava ali do lado. Se aninhou em mim e ali ficamos os dois, quietinhos no quarto, nos alimentando um do outro.

E ali estava a minha resposta. É ele que me importa. É por ele que me canso. Vale a pena lutar um pouco mais.

Dali em diante a luta parece ter ganhado outra cara. Até deixou de ser “luta” e passou a ser um prazer, pura e simplesmente. Estou tentando ver as ordenhas como uma parte da construção de algo maior, que é tentar manter a amamentação. Não, não é super maneiro ordenhar. Não vou mentir. É chato. Mas, ver que ainda produzo, ver que, mesmo se tomar mamadeira, Lucas vai seguir tomando do meu leite, ainda que ordenhado, ajuda muito. Daí cada jatinho que sai do peito me arranca um sorriso “ainda estamos aqui, peitcholas!”.

Até quando? Não sei. Eu queria que fosse, pelo menos, até ele fazer um aninho. Mas, na real: to tentando deixar isso pra lá. Que seja até onde der. Até onde eu tiver certeza que fiz tudo que pude, tudo que quis fazer. Até ele não querer mais e virar a cara pro meu peito.

Enquanto nada disso não acontece, estamos aqui!

***

De ordem prática, a quem interessar possa: o que estou fazendo pra aumentar/manter a produção de leite?

· Água, muita água, quantidades descomunais de água: sempre que me lembro bebo um copinho e tenho a regrinha de tomar, pelo menos, uma garrafinha de 500ml entre ordenhas/mamadas.

· Ordenha for ever: quando acho que Lucas mamou pouco, ordenho o resto. Quando estou longe dele, ordenho a cada 3 horas (e guardo pra ele consumir na creche). Anoto as quantidades retiradas, o tempo que durou e o horário. Boto tudo num Excel e faço um gráfico comparativo e fico rindo de mim mesma, porque só os loucos obcecados possuem tamanha dedicação doidice mental.

· Livre demanda: durante a semana é meio dificEL porque estamos separados durante o dia, mas a noite é uma criança, meu beeeem. Ele mama o quanto quer. Abriu a boca pra chorar? Peito nele.

· Cama compartilhada: tá, eu sei. Eu prometi pra mim mesma que jamé que ia enfiar criança na minha cama de novo. Porém, em tempos de pouco leite e bebê choramingoso que não mamou tudo que queria, é o que há de mais fácil. Ele dorme comigo nos períodos críticos, quando o leite tá bem pouquinho. Quando aumenta, ele fica no bercinho mesmo (até porque, quando aumenta, ele acorda uma vez só por noite)

· Água quente nas peitas: não é quente fervendo, meu povo. É durante o banho, deixo a água bem morninha caindo e às vezes dou uma massageada pra ativar a coisa toda.Dizem que compressa quente antes de cada mamada ajuda, mas ainda não fiz.

· Levedura de cerveja: é um remedinho comum e naturebis, que dizem, ajuda a bombar. Tomo um antes de cada refeição principal e pronto.

· Comer bem: isso eu faço e como bem pa-cas. Bem do tipo como mais que o pedreiro. Tenho vergonha dos meus pratos.

· Dormir: tenho tentado dormir cedo, dormir mais, dormir quando o bebê dorme (só nos finais de semana é possível). Isso que te mandam fazer quando eles são RN eu resolvi fazer agora, olha só que espertona descobridora da pólvora que eu sou.


Das coisas que não fiz ou não recomendo ou não funcionaram:

· Plasil: tomei, mas me dá um sono tão absurdo que não consigo fazer mais nada. E não senti alterações importantes na quantidade de leite, então deixei pra lá.

· Cerveja: preta, amarela, geladinha, chope. Já me recomendaram de todos os tipos. Não tomei porque já percebi que sempre que consumo álcool (calma gente, eu nao me embebedo), a produção cai. Então nem quis tentar.

· Tintura de algodoeiro: nem sei o que é isso, mas já procurei e não encontrei pra vender aqui em terras hermanas.

· Sondinha de translactação: não tá descartado, ainda não fiz por pura preguiça. Mas já me disseram que é milagroso.

· Comer canjica ou derivados de milho: comi milho cozido, mas não senti diferença (até porque, pra fazer diferença, acho que precisa comer tipos todo dia, né nao?)

· Ordenhar um peito ao mesmo tempo que o bebê mama no outro: juro que tentei, mas Lucas acha a bomba de leite uma coisa tão fantástica que ele para o que estiver fazendo pra observar aquele treco que puxa loucamente o mamilo da mamãe. Daí ele nao mama se eu ordenhar ao mesmo tempo.

· Ordenha elétrica: nunca tive ou aluguei, a minha é uma manual, da Avent. Eu não tinha pensando nisso quando comprei esse modelo, mas a verdade é que ordenhar manualmente todo santo dia me deu mais canseira e uma bonita tendinite. Daí que chega: comprei essa semana uma bomba elétrica da Medela, que inclusive chega hoje (ai emoção!!). Depois eu conto se minha vida mudou!


Do imprescindível:

· Acreditar: que eu posso, que eu consigo, que é o melhor pra gente. Nada do que comentei acima funciona se eu duvido muito da minha capacidade de vaca leiteira. Então eu fico num exercício constante de auto-ajuda, de auto-incentivo, de auto-amor-próprio-da-pessoa-em-si-mesma.


28 comentários:

  1. é verdade né Carolzita?

    Blog é melhor que todos os conselhos do mundo... Nos ajuda a enfrentar os desafios!!


    Conte sempre comigo, mesmo que seja pra te chamar de exagerada... hahaha!!


    Um beijo pra ti e pro Luquinhas!

    ResponderExcluir
  2. Carol,

    Fiquei mais de semana afastada da web e quando retornei, me deparei com 3 posts que queria comentar. Mas com bebezico pequeno, faz o quê? Junta-tudo-numa-coisa-só-sem nexo!
    Então abração apertado pelo post "Amy Winehouse" . A gente às vezes se acha um lixo mesmo, mas te garanto que alguém que conseguiu ajudar a mim - quase uma estranha e a quilômetros de distância - com seu astral, boa energia e humor pecualiar - tá mais pra "too good" do que pra "no good" .
    Feliz aniversário! Que tu siga realizando teu sonhos, projetos e alimentando idiossincrasias ao longo dos anos que virão!
    E agora sim... o mamá! Como tu sabe, eu tô mais "recente" na experiência de mãe do que tu, mas quero te dizer que o mais importante (e pelo visto foi o que tu fez) é se conectar contigo e com o filhote: com o que funciona pra vocês. Porque - nesse mundão afora - a gente encontra tanto a militância do "deixa dessa trabalheira, saca uma lata de NAN" quanto a do "amamentação forever and ever para uma criança feliz, mais saudável, mais segura, cheia de dentes, aprendendo a ler e escrever" (tá, nessa eu exagerei um pouco! hehehe).
    Amamentar é o primeiro vínculo que a gente faz com um serzinho que não fala, não consegue expressar muito bem o que quer e também não entende o mundo que o cerca. E é mágico, concordo contigo.
    Segue enquanto vocês dois quiserem e puderem (tempo, autonomia, lá lá lá). E confia na bomba elétrica, porque ouvi relatos de que tira muito,mas muito mais leite do que a manual!
    E se voltar a ter dúvida se ele está querendo desmamar ou não, fala com ele, como tu fez uma vez. Fala durante aquele sono mais levinho, pede pra ele te sinalizar e diz que tu vai respeitar o desejo dele. Acredito de coração que eles entendem o sentido, embora desconheçam as palavras.
    Um abração apertado nos dois!
    Bib's

    ResponderExcluir
  3. YES Carol!
    É assim que se fala, que se pensa, que se vive! Desencane, aproveite esse momento unico com o filhote e seja feliz.
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Caraca, tu faz tudo isso??? Cansei só de ler. Fiquei impressionada com o gráfico Excel. :-) Acho que é por isso q vc nota os períodos de baixa de leite (eu nem percebo os meus, pq Davi não reclama).

    Se você se cansar também, experimenta não ordenhar mais no trabalho. Não sei contigo, mas a minha experiência é que o leite que produzo é o suficiente pro Davi e ele mama antes que eu saio para o trabalho, quando chego e todas vez que reclama de madrugada. Vai te dar menos trabalho e um fôlego extra pra continuar firme e forte na amamentação. Confia, teu peito não vai secar só porque você não ordenha mais a cada 3 horas longe da cria.

    Ah, e posso comentar outra coisa? Como vc consegue beber tanta água??? Eu até esqueço às vezes de tomar água. Mas as peitchas tão firmes e fortes!

    bju

    ResponderExcluir
  5. E é isso aí amiga, dana ordenhar essas peitchacas!!!

    Bjs

    E mais uma vez... Vai dar tudo certo!

    ResponderExcluir
  6. Sabe Carol eu procuro sempre olhar as coisas pelo lado bom. Assim que eu voltei a trabalhar, meu leite diminuiu e Guilherme passou a mamar uma mamadeira de LA com frutas. Achei que ele iria desmamar, mas nada... continuava firme e forte no meu peito, até pq mamadeira não substitui o aconchego. Qdo ele fez 1 ano e 3 meses percebi que era mais eu forçando a barra do que ele querendo mamar e qdo fui ver ele havia desmamado por ele mesmo.Eu poderia ter ficado triste pq eu queria que ele mamasse mais... mas vejo tantas mães com dificuldades em desmamar. Imagina seu filho desesperado pra mamar e vc tendo que cortar pq precisa desmamar? Não quis passar por isso e aceitei o tempo dele. Tá que ele tinha 1 ano e 3 meses... mas pra mãe, desmame é desmame, independente da idade. Por isso penso que deixar as coisas correrem ao natural é muito mais tranquilo.
    E ó! Como que eu não pensei em criar uma planillha no excel??? kakaka... sou desse tipo também! rs

    Beijos e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  7. Felicitaciones por las tetas!! hahahaha!
    Essa da cerveja é uó... existem evidências de que o consumo de álcool diminui o interesse do bebê pelo seio, porque altera o sabor do leite. Sabedorias da natureza, já que álcool é tóxico para esse mini-fígado.
    Depois manda notícias da bomba elétrica. Usei muito depois do fim da minha primeira licença e adorei. Não é nem tanto a velocidade da ordenha que faz a diferença, mas poupa demais nossos tendões.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  8. A-do-rei o frand finale, dona Peitolina, ops, Carolina!! Acreditar é imprensindível. Confiança é tudo. Foi o que mais funcionou comigo (tem funcionado há 18 meses e meio, aliás).
    Acho que vcs dois estão indo muito bem. Dificuldades surgem, mas vcs seguem em frente!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. hahaha... e eu que achava que eu era a única doida que fazia planilhas e gráficos para tudo... mas nunca fiz para ordenha... nessa vc me superou!
    Quanto a amamentação, fiquei feliz em vc ter encontrado a resposta. Se ele quer (o q pra mim é o mais importante) e vc está disposta, se joga e curte cada segundo, cada sugada e cada ordenha.
    Grande beijo,
    Fer

    ResponderExcluir
  10. oi carol, olha te entendo completamente, isos q meu baby só tem 10 dias mas estou achando q estou produzindo pouco leite.... estou naquelas de ordenha, água, sono mas não está adiantando muito. vou recorrer ao plasil agora para ver se resolve.
    bjs e boa sorte

    ResponderExcluir
  11. Lendo seu post lembrei dos meus primeiros meses com a minha pequena. Passei por momentos bem parecidos e sei bem como é difícil. Minha filha passou as três primeiras semanas de vida na UTI, sem poder mamar, então minha produção sempre sofreu com altos e baixos.
    Por duas vezes o leite secou de vez. Foi muito frustrante. Eu tinha a maledeta bombinha manual da Avent e não me ajudou muito. Eu sentia que ela não estimula tanto quanto o bebê e com o tempo a produção ia diminuindo se eu ficasse só nela.
    Quando parou de vez eu fazia o seguinte. Toda vez que a minha filha chorava, no lugar da chupeta, eu dava o peito, mesmo sem ter quase nada de leite. Fazia isso sempre que o choro não era fome. Por duas vezes a produção voltou só fazendo isso.
    O que mais me atrapalhava era a falta de sono e estresse. Era tanta preocupação com a alimentação da pequena que só a tensão já piorava minha produção.
    Fui aos trancos e barrancos até o quarto mês. Acabei ficando esgotada muito cedo, infelizmente. Fisicamente e emocionalmente. Hoje eu sinto que eu fui minha maior inimiga na amamentação. Muita neura, muita dúvida, muita preocupação.
    Hoje estou esperando a segundinha com esperanças de poder curtir mais e ser menos neurótica. Com certeza vou pedir mais ajuda. Pra mim, o leite também foi uma das minhas brigas mais difíceis.
    Fernanda.

    ResponderExcluir
  12. Sem a menor sombra de dúvida que acreditar é fundamental pra qquer coisa que se queira realizar!!!
    Não sei se vc leu o email que te mandei...mas como havia te dito lá...tem que ser bom pra vcs dois...se o Lucas curte mamar...ótEmo..mesmo que a produção esteja menor...mesmo que as vezes a gente esteja cansada, mesmo que tudo te mostre que já não dá mais...se vc quer que ele continue mamando e ele aceita...pronto...é seguir em frente e pular as dificuldades que nem ir passando de fase no video game !!!rsrsr (tá...não é nem um pouco tão simples assim!!!rsrsr)mas acreditar e seguir...e pronto!!!
    Lulu curte demais mamar...as vezes eu quero que ela deixe, quero dormir uma noite inteira e acho que isso só vai acontecer qd ela parar de mamar...mas eu ainda prefiro que ela continue mamando, mesmoeu tendo que acordar467mil vezes de noite, pq ela gosta, pq ela sente necessidade de me sentir alí, pq pra ela não interessa que horas são, ela quer me sentir alí, se aninhar em mim....dormir alí, e por enquanto eu vou deixando rolar, apesar de cansar, de não dormir...de chergar em casa e nem poder trocar de roupa pq aquele bb que está doidinha de saudades pula do colo da babá e voa nos meus peitos rindo de felicidade....Então vou seguindo e assim como Lucas...Lulu vai mamar até qd quiser!!!

    ResponderExcluir
  13. Concordo com vc em tudo.
    Não sei se teria tanta força de vontade assim.
    Mas fico admirada com a sua dedicação.
    Bju.

    ResponderExcluir
  14. Carol,
    Já te fa
    Ei e repito: é cerveja sem álcool! Vai por mim, funciona muito mais que o levedo.
    Camila.

    ResponderExcluir
  15. Carol,
    O baby está comendo outras coisas durante o dia?
    Minha filha está com quase 9 meses e sei que o leite materno já não é o principal alimento dela: ela come legumes, carne, frutas, sucos. Mas mama só de manhã e à noite, em livre demanda também nos finais de semana.
    De qualquer forma, acho que a essa altura o LM é mais um chamego e uma proteção imunológica do que propriamente um alimento.
    Não ordenho no trabalho, mas vejo que a filhota mama bastante de manhã e à noite, e acho que é suficiente para manter a produção. Durante o dia ela não toma nenhum tipo de leite artificial, só sucos e água.
    Boa sorte na missão!

    ResponderExcluir
  16. Carol,

    nossa quanta coisa você fez!!!

    Eu voltei a trabalhar e amamento pela manha, na hora do almoço e a noite.

    Eu bebo água, descanso, já comi milho e ordenho uma vez por dia.
    E só. Tem dia que meu bebe toma LA de tarde, porque o meu leite ordenhado as vezes é pouco. Já fiquei triste e tentei ordenhar de madrugada, mas nem, não consigo e não fico mais triste por causa disso.

    Eu acho que você vai gostar da ordenhadeira elétrica. Eu uso e não sei como seria minha vida sem ela, mas conheço quem prefira a manual.

    Então é isso, um carinho para vocês e a gente segue nutrindo!

    beijos!

    Cris

    ResponderExcluir
  17. isso é entrega, mulher! e o lucas sente isso. acredito que 90% do nosso leite sai do nosso emocional.

    ResponderExcluir
  18. Carol, minha mãe teve um problema parecidissimo com o seu enquanto me amamentava, e a médica dela deu uma dica super simples: 'pentear'(sim,pentear,com um pente desses de cerdas finas) o seio sempre em direção ao mamilo, não sei se é lenda, mas aparentemente o ato estimula os canais. Ela indica pra todas as amigas dela e sempre da certo. Boa sorte com essa situação, e espero que vocês consigam manter esse ato de amor tão lindo.
    Giovana

    ResponderExcluir
  19. é realmente muito chato ordenhar, necessita de paciencia, muito amor pelo que está fazendo e mente sã rs!! fiquei quase 1 ano ordenhando. E hoje se quer saber até sinto saudades.
    A tintura de algodoeiro eu usei, aprovei e suuuuuuper indico!!! Também indico o chá da mamãe, da marca Weleda que pelo menos em mim, dobrava a produção de leite, uma maravilha!
    força ai :)
    beijos!!!

    ResponderExcluir
  20. Carol, vc vai longe assim! Aninhar esses bebes maravilhosos ao peito é das maiores delícias maternas!

    ResponderExcluir
  21. Faltou o mais importante: Fotos do Lucas!!
    Eu e meu marido adoramos ver esse gatão.
    Bjoo

    ResponderExcluir
  22. Carol, seu blog é TUDO!! Você não sabe o quanto me ajuda!! Estou grávida de 23 semanas e devoro a blogosfera materna... Suas dicas valem muito mais do que qualquer livro sobre gravidez.
    Tb sou muito pró-amamentação e até já comprei uma ordenhadeira elétrica - olha que doida! Mas é que eu voltarei a trabalhar e quero colocar minha filha na creche, então certamente vou precisar... Obrigada por compartilhar sua vida com a gente e certamente isso aqui ainda vai me ajudar muuuuuito!!! Tati

    ResponderExcluir
  23. Posso dizer?!?!? Você me emociona ... você me inspira ... você consegue escrever o que estamos sentindo ... você ajuda com que eu me entenda ... seu blog foi meu presente de 2.011!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Muito obrigada e seu filho é lindo e perfeito, quer coisa melhor?!?!?

    ResponderExcluir
  24. Olá Carol... Passo por aqui praticamente todo santo dia desde que engravidei.. Hj meu bebê está com quase 4 meses e desde o primeiro dia do 3° mês me vi brigar com a questão da amamentação. Sei lá se vc vai ler este post, se vai me responder mas td bem... Tudo q eu queria na vida era aleitamento exclusivo pelo menos até os 6 meses. Me vi neste mês sem leite nenhum, meu filho chorando de fome e eu de desespero. Ele negando a mamadeira querendo meu leite e cadê? Hj eu consigo oferecer o peito pra ele a noite. Durante o dia é mamadeira e isso me deixa com uma sensação de derrota. Pense nisso...teu filhote já ta grande em vista do meu, seria pior se tudo isso tivesse acontecido aos 3 meses não???!!! Bom... curto muito seu blog, acompanhar me faz bem...
    um bj Jussara/ Ilicínea-MG
    enfermeirajfm@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  25. E aí, a bomba chegou? como foi??? beijos, ju

    ResponderExcluir
  26. Eu nao acredito que essa ordenha toda é em bomba manual?!?!?! To passada. Cade as universitarias que nao te falaram isso antes?!?!?!?!?!?!?!?! A bomba eletrica vai mudar tudo.

    ResponderExcluir
  27. Juro que ainda não entendo seus motivos ou, não concordo com eles mas, pra mim, vc é A GUERREIRA MASTER!

    Parabéns.
    Bárbara

    ResponderExcluir
  28. Oi Carol,
    quando meu filho tinha 1 mês o médico me passou ocitocina pra estimular a produção de leite... É um spray q vc coloca no nariz antes de cada mamada/ordenha. Bem, com isso e com muita água ele não precisou entrar no complemento e mamou até os 7 meses.
    Vale tudo pros filhotes terem o nosso leitinho pelo tempo que desejarem.
    Boa sorte! e parabéns pq seu blog é o MÁXIMO!

    ResponderExcluir

baby-comment


up