A (sempre) sua

Filho,

Hoje eu te vesti de pijama novo. É um que a sua madrinha te deu, logo que soube que você era um menininho. Engraçado, ela sempre te amou. Sempre fez questão, sempre te presenteou, te cheirou, te quis. E olha que ela queria que você fosse uma menina, ela queria te encher de lacinhos e fitinhas e brincar de boneca com você. Mas é lógico que isso nunca foi um problema, ela logo arrumou um monte de roupinhas e mimos pra te embonecar de qualquer jeito. Boneco menino, por que não? É bonito ver o carinho que ela tem por você, o quanto ela faz questão de conviver, de saber, de estar, mesmo fisicamente longe.

Mas bem, voltando ao pijama. Quando ela nos deu o pijama, nós duas comentamos “nossa, que roupa gigante! É tamanho 6 meses, pra usar lááá pra frente!”.

E olha só, filho, o “lá pra frente” é hoje. Hoje você está de pijama de bebê grande, de bebê "lá pra frente". E hoje foi nosso último dia exclusivamente juntos. Amanhã já começa o final de semana e tem o papai o dia todo. E segunda, você vai pra creche.

Mas hoje, hoje era só nosso. Eu e você. Como sempre fomos desde que você era uma linha num teste de farmácia.

Hoje eu decidi que não ia ter horários. Não ia ter rotina, não ia ter cobrança, não ia ter nada. Se você chorasse, eu te acalentaria. Se sorrisse, eu riria junto. Se tivesse fome, mamaria. Pronto. Simples.

E, filho, dos muitos dias que tivemos, posso dizer que este foi um dos melhores. Logo que você acordou, papai te trouxe pra cama e ficamos juntinhos, rindo e fazendo carinho. Depois levantei, abri as cortinas, te beijei, te peguei no colo, te disse o quanto eu te amo e o quanto foi bom passar esses meses com você. Mas eu não sou mentirosa, te contei que foi difícil também. Que fraquejei, duvidei, sofri, chorei.

Só que isso não importava muito hoje, meu pequeno. Hoje escolhi músicas pra gente cantar, te dei o peito, te pus pra dormir quando você teve sono e curtimos muito nosso último dia. Hoje você gargalhou pra mim pela primeira vez (já tinha gargalhado pro papai, mas eu não tinha visto!). E ria alto, estava solto, feliz.

Eu também estou feliz, sabe. Porque acho que cumpri tudo que eu tinha nos proposto, estive com você nesses primeiros momentos e agora acho que estamos prontos pra seguir com as nossas vidas. Passaremos algumas horas do dia separados e isso me dói, mas, ao mesmo tempo, fico feliz de podermos ter a nossa individualidade.

Me sinto boba de falar de indivíduo para um bebê de 5 meses, mas, um dia acho que entenderá: você é uma pessoa, eu sou outra. E é isso que vamos viver a partir de agora. Sem medos, sem culpas, tá? Passei o dia te explicando sobre isso. E também te agradecendo por ter me escolhido, por te me ensinado tanto, por ter confiado em mim.

Quando você tinha menos de uma semana de vida, eu te ninei no colo pra dormir. Não tinha ninguém em casa e me lembro claramente de estar no quarto à meia luz, cantando uma música da Marisa Monte, bem baixinho. Hoje, de novo com a casa vazia e nós dois juntinhos, eu cantei.

E lembrei do que escrevi naquela época. Repito aqui, com toda força e amor no meu coração:

Não dá pra não amar INTENSAMENTE. Não dá pra não querer ter outros 20. É uma função que não termina nunca e cansa e tudo mais, mas fico sempre com saudade dos dias que já passaram, saudade do parto, do hospital, das visitas que já visitaram, dos erros que cometi, do minuto que acabou de acabar. Fico com pena de não ter outro par de olhos que fiquem grudados nele o tempo todo. Duvido que possa existir amor maior, mas passa um tempo e eu amo mais ainda, daí eu tenho a certeza que só vai crescer. Não quero nada de volta, só quero ser o melhor que eu puder pra ele e que ele seja feliz nesse mundão.

Não poderia fazer mais sentido.




Eu só quero que você saiba
Que estou pensando em você
Agora e sempre mais


Eu só quero que você ouça
A canção que eu fiz pra dizer
Que eu te adoro cada vez mais
E que eu te quero sempre em paz


Tô com sintomas de saudade
Tô pensando em você
E como eu te quero tanto bem


Aonde for não quero dor
Eu tomo conta de você
Mas te quero livre também
Como o tempo vai e o vento vem

Eu só quero que você caiba
No meu colo
Porque eu te adoro cada vez mais


Eu só quero que você siga
Para onde quiser
Que eu não vou ficar muito atrás
/
/

43 comentários:

  1. Que lindo, Carol! Delícia de dia com seu pequeno :)
    Eu AMO essa música!
    Bjs e boa sorte pra vcs nessa nova etapa!
    www.cegonhatrends.com

    ResponderExcluir
  2. Emocionei!
    Linda transição de fase para vocês!
    BeijoS!

    ResponderExcluir
  3. Oi Carol!
    Adorei o post!! Estou aqui me debulhando em lágrimas...
    Como é que pode esse amor ser tão grande,né!
    É como eu sempre digo quando me perguntam sobre a maternidade: Eu sabia que seria bom, só não imaginava que seria tão bom!!
    Bjs e parabéns por conseguir colocar em palavras tudo isso!
    Andréa

    ResponderExcluir
  4. Comecei há pouco a seguir seu blog e estou adorando! Terminei seu post em lágrimas, óbvio. Pensando nas minhas pequenas (sim, tenho 2 lindas - Isadora de 2,7 anos e Cecília de 8 meses) que dormem agora. E morri de vontade de ir lá enchê-las de beijos. Antes de minha caçula nascer, pensava: será possível amar tanto outra pessoa? Haverá espaço? Sim, é possível, e muito. Eu dei uma parada temporária na carreira para cuidar das filhotas, mas admiro sua determinação. Boa sorte na volta! Bjs

    ResponderExcluir
  5. Carol, na maioria das vezes me acabo de rir com os seus posts, mas hj os olhos encheram de lágrimas..... Boa sorte... daqui há pouco sou eu na volta ao trabalho... snif :(

    ResponderExcluir
  6. que lindo carol... emocionei...
    que bom que curtiram esse dia delicioso, e aproveitem muito o finde também!
    beijo

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pelo filhote, meu Joaquim tem um mês a menos que ele! Adorei o post. bjinhos

    ResponderExcluir
  8. Ah, vc eh muito danadinha, faz a gente ficar chorando em frente a tela do computador.
    Lindo a sua escrita. Linda vc.
    Tata

    ResponderExcluir
  9. Se eu já me emocionei lendo o texto, quando cheguei na música chorei! Acho essa música a mais perfeita de todas!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. linda! lindo!

    quase choro! não chorei porque sou durona, ó!

    beijoca

    ResponderExcluir
  11. Ontem me acabei de rir. Hj tô chorando feito criança. Só vc mesmo, Carol!
    Bjs e boa sorte!

    ResponderExcluir
  12. Que post mais emocionante. Olhos cheios de lagrimas aqui ficaram. Cada palavrinha emocionou. Deus abençoe voce mais e mais Carol, parabéns por ser e querer ser mais e mais uma mae que o Lucas tera orgulho para sempre. Beijos queridos. Gosto muito de voce.

    p.s.: Musica lindaaaaaaa

    ResponderExcluir
  13. Ah Carol...como essa fase é complicada, mais pra nós do que pra eles, pois estão mais abertos a novas experiências do que nós...chamo de fase de transição, passei por isso com o Davi e comecei a prepará-lo pra isso qd ele tinha apenas 3 meses, haja visto que as licenças naquela época eram de 4 meses...mas foi difícil pra mim, no primeiro dia de trabalho levei comigo uma camisetinha dele e ficava cheiro o dia todo...pode??!!Pode sim...mão pode tudo qd tá longe do bebê novinho, pode chorar, pode ficar com cara de besta enquanto tá longe pensando no filhote, pode fazer o peito..etc..etc...Mas logo a gente vai se adaptando e aos poucos se acostumendo com isso, afinal isso é o rumo da vida...somos duas pessoas (eu e o bebê) e depois dessa época só nossa começa a epoca de vidas distintas..E pode ter certeza que Luqui baby vai sim sentir em algum momento a tua falta...mas tb vai se divertir muito descobrindo novas experiências...sendo apenas ele....

    Fique tranquila ( sei que não adianta pedir isso!) e curta...já que na segunda tudo vai ser novo...de novo!

    Bjs...

    ResponderExcluir
  14. Como não ser redundante, já que todas falaram o que eu queria dizer... lindo, emocionante, fiel, honesto e transparente.... demais... aproveite mesmo, Carol.
    As fases mudam, mas vocês continuarão os mesmos. O mesmo amor (só que maior ainda, acredita??) e muito mimo.

    Bom fim de semana a três para você e se a gente não se falar: boa semana que vem! Boa sorte! Força e tranquilidade. Se vc alguma hora achar que não dará conta de deix´á-lo na creche ou se separar dele por algumas horas, lembre-se que você dará, sim. É uma questão de adaptação. Mas que vc está certa e dará conta!

    Beijos!!!
    Dani!

    ResponderExcluir
  15. Chorei horrores, e ainda estou chorando!! Que lindoo!!!!

    ResponderExcluir
  16. Post lindo demais! Boa sorte nesta nova fase das vidas de vocês! Bjs, Jacqueline

    ResponderExcluir
  17. Que lindo!!!! Voltar a trabalhar deve ser a fase mais complicada... deixar o bebê de lado por um tempo do dia... de lado nao né? Pois no pensamento ele estará 24 horas por dia... Já sofro antecipadamente pois essa hora vai chegar pra mim tbém... aaaiiiii
    Bjos e bom retorno ao trabalho. Que esse tempo separados só fortaleça os laços e o amor entre vcs.

    ResponderExcluir
  18. Que lindo ler este post, aliás você como sempre arrasa né!

    Beijos pra vcs!

    ResponderExcluir
  19. Carol essa nova fase é de cvrescimento para vocês dois.. exatamente como você escreve... cada um tem sua individualidade... Vai ser ótimo chegar em casa depois de um dia de trabalho... A saudade trás muito mais paciência do que já temos....

    Sejam muito felizes....
    Parabéns por reservar esse dia só de vocês... Viu que quando as coisas são menos cobradas tudo evolui melhor...
    Aproveita, o tempo passa rápido demais....

    Grande beijo
    Carol

    ResponderExcluir
  20. Nem preciso dizer que siemocionei!!!
    Só isso!!!

    ResponderExcluir
  21. Eh impressionante como cada vez que leio o seu blog eu me identifico, parece que vc le os meus pensamentos!!! Estou passando pela mesma situacao, daqui a 1 mes comeca a adaptacao do Miguel na escola e tenho certeza de que estou sofrendo e sofrerei mto mais do que ele. Mas assim como vc, tb preciso da minha profissional de volta. Amo com todas as minhas forcas estar com meu filho e sei que sentirei mto nossa separacao, mas tb sei que sera otimo para mim, para ele e para as financas da familia!!! Obrigada pelo post e pela emocao que ele me causou!!!
    Um bjo

    ResponderExcluir
  22. Eh impressionante como cada vez que leio o seu blog eu me identifico, parece que vc le os meus pensamentos!!! Estou passando pela mesma situacao, daqui a 1 mes comeca a adaptacao do Miguel na escola e tenho certeza de que estou sofrendo e sofrerei mto mais do que ele. Mas assim como vc, tb preciso da minha profissional de volta. Amo com todas as minhas forcas estar com meu filho e sei que sentirei mto nossa separacao, mas tb sei que sera otimo para mim, para ele e para as financas da familia!!! Obrigada pelo post e pela emocao que ele me causou!!!
    Um bjo

    ResponderExcluir
  23. Boa noite, tô passando aqui pra divulgar um sorteio que Atelier Graça Veloso está realizando de um conj. de 3 peças para bebês, composto de toalha de capuz, babadouro e toalha de mão. Inscrições até o dia 26/10. Não perca!!!
    http://www.atelierveloso.com/

    Aguardamos sua visita e inscrição!!!
    Corra logo que faltam poucos dias para o sorteio!!!

    ResponderExcluir
  24. E eu choro, choro e choro. Copiosamente.

    Tudo de lindo pra vocês, amada!

    ResponderExcluir
  25. A gravidinha ja chorou aqui. Lindo lindo , amorr de mae, vai dar tudo certo nessa nova fase de vcs.

    ResponderExcluir
  26. o olho encheu de água, esvaziou, encheu de novo (e olha que eu nem to grávida).

    eu ACABEI de passar por esse momento.
    há alguns minutos vesti no benjamin um pijama que comprei quando ainda nem estava grávida. ele era lindo e só tinha tamanho 12 a 18m. perguntei à minha irmã, que estava comigo, se eu era maluca por comprar uma roupa de bebê se eu não tinha nem pretensão de engravidar naquele momento.

    e agora há pouco pensei no quanto o tempo passou, do tanto que ele ficou grande e já cabe nessa roupa lá pra frente.
    papai chegou em seguida e fez o mesmo comentário.
    (me empolguei e vou escrever sobre isso lá no blog)

    que lindo tudo o que vc escreveu, carol. lindo como você :)

    deve ser um momento muito difícil afastar-se do filho. mas como você disse, vai ser ótimo pros dois.

    boa sorte!

    beijos

    ResponderExcluir
  27. lindo, lindo Carol

    o Lucas realmente escolheu a melhor mãe que ele poderia ter escolhido.

    (olha, esses últimos dias antes de voltar a trabalhar são muito mais difíceis que efetivamente voltar, viu? você vai ver)

    beijo grande

    ResponderExcluir
  28. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  29. Que letra, viu? Sabe que eu nunca tinha reparado direito? Já tinha escutado essa música antes, mas sempre relacionava o seu conteúdo a um amor de homem e mulher.

    Agora, ouvindo de novo, faz muito mais sentido. A música e a vida.

    Com o Davi sempre. Longe ou perto.

    Boa sorte pra vc e Lucas. É bem capaz da adaptação ser muuuito mais difícil para você do que para ele.

    bjão

    ResponderExcluir
  30. Escolha... essa palavrinha aí no meio do texto, me lembra um conversa nossa há algum tempo atrás... Lembra que eu te falei que eles escolhem a gente? e que conversar é sempre muito importante. Pode parecer óbvio, mas eles tem que saber que são bem-vindos e queridos... Não foi só o Lucas que escolheu estar com vocês dois, foram vocês dois que escolheram estar com ele também. Por que essa coisa que se chama vida, nos ensina muita coisa, mas também vai direcionando o nosso caminho.. como direcionou vocês ao encontro do Lucas e vice-versa.

    Lembre-se de uma coisa, nada é por acaso ;)

    bjinhos, ju

    ResponderExcluir
  31. Ai, Carol, que coisa linda! Fiquei toda emocionada e lembrei de quando Nicholas tinha essa idade - está com 3 anos agora. Cada separação, por menor que seja, dá uma dorzinha no peito. Mas depois vem o orgulho de ver como eles se tornam "independentes" rapidamente, encontrando seu lugar no mundo. E é isso que queremos, não é? Que estejam preparados para o que der e vie. Beijoca
    Ronize Aline
    odonodalua.ronizealine.eti.br

    ResponderExcluir
  32. amo essa musica... chorei minha alma!!
    te leio desde qndo perdi meu bebezinho e depois q li o q vc escreveu p seu Luquilicius, entendi que nao era só eu, a louca de querer meu bebe logo apos da perda! sem luto (obvio q teve) sem restriçao! aquilo q vc esqueceu, eu repito mentalmente quase todo dia! muito obrigada por compartilhar!! :)

    ResponderExcluir
  33. Carol... sem palavras... quem já passou por isso, sentiu cada centimetro de dor, novamente!
    Lindo!
    beijos,
    Fer

    ResponderExcluir
  34. Ele vai amar ler isso no futuro... eu já amei e nem sou sua filha, rs! Bjks

    ResponderExcluir
  35. Linda essa letra né?
    Eu amo, e escreci no meu diário de gravidez quando faltava uma semana pra minha filha nascer!

    Sobre a volta o trabalho, uma coisa eu posso te garantir: a semana ou as semanas anteriores são piores do que a volta propriamente dita. Ou feita...(?rs)

    Boa sorte, Carol Fujii

    ResponderExcluir
  36. Chorei! E mais nada a declarar, exceto que amo esta música!

    ResponderExcluir
  37. SIMPLESMENTE EMOCIONANTE
    chorei muito!

    ResponderExcluir
  38. Lindo demais e engrosso o coro: chorei.
    Chorei mais ainda por fazer, de alguma maneira, parte dessa história linda.

    beijos!

    ResponderExcluir

baby-comment


up