Uma pequena reviravolta sacudiu o mundo de Luquinhas essa semana.

Decidimos que ele começará a adaptação na creche na segunda-feira! #todasgrita!

AAaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah!

Mas então. Eu tinha comentado em algum post que não me lembro qual que ele só começaria por lá em dezembro, lembram? Eu volto a trabalhar no começo de novembro e, enquanto a creche não começasse, ele ficaria em casa com a empregada (que me quebraria esse galho fazendo as vezes de babá). Mas não fiquei feliz com isso. Nem tenho argumentos tão racionais, o que aconteceu foi que meu coração não estava conforme.

Não consegui treina-la, mal conseguia deixar Luqui-baby no colo dela. Foi me dando uma coisa esquisita. Simplesmente continuei fazendo tudo com ele sozinha, como se nem tivesse outra pessoa em casa. Sabe quando você sente que algo não está certo? Foi assim com a decisão de deixa-lo com a empregada. Não era o correto.

Até comentei com Maridón no final de semana que eu tava ficando louca, que nem tinha começado a treinar a empregada e não me via fazendo isso tão cedo. Mas, que eu tenho que voltar a trabalhar e não tinha vaga na escolinha, logo, sem-solução-solucionado-está, vamos começar a ensinar as coisas pra ajudante.

Daí que me deu um clique de ligar lá na creche e voltar a perguntar se não rolava uma vaga, sei lá, meio turno que fosse. De cara, a coordenadora falou: “ah!! Tem sim pro turno da tarde e, em pouco tempo, teremos turno completo, você quer?”.

Eu quis.
Ô se quis.

Mas dei uma sofrida. Porque foi muito rápido, porque ele já precisa começar a adaptação na semana que vem, porque eu já volto a trabalhar em 20 dias… sei lá. Não tinha me dado conta que essa mudança grande nas nossas vidas estava tão próxima.

Bobeira, né? Fui lá na escolinha acertar os detalhes e, no caminho de ida e volta, fui inundada por um mar de pensamentos, de saudades, de ânimo pelo novo, de tudo. Tenho medo pela amamentação, tenho medo de perder muito da vidinha dele, tenho medo dele amar mais a cuidadora do berçário que eu. Tudo bobeira, eu sei.

Então, fora as leves crises de sofrimentA, estou super focada em fazer um estoque mínimo de leite – que eu nem tinha começado! – e ajustá-lo nos horários certinhos da rotina, pra ele mamar fora de casa o mínimo possível. Fora isso, a pediatra tinha me indicado um leite artificial especial para alérgicos, pra ter uma opção caso dê algum problema com o meu estoque peitístico. Eu tinha que faze-lo provar o pózão antes de começar na creche e a tempo de verificar alguma reação. Ou sejE, ontem.

Fiz a mamadeira com o tal pózão e lá fui eu dar. #fail. Lucas fez a mais caprichada cara de coo possível, engasgou, fez ânsia de vômito, cuspiu, uma beleza, um charme. Daí lembrei que ele faz isso com qualquer mamadeira que eu tente dar, mesmo com o meu leite. Se ele tá no meu colo, ele quer é peito. Obrigada pela preferência, filho. Nosso lema é atender bem para atender sempre (oi?).

Então Maridón ficou com a função de tentar novamente a mamadeira. Quem sabe ele não aceitaria sem a mãe por perto? Ledo engano, seus pais bobões. Na segunda tentativa, ele deu ainda mais escândalo. Ai ai. Hoje vamos tentar a mamadeira com o meu leite mesmo, pra verificar se a questão é o envase ou o conteúdo.

Eu tenho quase certeza que é o conteúdo, ele já tomou meu leite na mamadeira algumas vezes e não tivemos grandes problemas. Claro, sempre se for dado por outros. Tanto acho que o problema é o leite, que fui provar o artificial pra tirar a dúvida (eu provo tu-do que ofereço pro Lucas). E gentes, que coisa braba da ruim. Tadinho, ele tem razão de dar escândalo. Leite especial pra alérgico, meodeos, tem gosto de mistura de chulé com pum, sabe como? Vou perguntar pra pediatra se não tem algo que eu posssa fazer pra melhorar esse desastre de leite, mas, enquanto isso, o que eu posso fazer pra melhorar é seguir tirando o meu leite e ir armazenando pra ele, né não?

Mas enfim, voltemos à creche: creche, né. Que coisa. Apesar da sofridinha que eu dei, meu coração diz que vai ser legal, eu já estou pronta pra voltar a trabalhar e pra começar a viver a vida que eu tinha imaginado pra gente quando decidimos ter um filho. Eu nunca me visualizei em casa full time, então a licença-maternidade foi um recorte na história, uma passagem que eu fiz pelo portal mágico e louco que é ser mãe. Sei que vou sentir saudades, sei que vou sofrer quando Lucas fizer algumas primeiras coisas na vidinha dele e eu não estiver por perto. Mas tudo bem, é o ônus da nossa decisão.

Agora, me restam só mais 5 dias ao lado do meu filhinho o dia todo, então vou lá aproveitar e beijar e amassar muitão!

E vocês, gentes que mandaram filhotes pra creches? Como foi? Sofreram muito? Tiveram que ordenhar mais que a vaca-mãe da Parmalat?
..
.

47 respostas em “A creche, o leite artificial e o fim da licença

  1. Nem tenho filhos ainda, mas me dá uma dor no coração quando penso que terei que deixá-lo na creche tão pequitito… Essas licenças maternidades tinham que ser de 1 ano… Mas fazer o que né!?
    Que essa nova fase seja repleta de surpresas boas e que vocês se adaptem (escrevi certo?) direitinho e dê tudo certo.
    Bjs
    Dai

    1. Por favor, todo mundo precisa ler este
      Algum tempo coisas que você não acredita que pode apenas acontecer.
      Meu nome é Sra graça tessy tenho 29 anos de idade em que me casei
      com a idade de 26 i têm apenas um filho e eu vivia feliz .Após três
      ano do meu casamento meu comportamento marido se tornou tão estranho e eu não
      realmente entender o que estava acontecendo, ele embalado para fora da casa para outra
      mulher que eu amo-o tanto que eu nunca sonho de perdê-lo, eu tento o meu
      melhor possível para ter certeza de que o meu marido voltar para mim, mas todos sem
      adiantou eu choro e choro busca de ajuda discuti-lo com o meu melhor amigo
      e ela prometer me ajudar de um lançador de magias espiritual chamada solução dr, ele
      é um grande homem e um homem real que pode ser confiável e não há nada
      sobre questões de amor que ele não pode fazer isso é por isso que eles chamam de grande
      médico. Entrei em contato com o seu endereço de e-mail para (
      drsolution1@hotmail.com) E eu disse-lhe tudo o que
      acontecer tudo o que ele me disse é que eu não deveria preocupar-se que todos os meus problemas vão
      ser resolvido imediatamente. Ele me disse o que fazer para obter o meu marido de volta e eu
      fez, ele disse depois de 3 dias meu marido vai voltar para mim e início
      implorando, isso realmente acontecer eu fiquei muito surpresa e muito, muito feliz nossa
      relacionamento é muito apertado e que ambos vivem felizes novamente.
      Então, meus amigos, se você tiver quaisquer problemas e você precisar da ajuda de um feitiço verdadeiro
      caster por favor, tente entrar em contato com esse mesmo endereço de e-mail (
      drsolution1@hotmail.com

      HE corrigir esses problemas que se segue para ALL
      Em todo o mundo ON:
      1. Começar seu amante ou marido de volta
      2. prova de balas Espiritual
      3. Formação
      feitiço 4. Dinheiro
      5. feitiço longa vida
      6. Prosperidade feitiço
      feitiço 7. Protecção
      8. Obter um feitiço trabalho
      9. Tornando-se um feitiço gerente
      10. Obter um enorme empréstimo sem pagar qualquer taxa de feitiço
      11. Obter seu dinheiro de volta golpe
      feitiço 12. Criança
      feitiço 13. Gravidez
      feitiço 14. Liberdade
      15. Love Spell
      16, feitiço de desaparecimento
      17. feitiço humana invisível
      18. O sucesso ou o feitiço passe
      feitiço 19. Casamento
      20. feitiço Avenging
      feitiço 21. popularidade
      feitiço 22. Killing
      23. Cancer soletrar ECT
      drsolution1@hotmail.com e
      você também pode visitar o seu website,
      http://drsolution.yolasite.com/

  2. Minha mais velha ficou com uma babá ate fazer 1 ano e meio e aí sim entrou na creche. O bebê que tem 7 meses está com a babá e vai pra creche com 1 ano. Mas tenho minha mãe por perto e ela sempre ajuda. Caso eu não tivesse escolha colocaria na creche sem sombra de dúvida. Lá temos certeza que eles estão sendo bem cuidados e estimluados.
    O chato é a alergia ao leite mesmo. Mas como agora ele come há cada 4 horas é mais tranquilo ne? E caso ele não se adapte a esse leite, será que ele já não pode tomar suquinhos? Podia substituir uma mamadeira. Ele já tem 5 meses ne? O meu com 5 meses já tomava suco e sopa. Mas eu não amamentei pois não tenho leite. Então o pediatra entra com a alimentação mais cedo.
    Ele vai ficar super bem e vc tem. Fora que na creche tem aquelas coisas fofas de apresentações, desenhos para mamãe, é uma delícia. bjs
    Flavia
    http://www.princesamalu.blogspot.com

  3. Carol, eu sou pro-creche e anti-babá, sei lá, não casa comigo. Pra mim essa escolha de cuidados com o filho pra trabalhar é tipo escolher marido: metade argumentos racionais (boa estrutura da creche/o candidato tem bom caráter, é machista?) e metade é coração, aquela coisa que vc bate o olho e sabe se é ou não é. O bom uso de metade razão metade coração costuma dar certo. Então se vc não sentiu fé na opção empregada/babá, já era. Vi na creche com força.

    Com Bebella foi tranquilo, mas ela é muito dada. E também foi aos poucos, primeiro 2 dias na semana, depois full-time. No primeiro dia de todos ela já deu tchau e nem ligou pra mim. Já a primeira semana de full-time foi tensa, ela chorou, ficou triste. Mas passou. No final acho que é aquilo: dói mais na mãe. A solução, usando um ditado inglês é: grow a thick skin (and drink some gin, haha). Acho que começar assim mais novinho é mais tranquilo do que quando o baby tem mais de 1 ano. E a creche aí parece ser boa, 20 dias de adaptação é luxo. No Brasil já ouvi ser uma tarde (!!!), por aqui varia de algumas horas a uma semana.

    Sobre os medos, tive todos eles, já tive ciúme das tias se elas eram amorosas demais, depois tive raiva se elas eram "frias" demais (pra doida de todo jeito tá ruim, haha), tudo normal e como vc disse, bobeirinha. O mais dolorido pra mim do processo foi ver e aceitar que ela não era o centro do mundo de todo o resto da humanidade (como assim?) e ver ela sendo tratada como igual, e não como a-criança-mais-linda-e-esperta-do-mundo. Minha mãe psicopedagoga disse que isso é bom, pra mim e pra ela. Então tá, né, mas é estranho no começo.

    Sobre o leite não posso opinar, pois tive a sorte de ficar com ela até 11 meses e Bebella parou de mamar por conta própria com uns 6, 7 meses. E não foi por ter introduzido mamadeira, já que o pai dela deu mamadeira 1 vez por noite desde que nasceu (fiz um post explicando o motivo). Usamos a da Tommee Tippee que é igualinha um peitão e conforme eles anunciam, comprovei que é muito difícil o baby confundir.

    Bjos

  4. Ah, lembrei-me. Sobre rejeitar o leite artificial, porque vc não pergunta pro pediatra se pode ir fazendo o truque? Mistura seu leite com o artificial e vai diminuindo a proporção do materno até ele aceitar o gosto do outro, tipos começa com 90-10%, daí 70-30, 50-50, 30-70, 10-90 e 0-100.

  5. O meu bebêlícia começou na escolinha semana passada e foi um sofrimento absurdo. Pra mim. Ele ficou beeem numa boa, sabe. Volto a trabalhar segunda e estamos ainda em adaptação. Nos primeiros dias fiquei lá o tempo todo, agora já deixo lá e venho embora (oi, adaptaçãaao, ele vai TER que ficar lá, né?). Não tenho opção de não trabalhar, então tive que encarar, por mais sofrido que seja.
    Em relação ao leite, o meu já estava secando mês passado, comecei a tomar Equilid para aumentar a produção, mas mesmo assim tem muito pouco, portanto desde mês passado já havia entrado com complemento. O que eu imaginava e o pediatra avisou aconteceu: ele prefere o LA. Mas eu insisto no LM e as vezes ele mama bem.
    Bjs, parabéns pelo blog e boa sorte no início da adaptação. É BEM difícil, mas a gente sobrevive, eles sobrevivem e pronto.

  6. Oi Carol.
    Voltei a trabalhar quando o Davi tinha 4 meses e meio. Foi um sofrimento aburdo. Me lembro que acordava no meio da noite e chorava igual uma louca. O primeiro dia de adaptação dele que foi de 30 minutos eu sai em prantos do berçário. Vexame total. A adaptação foi mais minha do que a dele. Graças a Deus passou!
    Amamentei exclusivamente até os 6 meses e ele mamou ate os 11 meses. Também fiz estoque de leite, ordenhava sempre que possível (tinha uma salinha reservada na empresa) e congelava tudo.
    Deu super certo.
    Bjs

  7. Estou com a Thais. O segredo para a não-rejeição é ir misturando o sabor novo ao sabor conhecido.
    Com Laura foi assim quando introduzimos o SoyMilk no lugar do Aptamil Soja. Aos pouquinhos e voilá: acostumada =)
    Bjos e boa sorte.

  8. Carol, coloquei Stella na creche aos 5 meses porque estava acabando a licença maternidade. A adaptação foi a jato porque na 2a. semana de janeiro eu tinha que voltar e a creche fechava na 1a. semana. Sofri, chorei, enfim, cumpri o script da mãe trabalhadora.
    O que me confortou (temporariamente) era que nunca cogitamos babá, então essa era a melhor opção que escolhemos e podíamos proporcionar para ela.
    QUÉDIZÊ
    Até eu sentir que ficar horas longe da minha filha não era pra mim e pedir as contas. Foram 4 longos meses dessa separação, mas tive a chance de vivenciar e perceber que esse papel não me cabia, a mãe que trabalha fora /viaja.
    Boa sorte com Lucas!
    Beijos
    Priscilla

  9. Amiga, quando a Clara começou na creche ela tinha 5 meses e já tinha começado a introdução alimentar, ou seja, eu já a tinha acostumado a mamar somente nas horas em que eu saberia que estaria em casa, então, ela não teve problema nenhum. Digo ela, não eu. Eu tive uma série de problemas, dentre eles, a culpa por não poder pedir demissão pra ficar em casa full time, como fiz com Mateus, e a saudade que apeeerta muito. Hoje já estamos mais acostumadas. Beijos e boa sorte.

    Meu novo blog:

    eee.euemeusanjos.blogspot.com

  10. Carol,

    Conheço bem essa história de berçário x saudades… nós ficamos um lixo ambulante ridículo, choronas, saudosistas, cheirando roupinha do filho no trabalho e eles ficam lá, brincando, sorrindo, mamando e dormindo… dá??? Pois é… quem fica mals é a mãe, não é o filho. Eles ficam bem. A gente… outra história.

    Espero que vc lide bem com isso, mas se não conseguir, saiba que a maioria sofre mesmo… rsrs… e que passa. Essa maldita frase de "com o tempo, vc se acostuma". E acostuma mesmo. Hoje, três meses depois de voltar a trabalhar e com a Laura no berçário, eu estou bem, ótima, feliz e realizada.

    Boa sorte e conte conosco!

    Beijos,
    Dani.

    http://viagensdeprimeiraviagem.blogspot.com

  11. Carol, a Sophia foi pra escolinha com 5 meses. O início da adaptação é difícil. Não tem como negar, ela nunca tinha tomado mamadeira. Tentei treinar em casa antes, não deu certo comigo. Tentei com o pai, não deu certo tb. Na escola, foi difícil só nos primeiros dias, depois tomou numa boa, sempre com o meu leite. Eu tirava na hora do almoço e a noite, fazia estoque e levava os potinhos pra escola. E assim funcionou até quase um ano de idade. Depois entrei com o Ninho e dei o peito só em casa (3x por dia) até 1 ano e dois meses (mais ou menos). Hoje ela está com dois anos e meio e tem dias que ainda é difícil deixá-la na escola, mesmo ela gostando, pega a mochilinha e entra sozinha numa boa. Uma coisa importante pra mim foi aprender a transmitir segurança pra ela, principalmente na hora de deixá-la na escola. Boa sorte, tudo vai sair bem. Beijos. Nell

  12. Carol, acho que essa é a segunda vez que comento por aqui, acontece que o meu filho nunca gostou nem de mamadeira, nem do leite artificial pra alergicos ele só peito. UDrante alguns meses dos 6 aos 9 mais ou menos ele ainda tomava, nao amava mais tomava. Eu colocava um pouco de Mucilon (Nestum) e melhorava um pouco. Mas depois disso nao teve jeito ele nao tomou mais. Eu nao trabalhei nessa etapa e dava peito mas as vezes saiamos pra lugares onde nao dava pra amamentar e eu levava. Tenta misturar frutinha ou o Nestum que as vezes da u ma malhorada no sabor. Boa sorte na adaptacao do Lucas e da mamae. Beijos
    Paula

    http://www.diasdesamuca.blogspot.com

  13. O Dudu foi para escola só depois de 1 ano e meio, meio periodo. Ficava com a vó em tempo integral… mas a volta ao trabalho foi dificil sim. Não há quem diga que não foi.
    Mas faz parte, né? Se não podemos ser mães em tempo integral, nos adaptamos, e sobrevivemos. Nós e os pequenos (melhor que a gente, diga-se de passagem).
    Beijinhos, e boa transição,
    Fer

  14. LógEco que Rafael não está e nunca foi pra creche, pq né, eu sou berçarista, doméstica, dona de casa, Amélia…
    Mas estou aqui pra dizer que admiro sua maneira simples de encarar as coisas. Sem dramas. Porque eu sou a Maria do Bairro (conhece? Tá lembrada?). A pessoa mais dramática que eu conheço sou eu mesma. Se fosse eu estaria chorando rios, mandaria minha foto pras professoras mostrarem pra ele a cada hora.
    E Lucas tb vai levar numa boa, pq essas coisas vem de berço. Pobre Rafael kkkk

    Beijos

  15. a pedi do kukas disse p mim q nene q mama no peito nao aceita facil o leite art nao… que era para fazer ele batido com banana, ou maça… qlqr fruta, ve isso com a tua pedi, de repente né… fruta nunca faz mal 🙂

  16. Oi Carol!!
    Esse deve ser um momento muito difícil na vida das mamães mesmo..
    a sensação de "abondono" é inevitável, vai passar por uma adaptação de vocês mas é necessário passar por isso, né?
    Que tal dar um pulinho lá no blog pra contar como foi sua reação ao saber que estava esperando um filho?
    Beijocas

  17. Oiee, Carol, nem vou dizer pra vocë ficar tranquila por que é impossivel, minha filhinha foi para a creche com 1 ano e 2 meses (antes disso ficou com minha sogra), no primeiro dia que deixei ela la, chorei tanto que não consegui ir para o trabalho parece que eu tinha cometido o pior crime da terra, ai os dias foram passando eu fui percebendo que minha filha ficava feliz naquele lugar e fui me acostumando com a ideia, hoje não doi tanto como no inicio apesar que sempre ainda me pego questionando como seria estar com ela o tempo todo… enfim fácil nunca vai ser mas a gente aprende a conviver…quanto a amamentação não posso opinar porque minha filha ja mamava na mamadeira quando foi para a creche.
    abraços
    Ana Silvia
    Mamãe da Antönia.

  18. Sobre creche não posso te ajudar, mas por aqui foi complicado pro Guilherme pegar a mamadeira. Ele fazia cara de nojo e tudo, mesmo tendo meu leite.
    O q funcionou comigo foi:
    Insistência, sempre!
    Não dar na mamadeira, mas no copinho de transição(comprei o da NUK),
    Misturar LA com mamão
    e principalmente, outra pessoa dar sem q o bb nos veja ou sinta nossa presença. Sério, eu chegava ir pro quintal pra dar certo. E tudo isso leva tempo!

    E tô com vc! O nosso coração de mãe é quem manda, se vc acha q não rola babá, vá em frente! Eu tb prefiro creche a babá. Hj meu filho fica com minha mãe meio período, pq eu so trabalho meio periodo.

    Beijos e Tudo de bom!

  19. Carol, ele tem que tomar o Neocate ou Alfaré/Pregomin? Eu sou nutricionista e sugerimos colocar umas gotinhas de essência de baunilha para melhorar o gosto. Se vc oferecer a fórmula e ele não aceitar e logo em seguida oferecer leite materno… vai ser difícil ele se render a fórmula, viu.
    Espero que dê tudo certo.
    Bjos
    Giselle

  20. Estou passando por algo parecido. Olívia começa na escolinha em fevereiro, mas vou aproveitar que estarei de férias em janeiro para começar a adaptação.
    Voltei a trabalhar há 1 mes e meio e está sendo complicado ficar longe. DEpois de um ano grudada nela o dia inteiro, ficar 7 horas longe agora parece uma eternidade! E esses medos todos aí são normais! Tbm tenho medo dela gostar mais dos avós (está ficando com meus pais e sogros) do que de mim! hahaha
    Mas não acontece isso não!hehe

  21. Carol,

    Se ele estiver comendo bem e tomando água, não precisa de leite. Davi almoça, lancha e janta na creche. Nos intervalos, toma água. E só. Mama de manhã, na hora do almoço (qd eu vou na creche dar de mamá e de noite qd volto; mais as madrugadas). Tá bem, se desenvolvendo, apesar do meu sofrimento (tu viu, né?).

    Vai ser difícil de início, mas rapidinho vai tirar de letra.

    bju e boa sorte!!!

  22. Olá Carol, sempre que posso dou uma espiadinha em seu blog e me divirto muito com seus posts.Sou mãe da Malu(Maria Luiza) que tem 1 ano e 8 meses e só para te tranquilizar, quando voltei a trabalhar tinha os mesmos sentimento que você e o universo de mamães,rsrsrs. Mas sabe o que aconteceu? Malu sempre fez todas as primeiras coisas,até agora, na minha presença. Mesmo eu trabalhando 8 horas por dia. Quem sabe o Lucas não te dá esse presente tambem.Agora coragem colega,bem vinda ao clube das mães que trabalham.

  23. Carol,
    Joana foi pra creche ainda antes dos 4 meses. Por conta disso não amamentei exclusivamente até os 6. Ela só fica na creche meio-período grazadeus e lá ela almoça (às vezes), lancha frutinha in natura e janta. Toma banho também. Eu a deixo umas 12h, 12h30 e busco 17h30, 18h. Não teve problema de adaptação e as coisas tem seguido tranquilas. Sigo repetindo o mantra de que está tudo bem quando o coração aperta… dizem que preocupação de mãe faz até criança acordar!rsrs
    Boa sorte com o Lucas! dará tudo certo!
    Beijos

  24. Eu não passei por isso, porque Arthur ficou com a minha mãe, eu estava geograficamente perto, então, nem fizemos adaptação, apesar de ter retornado ao trabalho quando ele tinha 4 meses, 3 dias e 4 horas. Deu para perceber que foi inesquecível?

    Boa sorte ai!

    Beijos!

  25. Já estou começando a pensar nisso, pois em Janeiro volto a trabalhar, mas confesso que já estou sofrendo, e por isso estou pensando nisso tão cedo (para ter tempo de me acostumar com a ideia)!

    Abri ontem um concuso fotográfico lá no meu cantinho, passa lá e participa com o Lucas!

    Bjs
    Dani

  26. OI CAROL, PASSEI POR ISSO UM MAIS QUE UM MÊS ATRAS, CONFESSO QUE FALTANDO UMA SEMANA PRA VOLTAR CHOREI E CHOREI, PENSEI TUDINHO QUE VOCÊ PENSOU E MAIS UM POUCO, MAAS OLHA FICA TRANQUILA, ELES SABEM QUE SOMOS SUAS MAMÃES QUERIDAS, E A COISA MAIS GOSTOSA É CHEGAR EM CASA E VER AQUELE SORRISO DE CONTENTAMENTO QUANDO ME VE. CONCORDO COM VC, NÃO NASCI PRA SER SÓ DONA DE CASA, MAS SABE FOI BOM VOLTAR, VOLTEI A ME ARRUMAR, A ME SENTIR BONITA E LEMBRAR QUE NÃO SOU SOMENTE MÃE, MAS ESPOSA TAMBÉM. NO COMEÇO NÃO SERÁ FÁCIL MAS A GENTE SE ACOSTUMA LOGO. BJUS E BOA SORTE…

  27. Carol, eu não tive que passar por isso ainda mas algumas cositas que já ouvi e podem funcionar com você para uma melhor adaptação: converse com o Lucas e fale tudo o que vai acontecer (ele entende SIM), coloque na mochilinha dele alguma roupa sua, uma blusa, um lenço/cachecol que você já tenha usado, para na hora daquele aperto ele sentir o seu cheirinho (conforta), leve também o ursinho preferido pra hora da soneca e boa sorte! ah e prepare-se, não sei se já fizeram algum estudo sobre isso, mas muitas crianças ficam doentes quando entram na escolinha, é um tal de um por na boca o brinquedo que estava na mão do outro, trocas de chupeta (!) enfim… faz parte! beijos

  28. Oi Carol, sei q a distancia de filho X ma~e, ñ será fácil,mas como todas as mães experientes disseram acima, imgino q vc superará sim.
    Qnt a esles ficarem bem na creche, isso é verdade, eu já trabalhei em creche e percebia q era mais difícil para as maes do q para eles. rsrrs
    Qnt ao aleitamento, vc já pensou em sopinhas, sucos? rsrsr
    bju grande.

  29. Carol, me identifico mto com esses seus posts porque penso igual com relação a creche e etc. O Fred foi para o berçário com 5 meses e foi bem mais tranquilo que eu imaginava. No dia tentei ficar bem ZEN, para passar segurança a ele (eles captam td, né?). A adaptação começou com um hora por dia, depois 2 e assim por diante… Nos dois primeiros dias ele deu umas choradinhas, mas no 3o já ficou sussa e a partir do 4o foi só alegria! Fique bem. Dá pra sentir que vc está tranquila com sua decisão. É claro que bate uma insegurança e tal, mas a gente sabe que vai ser o melhor. Hj ele tá com 13 meses e tenho certeza que foi a melhor escolha.
    Qto ao leite, depois da 4a tentativa (sem a mamãe por perto) o Fred aceitou, aos 6 meses… O lado ruim (a princípio) foi que ele começou a diminuir as mamadas no peito e com 8 meses não queria mais mamar! Foi um pouco triste pra mim, mas por fim achei melhor, pois foi sem sofrimento, super gradual e "partiu" dele (obvio q minha decisao de dar o complemento influenciou, tenho plena consciência disso, mas vc entendeu, né?).
    Depois volta aqui pra contar! Vai dar td certo!
    Bjs, Lê
    http://www.cegonhatrends.com

  30. Carol, meu comentário anterior não foi… mas contei que meu sobrinho foi pra creche aos 6 meses e até então só mamava seio exclusivamente. Na creche começou a comer fruta/papinha e leite artificial na mamadeira (minha cunhada não quis ordenhar) e olha, não atrapalhou em NADA na amamentação! Na saída da creche ele já grudava no peitão antes de chegar em casa! Mamou até agora, aos 2 anos e 6 meses quando largou!
    Sei que isso varia de criança pra criança, mas experiências positivas ajudam a espantar os fantasmas da cabeça, né?
    Fica tranquila que tudo vai dar certo!
    Sempre passo por aqui pra ver o Luqui-Luqui que é uma delícia de bebê 🙂
    Beijos e boa sorte!

  31. Tudo vai dar certo. De um jeito ou de outro.
    nao encana com essas coisas de ahhhhhh nao vou ver as primeiras coisas dele…
    A primeira vez vai ser a vez que VC vir ele fazendo, ok? Pode o pai, a cuidadora, a avó, nao importa, falar que ele fez tal coisa… vc olha e hunhun….bem blasé. quando ele fizer na sua frente é que vai valer rsrsrsr

  32. Carol, o meu comentário poderia se resumir a um "quem nunca?", mas vamos lá.

    Voltei a trabalhar fora de casa alguns dias antes da Helena completar quatro meses. Por sorte, consegui ir aumentando beeeeem gradualmente o tempo fora de casa (hoje, com 14 meses, ainda são poucos os dias que fico efetivamente fora de casa o dia todo). Mas mesmo sabendo que ia ficar, sei lá, duas horas longe dela, eu sofria e chorava e me descabelava – e tinha CERTEZA que ela gostaria mais da babá que de mim, que ela desmamaria na primeira vez que encostasse na mamadeira, que ela ficaria traumatizada para todo o sempre.

    O que aconteceu? Nada disso.

    No começo ela ficava com a babá e foi para a escolinha só agora. Acho que se tivesse colocado na creche mais nova a adaptação CERTAMENTE seria mais fácil que está sendo. Ele vai ficar super bem na creche, viu? Essas separações são muitooooo piores para a gente que para eles.

    E olha, consegui manter a amamentação exclusiva por seis meses, e a amamentação de modo geral por um ano. Eu comecei a tirar e guardar o leite pouco (tipo na semana) antes de voltar ao trabalho. Depois de todas as mamadas, eu tirava o que era possível e congelava. De grão em grão… a gente sem nem perceber forma um super estoque e existiram épocas que eu cheguei a ter uns cinco litros de leite congelado (juro!). Como eu fazia (encontrei um email que mandei na época para uma amiga):
    – tiro o quanto consigo, congelo mesmo que micro-porções e misturo na hora de dar
    – eu sempre procuro tirar de manhã, logo depois de acordar, porque é a hora do dia que o peito está mais cheio
    – tirar olhando para a Helena, ou melhor ainda, com ela no colo, ou mais ainda, com ela mamando é tiro e queda: sai UM MONTE de leite, muito mais que se eu estou sozinha. Reflexos rules.
    – às vezes eu faço assim: ela sempre mama um peito só de cada vez. Depois de duas horas que ela mamou, mais ou menos, eu tiro do peito que seria o próximo (por exemplo, ela mamou no direito, eu espero umas duas horas e tiro do esquerdo). Assim, deu tempo para o peito encher bem no intervalo e ainda sobra uma horinha para ele encher de novo antes da próxima mamada. E qualquer coisa, se durante a mamada faltar (comigo acontece bem raramente), o outro vai estar bem cheio e aí você oferece.

    Sobre perder primeiras vezes, eu resolvi de uma forma muito objetiva: ela fez a primeira vez só quando eu vi. Sentou pela primeira vez enquanto eu trabalhava? Mentira da babá. Sentou agora, que eu estou vendo. E assim para tudo o que eu acho importante.

    E pode ter certeza de uma coisa: a ligação da mãe com o filho, minha querida, é uma coisa inexplicável. E a via é de mão dupla. Ele VAI GUARDAR várias coisas para fazer só quando você estiver por perto. Ele vai te esperar para te mostrar a primeira gargalhada, a primeira engatinhada, o primeiro passinho. Não duvide disso. O sorriso mais lindo, o abraço mais apertado… estão todos guardados para você.

    A Flá, mãe da Stella, me dizia uma coisa que nunca esquecerei – porque ela estava muito certa: a gente sofre MUITO mais ANTES de voltar ao trabalho, pensando como vai ser, que quando volta de fato (pode confessar que é muitooooooo bom?).

    Enfim, tudo isso para dizer que MELDELS esse menino nasceu ONTEM! Como assim toda essa conversa JÁ???

    Beijos grandes e estalados.

  33. aaaaaaahhhhhhhhhh esqueci: a Helena demorou MUITO para aceitar a mamadeira. Só ofereci leite materno para ela. Comigo ela não mamava de jeito ne-nhum na mamadeira (e eu morria de alegria secreta).
    Depois de várias tentativas, começou a mamar com o pai. Mas demorou. O negócio é ser persistente.

    (e não, ele não vai desmamar por tomar uma ou duas mamadeiras por dia)

  34. Oi Carol, Clara foi pra creche com 6 meses. Ela já comia frutinhas e papinhas salgadas e por isso não precisava tomar nenhum tipo de leite extra. Ela mamava LM antes de ir, comia por lá durante o dia e na volta mamava de novo quantas vezes quisesse. Ela tb tomava um leite especial (alfaré) como complemento as vezes e eu cheguei a levar pra creche para caso ela não comesse bem e tivesse fome, mas nunca precisou. Ela mama no peito até hoje, com 1 ano e 8 meses.
    Vai com calma que dá tudo certinho. Boa sorte.
    Beijos

  35. ô querida, força! força! também acho que é melhor ele ir para creche do que ficar com a moça-ajudante! sei lá, na creche meu coração tb acha melhor! beijo beijo e curta mt luquitchas!

  36. Oi Carol, comecei a ler o seu blog faz uns dias – sempre que gosto de um e resolvo seguir TENHO q ler ele todinho (#aloka)- e estou quase terminando 😀 Consegui emendar minha licença maternidade com férias e acabei conseguindo amamentar exclusivamente o Bruno até 6 meses, depois ele começou a comer e acabou que foi p/ creche com 7 meses e pouco, tomando leite materno e NAN qdo estava lá. Acho que foi a melhor coisa, confio muito mais na creche do que em uma pessoa sozinha o dia todo com o meu filho, sei lá, também não curto a idéia… Desde o primeiro dia que deixei ele lá confiei que daria tudo certo, e apesar de ele ter chorado por 45 dias até se adaptar totalmente ainda acho q foi o melhor para nós dois, nunca tive dúvidas disso. Lá existem pessoas treinadas e capacitadas para cuidar e estimular os bbs e isso me deixa mto feliz! E se te conforta, ele mama até hoje no peito, e não dá sinais de querer parar tão cedo (está com 13 meses). Também optei por oferecer líquidos para ele no copinho e ele sempre aceitou super bem (no começo era uma meleca só, mas depois ele aprendeu) e não pretendo dar mamadeira para ele. Uma última coisa: vc não vai perder nada do q se passar na nova vidinha dele, não se preocupe, é mto legar ele aprender uma coisinha nova na escola e depois mostrar p/ vc!! Desculpe a extensão do comentário, mas eu precisava verbalizar, pois já passei por toda essa angústia q vc está passando e deu tudo certo, não se preocupe e confie na sua intuição. A única coisa q não consegui contornar dessa história toda de deixar ele na creche foi a saudade q eu sinto dele enquanto ele está lá 😀 BJos :*
    Patricia.
    http://filhodamaeedopaitbm.blogspot.com/

  37. A minha mais velha foi pra escolinha com 7 meses! Planejei para q ela pudesse ficar sem mamar durante este período, eram só 5 horas por dia, e ela tomava suco! Porque já comia de tudo nessa idade! Aí eu dava peito antes de ir e na hora q pegava na escolinha!
    Sei q vc ainda estah só com peito, mas SE for necessário, talvez bater uma fruta com o leite em pó! Ou até entrar com frutinhas um pouco antes (tive q fazer isso com a mais nova pq ela era/êh esfomeada e eu nao tive muito leite depois do 4 mês), mas isso vai de acordo com o q vc quer e conversando com o pediatra vcs cheguem na melhor solução!

  38. Carol, Carol, Carol, Carol Bela… (musiquinha bacana)!

    =)

    Obrigadíssima por visitar o meu blog. O seu blog para mim é como o jornal matinal, eu leio todos os dias antes mesmo de começar a trabalhar, desde o primeiro bebezinho seu… Passei a minha gestação lendo, e, após o nascimento da Laura, fiquei na expectativa com você com o nascimento do Luqui-baby. Acompanhei seu parto, pós-parto, e algumas vezes, até mesmo com a Laura no colo, lendo para ela os seus textos. Comentei uma meia dúzia de vezes os seus textos e sempre com alegria, pq sentia que poderia te prover algumas palavras bacanas. Agora, entrar no MEU blog, no meu humilde bloguinho e ver que vc não somente entrou mas comentou… meus olhos se encheram de lágrimas (marido perguntou o que tinha acontecido!)… emocioneiSE! Obrigada pelas palavras e pelo carinho. Vc, Roberta (Piscar), Mari (PeqGuia) e algumas outras mamães são as donas do pedaço, e eu fico muito feliz que vcs gostem dos meus textos, ou de alguns deles. Excelente.

    Quanto às rotinas da Laura, fazer dormir, comer e etc., vamos trocar uns e-mails, o que vc acha? Considero mais fácil do que ficar escrevendo por comentários (e eu não tenho outra opção em mente para sugerir agora).

    meu e-mail é:

    danirabelo@terra.com.br

    Me escreva (para eu saber o seu e-mail), te respondo com tuuuudooo o que eu puder escrever e couber em 20MG de espaço! =)

    Beijos grandes, boa sorte, sempre!

    Dani!

  39. Carol, deixar os filhos pra voltar a trabalhar é sempre uma merda. Dói o coração porque é pra doer mesmo, porque eles são muito pequenos e não era pra ser assim. Não vejo nada de bobeira nisso. Infelizmente nosso mercado de trabalho não liga a mínima se seu filho é criado por você ou pela Parmalat, e aos trancos e barrancos, sobrevivemos.
    Meu pitaco: pra quê dar esse leite artificial? SE (não vai) precisar, você dá QUANDO precisar, jamais antes. Ou você acha que seu filho não tem instinto de sobrevivência suficiente pra aceitar qualquer mistura de chulé com pum se estiver com fome?
    Olha, eu também tentei dar meu leite no copinho pra Emília antes de ela entrar na creche. Idem aqui, #fail. Ela não comia quase nada, não bebia no copinho, e lá fomos nós, pra creche integral. No primeiro dia em que ofereceram meu leite, ela hesitou, hesitou, e quando finalmente sentiu o gostinho do conteúdo, começou a sugar forte. Dizem as professoras que ela quase arrancou a tampa do copinho.
    No mais, em breve ele vai começar a comer. Daí, olha que beleza: ele come só na creche. Em casa, até completar um ano, fica só no peito. Você não precisa fazer café da manhã nem ceia.
    E boa sorte com a ordenha no trabalho! Veja se você arruma um cantinho legal pra fazer isso todos os dias, porque as peitas doem horrores e você tem vontade de chorar dobrado pela falta da sua bombinha humana.

  40. Estou na mesma situação…tentando treinar a babá, mas sem conseguir sequer deixá-la pegar no colo direito… Esta semana vou conhecer um berçário. Legal saber de sua experiência! Depois conta como foi o estoque de leite, a rotina da creche..
    Tudo de bom para vcs!!

  41. Olá Caroles, passei pela mesma situação.
    Com a diferença que a minha licença maternidade foi de 3 meses, ou seja, Breno foi pra creche com 2 meses e 15 dias, eu tinha acabado de me formar e não podia me dar ao luxo de pedir demissão, naquela época o mercado publicitário já era concorrido demais e não me arrependo, hoje meu filho tem 10 anos e temos uma relação saudável e bem próxima, ele é super inteligente e independente, pra gente a creche funcionou muito bem e vai funcionar pra vc também.
    Boa sorte

  42. Olá,
    Meu bebê vai fazer 4 meses e vai pro berçario
    Já comecei a trabalhar, ele fica com a minha sogra ou a minha vó…o coração ta machucado de saudade…de medo….de um monte de emoções que eu nem sabia que existia
    Mas to forte
    ainda
    mas daqui uns dias ….
    bom
    to chateada, mas é normal….

  43. Graças ao grande DR ensolarado PARA RESOLVER PROBLEMAS MEUS seu email está (drsunnydsolution1@gmail.com

    meu nome é Caroline Nelson, eu era casada com meu marido para 5 anos estávamos vivendo feliz junto para este ano e não até que ele viajou para os EUA para uma viagem de negócios onde conheceu esta garota e desde então ele me e as crianças e de amor e ódio sua única. por isso, quando meu marido voltou da viagem, ele disse que não quer me e os meus filhos ver novamente para que ele nos levou para fora da casa e ele já ia para os EUA para ver que outro awoman. então eu e meus filhos estavam agora tão frustrado e eu estava apenas ficar com a minha mãe e eu não estava estar tratando bem, porque minha mãe se casou com outro homem depois da minha morte pai, para o homem que ela se casou com não a tratava bem, i e meus filhos foram tão confundir e eu estava à procura de uma maneira de obter o meu marido de volta para casa porque eu amo e estimá-lo muito, então um dia como eu estava navegando no meu computador eu vi um testemunho sobre o lançador de magias DR ensolarado, testemunhos compartilhado na internet por uma senhora e impressionar-me tanto que eu também acho que de experimentá-lo. No começo eu estava com medo, mas quando eu penso no que eu e os meus filhos estão passando por isso eu contato com ele e ele me disse para ficar calmo para apenas 24 horas que meu marido deve voltar para mim e para minha melhor surpresa eu recebi uma chamada do meu marido no segundo dia pedindo depois que as crianças e eu liguei DR ensolarado e ele disse que seus problemas são resolvidos meu filho. Era assim que eu chegar a minha família de volta depois de um longo esforço de freio-se por uma senhora mal-lo com tudo isso ajuda de DR ensolarado, eu quero que todos vocês sobre este fórum para se juntar a mim para dizer um grande obrigado a DR ensolarado e eu vou Também conselho para qualquer um em tais problemas ou outros similares ou qualquer tipo de problemas também deve contactar o seu e-mail é) (drsunnydsolution1@gmail.com) ele é a solução para todos os seus problemas e dificuldades na vida. mais uma vez o seu endereço de e-mail é (drsunnydsolution1@gmail.com)

    ELE É especializar na Recompensas O seguinte feitiço.

    (1) Se você quer que seu ex-costas.

    (2) se você sempre tem pesadelos.

    (3) Se você quer ser promovido em seu escritório.

    (4) Se você quiser mulheres / homens a correr atrás de você.

    (5) Se você quiser uma criança.

    (6) Se você quer ser rico.

    (7) Se você quiser amarrar o seu marido / esposa para ser seu para sempre.

    (8) Se você precisar de ajuda financeira.

    (9) Como você foi enganado e que você deseja recuperar você perdeu dinheiro.

    (10), se você quiser parar o seu divórcio.

    (11) se você quer se divorciar de seu marido.

    (12) se você quer que seus desejos a serem concedidos.

    (13) Gravidez feitiço para conceber bebê

    (14) Garantir que você ganha os processos judiciais preocupantes e divórcio, não importa como o estágio

    (15) Pare de seu casamento ou relacionamento de quebrar.

    (16) se você tiver qualquer doença, como (HIV), (câncer) ou qualquer doença.

    (17) se precisar de orações pela libertação de seu filho ou você mesmo.

    mais uma vez certifique-se de entrar em contato com ele, se você tiver qualquer problema, ele irá ajudá-lo. seu endereço de e-mail é (drsunnydsolution1@gmail.com) em contato com ele imediatamente ….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *