por Daniel Liporace

(veja como ele estava no mês passado!)

Contei pra vocês que o vôo tinha sido cancelado, não contei? Pois bem. Daí fui colocada no outro avião, que sairia às 17h. SAIRIA, porque eu nasci com o COO virado pra lua e a sorte me deu a mão nesse dia, logo, o vôo das 17h também foi cancelado. Fiquei nervosa, achei que era o destino tentando me avisar pra não ir mais pro Brasil. Só que, bem na minha frente, aparece um cara avisando que havia 8 lugares no avião da Pluna, agendado pra decolar às 18h. Pô, o cara tava na minha frente. Destino avisou outra coisa, néam? Topei ir de Pluna, topei escala em Montevideo, topei vôo lotado, topei escutar os gritos do bebê que, naquela altura do campeonato, já não tava mais pra papo.

O vôo transcorreu sem maiores gritos, visto que tinha uma porrada de criança no avião e todas gritavam bastante. Diante disso, Lucas e seus mini-escândalos histéricos nem foram ouvidos por muita gente (só a pobre da mãe que ouve em alto e bom som, mas a pobre da mãe cismou de ir pro Rio no mesmo dia, então guenta).

Chegando no Rio (às 23h30 e bebê gritando ainda mais), quedê a mala? Nunca vi, nem comi, eu só ouço falar, já cantava Zeca, O Pagodinho.

Daniel, o Padrinho e salvador da existência de Lucas In Rio (e da pobre mãe), sumiu por uma hora, e – eu soube depois – foi pro balcão da cia aerea, contou histórias tristes, chorou, ajoelhou. E, sabe lá deus como, voltou com a desaparecida mala e seu colega bebê-conforto.

Três e meia da manhã e muitos gritos depois, Lucas repousava plácido em sua caminha carioca.

***

Aqui damos um salto na história e vamos pro final da viagem: o vôo da volta. Que atrasou DUAS horas. E eu gripada. E de saco cheio de bebê no colo. De repente, o avião sobe e eu, já toda encatarrada (thanks for sharing, Carolina), sinto que fiquei surda. Sigo sacodindo o bebê, ele dorme. E eu surda. Passa uma meia horinha, todo mundo dorme, meu olho esquerdo cochila, enquanto o direito permanece aberto, passeando pelas páginas de uma revista de fofocas que eu folheava.

Do nada, todo mundo me olha. “Tô de verde, por acaso?” (aka “Tô cagada, por acaso?”). Bebê se remexe nos meus braços. Se contorce. Fico olhando praquela cena estranha, quando resolvo tirar o paninho do rosto dele e, ha-ha-ha, ele tava chorando.

Eu, SURDA, não tinha escutado.

Conclusão: gripe ou tampão de ouvido em vôos chatos – recomendo. Não se escuta nadinha, é uma beleza!

***

Mas sabe o que muito se escuta no Brasil? Palpite. Todo mundo me perguntando como é o meu filho, se chora muito. Chooooora, eu enfatizava. E escutava as respostas a seguir:

Antes da crise de choro, bebê simpático rindo das caretas alheias:
– Ai Caroool. Você é muito exagerada. Os bebês choram mesmo, mas teu filho nem, ele é ótimo. Você só pode estar inventando.

Gritos que precedem a crise de choro, bebê puto fazendo careta pras caras alheias:
– Ai Caroool. Ele só tá cansadinho. Pronto, tomaí que isso é coisa que só mãe resolve. É normal essa manha.

Após crise drástica interminável de choro, bebê possuído fazendo cara roxa e engasgos pra qualquer um – inclusive pra pobre da mãe:
– Ai Carooool. Mas olha, é bom que ele é saudável! Olha essa garganta, quanto alcance, quanta força! Quem diz que esse bebezico grita assim tão alto?

Após terceira crise drástica de choro interminável seguida, bebê virou o demônio na terra, a pobre da mãe tá afim de jogar pela janela, ou melhor, jogar no colo do infeliz palpiteiro que tava curtindo as risadinhas:
– Ai Carooool. Mas olha, é bom que você tem saúde! Olha esses seus braços fortes, essas suas pernas incansáveis de andar quilômetros pra lá e pra cá! Quem diz que você ia aturar tanto?

Aham.

***

Padrinho Daniel – esse mesmo que nos salvou as malas – além de padrinho e companheirão e maridão da prima-Alice, é fotógrafo! Ele que fez as fotos da montagem dos 4 meses e muitas outras lindonas de Luqui-luqui. Passem lá no site dele pra ver Luquinhas todo trabalhado no brilho modelo!

Ah, ele pediu pra avisar que faz ensaios kids, festinhas, reuniões, comemorações… Se citar que conheceu ele pelo meu blog, ainda ganha descontinho!

***

Então é isso, povo. Muitos chorinhos, aviões, palpites e fotos depois, estamos de volta!

21 respostas em “4 meses, contos rápidos de avião e o ensaio fotográfico

  1. Palpites!!!! Como as pessoas gostam!!! Você reparou que todo mundo sempre sabe mais deles do que a gente??? rs O Nino quando chora prende a respiração e fica roxo também… sempreeee!!!!!
    Lindas as fotossssss! Parabéns ao pequeno modelo!!!!!!!! Bjooooo

  2. Pior é que nem dá pra ser mal educada com as palpiteiras e mandarem elas cuidarem dos seus respectivos filho, né? Se bem que a maioria que palpita nem tem filho mesmo, difícil..

    bem vinda! o

  3. Ai guria! Viu só o que uma pobre mãe passa aqui nesse Brasil varonil?
    Eu digo, e digo mesmo, que se os palpites são pra ajudar, não ajudam, mas se a pessoa quiser mesmo ajudar tem sempre louça suja na minha pia e isso sim ajuda!
    Só pros conhecidos, pros desconhecidos pitaqueiros eu pergunto "Tem filho?", "Tenho", "Então vai cuidar dele, que do meu cuido eu!".
    Porque grosseria é meu nome do meio e meu ouvido não é privada!
    Beijos

  4. Oie, que bom que voltaram estavamos com saudades dessas bochechas gordas e fofasss demais do Luq luq 😀

    e olha esses palpiteiros alheios brasileitos merecem é ouvir choro de nenem 24×24 por dia rsrsrs, e ainda de bebe fedido, pra ver se aprender ficar quetin só um tiquin

  5. Carol, eu detesto os palpiteiros de plantões não sabem de nada e ficam se intrometendo na vida alheia é o fim, mas tenho certeza que você os tirou de letra né! O Luquinhas tá um fofo e esse bico coisa fofa como vc mesmo diz: Dá vontade de comer com batatinhas kkk…

    Beijos pra vcs! Vou passar no site dele, e indicar para os amigos do Rio ok!

  6. que coragem encarar essa aventura com um bebezinho! e já tenho calafrios quando tenho que sair com ele num horário que ele dorme… imagina sair sem saber que hora o voo sai, que horas chega, etc! pelo menos por enquanto é tudo peito!

    eu me identifico demais quando vc fala que seu filho chora e dá trabalho e ninguém acredita! hahaha eu sei como é! e palpites nunca faltam, é quase um reflexo de mulher.

    meu marido nao aguenta a fofurice do lucas, ele olha a foto e diz "Ai meu deus que nenem FOFO", com enfase no fofo mesmo rs

  7. Carol, ele tá lindo, lindo!
    Sobre atrasos, amiga, eu fiquei cinco horas sozinha em Guarulhos com as duas meninas, Cali aos 4 meses e Ciça com 3 anos. E sem notícias de nada. Fizemos uma campanha para a cia. aérea pagar almoço (eu acordei às 5h da manhã para pegar o voo) e, quando acabamos de pegar o prato, nos chamaram para o embarque, que ainda demorou mais uma hora… afe!
    Mas pelo prazer de voltar ao nosso lugar de origem, acaba valendo a pena, né?
    Beijos

  8. Carooool, que bom que voce voltou, digo e repito que adoro os seus posts super bem humorados e sinceros! O pai do Luigi quando era pequeno segundo a familia dele chorava bastanteeee, fico so esperando o meu principe chegar pra ver como vai ser a minha saga em ser mae. Beijinhos e Lucas esta enooooorme! Que gordinho gotoso gente! Beijos

  9. Carol… Vc sou eu amanha….não agüento ler seu blog.. Eh minha vida há tres meses atras… Tb fiz uma viagem com meu bb.. E era exatamente assim.. Isso passa!! Chora mesmo !!!! Ele é saudável … Vc agüenta!!! E ainda hj com bb bonzinho… Acho que ele nao tinh nada.. Era sua ansiedade!!!! Se mata neh!!! Ou melhor da vontade de matar todo mundo… Queria tanto te ajudar…. Mas querida calma que passa, demora, da vontade de … Sei lá o que … Mas vai passar!! Hj meu bb ta bem e ta ensaiando dormir direto.. ( meu sonho)!!!! Bjos mil Raquel cabreira

  10. Tenho um bebe de 2 meses e desde que engravidei descobri que todo brasileiro é especialista em obstetricia e pediatria. Ô paciencia! heheh. Carol o Luquinhas ta lindooo, esse novo mes le rendeu cabelo e sobrancelha, hehehe. Parabens e beijos.

  11. Como você é exagerada…. PALPITES… Imagina… nem conheço ninguém que gosta de dar pitacos na vida alheia… Quase faço uma faixa (daquelas tipo MISS)"Deus deu uma vida pra cada um… Então cuida da sua que eu cuido da minha…"
    Luqui-Luqui ESPETACULAR DE LINDO…
    Beijinhos Chará

  12. Nem me fale de palpites…não tem coisa mais irritante do que isso: ela está com frio, ela está com Calor, deve ser cólica, ela não quer ficar nessa posição….aff, tenho uma baby de 1 mês e 22 dias e conto até 10 para não explodir e mandar todo mundo para aquele lugar. Todo mundo conhece seu filho, menos você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *