A pessoa atura uma choradeira interminável há quase três meses. Procura médicos, listas, se informa. Dá colo, muito colo, peito, muito peito. Nina na cadeira de balanço, na rede, andando rápido pela casa, levando pra passear na rua quando nada mais resolve. Atende a todos os desejos da criança, mesmo quando não sabe quais são.

Bota pra dormir junto, exercita a compreensão, não faz mais nada se não for com o bebê, dentro da rotina do bebê, tudo pelo bebê. Esquece que tem marido, que tem amigos, família. Joga tudo fora e vive pra ele, por ele, com ele.

Daí descobre que, puxa, talvez essa crise sem fim tenha nome: alergia. Pela amamentação e pelo bem da criança, decide seguir dando o peito, então entra numa dieta dificil. Notem que essa mesma pessoa nunca tinha conseguido ficar 24 horas sem tomar um refrigerante, não curte frutas, verduras ou legumes e não sabe cozinhar.

Mas, por ele, a pessoa entra numa dieta e corta quase todos os industrializados, carne vermelha, soja. Vai pra cozinha e inventa opções. Embala e amamenta o bebê nos intervalos. Essa pessoa que já tinha jogado fora amigos e família, agora termina de vez com a vida social e a recusa, porque essa vida social com certeza trará contaminação pra dieta tão rigorosa e bem cuidada. Então não se come mais na rua, nunca. Não vai mais à festinha, encontrinho, nada.

Orienta a empregada e os poucos que ainda vêem à sua casa pra que cuidem muito dos novos utensílios e do novo jogo de panelas que comprou. Que lavem muito bem as mãos, que cuidem pra que o veneno – o leite de vaca – não chegue perto da criança de forma alguma. Tudo isso acontece enquanto o bebê chora-mama-chora de novo.

Mas, ele está sofrendo, tadinho. A alergia dá dor, dá perebinha no rosto, sangue no cocô. O bebê nao chora à toa – ela tenta entender.

Ela sente o peso do mundo nas costas. Quando alguém se atreve a perguntar “e aí, tudo bem?”, ela tem vontade de responder NÃO. NÃO ESTÁ TUDO BEM. Só que vem a culpa, a lembrança de que ela sempre quis tudo isso, o fato de amar esse serzinho tão pequeno e indefeso. Então, ela tenta entender. Então: “sim, tudo bem e você?”, ela responde.

Aí chega o dia de hoje.

O bebê chora berrando todas as vezes que precisa ir dormir. Mesmo com tudo que ela fez pra ele ficar bem. Mesmo com a dieta. Mesmo com a paciencia. Colo. Carinho. Peito. Aconchego. Mesmo com tudo isso, ele chora. E grita. E fica rouco.

Um pouco confusa das ideias, ela começa a pensar que isso é manha. Que é ingratidão. Que ele só pode estar de brincadeira. “Por que não dorme, já que está com sono? Por que eu mereço esses gritos? Eu não mereço isso! Que merda, acho que odeio isso tudo”.

E, por fim, ela dá um grito: CHEGA, LUCAS.

Ao se ouvir, percebe que talvez tenha ficado louca. E decide: deixar o bebê no berço, chorando mesmo, pra se acalmar.

Deixa o bebê lá.

Senta na cadeira e escuta. O desespero da criança. Que agora chora de se engasgar.

Passam 10 minutos.

Ela pega ele de volta, ainda nervosa, mas pega antes que ele sufoque.

Ele se acalma. Olha pra ela. E recomeça.

Inacreditável. Essa porra dessa criança está chorando tudo de novo.

É tão inacreditavel que ela bloqueia os ouvidos. Fecha os olhos. Abraça ele bem forte e se lembra, com detalhes: do dia que o teste deu positivo. Do dia que a gravidez foi anunciada. Do dia em que soube que era um menino. Do dia em que ele nasceu.

O bebê – que a essa altura já deveria ter desistido de estar com essa mãe louca e insegura – fecha os olhos inchados de tanto chorar, se acomoda, suspira.

E dorme.

***

Ok, já podem atirar as pedras.
.
.

94 respostas em “O lado negro da força

  1. Carol quem olha pra foto no post anterior tem a absoluta certeza de que o Lucas é um anjo!!
    Meu Deus fiquei louca só de ler o seu relato, não sei se ajuda dizer isso, mais tenha calma e respire fundo !!
    Estamos com vc !!
    Bjo Bjo

  2. A mãe que nunca chegou ao extremo do desespero/falta de paciência/colapso emocional, que atire a primeira pedra…
    Miabraça? Tô contigo, já passdei por isso rsrsrs

    Beijocas

  3. Carol te acompanho há seila quanto tempo, e nunca comento com essa minha vida corrida de mãe de dois. A Bia sempre foi complicadinha, mas altamente enrolável e contornável. Sempre consegui algo com ela, que fosse bom pra ela e pra mim.
    Eis que vem o Leo, um anjo pra dormir, e dorme bem (veja bem não estou me gabando não), mas quando está acordado, que é a maioria do tempo do alto de seu 1 ano, ele gruda, chora, berra, agarra, pede colo toda hora todo o tempo e chora e chora e chora e chora e chora mais um pouco, 90% das vezes sem motivo NENHUM! E eu me irritando, exercitando a pouca da paciência que eu tenho, e sinto culpa, porque ele é uma extensão do meu corpo e a Bia fica meio de lado por ele.
    Navegando pela blogosfera afora, vi no blog da Mari (viciados em colo), um dos posts antigos dela, levou a um link, que levou a outro, e eu conheci pela primeira vez a expressão: high need baby, claro que não melhorou em nada saber disso, mas eu percebi que existem bebês como o meu Leo, e pelo que parece o teu Lucas, que são o mais do hardcore.
    Dá uma olhada nesse link: http://www.askdrsears.com/topics/fussy-baby/high-need-baby/12-features-high-need-baby
    vê se pelo menos essa coisa toda dele tem um nome, que pelo menos você se tira um pesinho das costas.
    Realmente espero que as coisas se resolvam por aí Carol, estou na torcida pro universo te dar um pouco de paz. Um suuuper beijo.

  4. A maternidade é muito dificil mesmo exige muita paciencia e sabedoria, estou passando pelo mesmo que você, as vezes da vontade de desisitir.. ai équando a gente ver o sorriso mais lindo e sincero.. espero que tudo se acalme por ai.. beeijos

  5. querida,
    queria só te dar um abraço. perdi o fôlego só de ler…
    não se culpe de nada, você sempre dá o melhor de si. numa situação dessas deve ser impossível não perder a estribeiras.
    mas olha, isso também vai passar e dias melhores virão.
    já saiu o resultado dos exames?
    com essa dieta controladíssima o Lucas tá se sentindo melhor?

    beijão grandão e força aí

  6. Carol, eu não vou atirar pedras e muto menos dar conselhos sobre como acalmar o bebê porque isso só aumenta a pressão. Isso que vc enfrentou não é o lado negro da força, é a tal maternidade real que a gente tanto discute nessa blogosfera maluca. É para fazer você lembrar que é humana, ou melhor, é um ser vivo que acalenta sempre, mas que precisa respirar, nem que seja por apenas 10 minutos. Nesses momentos, depois de um xilique assim, não se culpe. Apenas repita para si mesma: eu sou a melhor mãe que eu posso ser! Boa sorte! Força! Paciência! Muita paciência!

  7. Carol,

    Coragem que vai passar! Como disse a Leticia, ninguém vai te jogar pedras e solidariedade querida, vamos encontrar aqui mesmo! Se acalma, aceita a situação que logo a resposta vem…

    Muitos abraços carinhosos e apertados para voce!!

    beijos!

  8. Se atirarem pedras é pq com certeza não são mães…. nunca ficaram sem dormir, com um bebê chorando sem entender porque, sem saber o que fazer. Dá vontade de chorar tb, pq o bebê não entende que vc cansa, risos! Não se preocupe, não se sinta tão culpada. Sou mãe de 2, uma menina de 5 anos e um bebê de 5 meses. Tive sorte, muita sorte, pq nenhum deles me deu trabalho. Minha filha foi chorar depois dos 3 anos, ou seja, de birra. Meu bebê é uma benção, mas tenho amigas que tem bebês chorões e posso dizer que não é pela maneira que a mãe mima, não é manhã, ainda mais na idade de seu bebê. é personalidade mesmo, ou no seu caso alergia, ou os 2 juntos, rs! Força viu, força que as coisas tendem a melhorar com o tempo….. e use mesmo sua tática de na hora do desespero lembrar das alegrias que ele já te trouxe, das lembranças dos chutes, do dia no nascimento, e assim vá seguindo… Força! Sempre te li, mas não tenho costume/tempo/saco pra ficar comentando, rs! Me desculpe.
    Mas acompanhei sua barriga e sempre achei super legal a maneira como registrava os meses da barriga! bjooooooo

  9. Lá vou eu falar em sobrinhos de novo, mas é o que tem pra hoje, com Larissa ainda na minha barriga.
    Vivi esse desespero com um dos meninos, não eram simples chorinhos, eram berros, berros que faziam ele ficar roxo e todo mundo apelando pra Deus pra criança parar "Pelo amor de Deus alguém faz esse bebê parar".
    E não parava. E vomitava tudo. E todo mundo enlouquecendo por 3 terríveis meses.
    Até que uma alma descobriu a origem de tudo: hérnias.
    Hérnia umbilical, inguinal, cacetal… enfim, ele operou as hérnias, hidrocele (água no saquinho) e ainda a língua presa.
    E assim, vivemos felizes para sempre, ou até os berros virarem pura manha, pura magia de criança que já corre e rola no chão.

    Você pode estar se perguntando pq essa louca aqui escreveu isso tudo, agora eu tb estou, já não lembro mais…
    Ia escrever um "vai passar' mas lembrei que tenho vontade de mandar quem me diz isso ir se foder.
    Então fico aqui na torcida, desejando que isso tudo passe logo e que uma vez nessa vida você possa ter sossego. Ô vida agitada! Também entrei nessa fila antes de nascer, de emossaum velocidade 5…

    Beijossss e tamo junto!

  10. Amigaaa sinta-se abraçada e só… não vou atirar nenhuma pedra…rsrsrs

    Pense pelo lado bom, vc só tem um bebê pra dar dá colo, muito colo, peito, muito peito. Nina na cadeira de balanço, na rede, andando rápido pela casa, levar pra passear na rua quando nada mais resolve. Atendet a todos os desejos da criança… Já passei por isso, com gêmeos…sozinhaaaaa… sem empregada ou babá…Então Carol tenha paciencia (com o tempo) que ele passa mais rapido do que se parece…

    Vc é ótima mãe,mas é humana, e todo mundo tem um limite, nunca se culpe… tenha sempre a certeza que vc deu o seu melhor…

    Adoro vc…Beijosss em vc e no bebê chorão mais lindo do mundooooo…rsrs

  11. Carol,
    atirar pedras? jamais!
    O nosso xilique é a oportunidade que temos de extravasar, então sijoga! faz um bem! voltamos bem mais calmas 🙂
    Sabe, às vezes temos que abrir mão de algumas crenças e dar espaço a outras opções, e como um passe de mágica tudo se resolve.
    Tive um problema tb. com amamentação e qdo. já não aguandava mais passei para as tão malditas fórmulas. No meu caso elas foram Benditas. Falar que mamadeira corta o vinculo é mentira. Corta o vinculo as mães que dão a mamadeira para a baba alimentar o filho. Continuei exatamente com a mesma rotina com o meu filho e ganhei um bebe tranquilo, que dormia bem e quando acordado se mantinha calmo e ativo. E o mais importante nosso relacionamento melhorou 10000000% pois passei a ser uma mãe um pouco menos, bem pouco 🙂 estressada, .bjs e boa sorte.

  12. Não é NADA fácil.
    Juro que torci pro seu relato terminar com você encontrando o motivo do choro e resolvendo o problema… pena que não foi dessa vez.
    E que pedras… acabei de fazer algo que também não me orgulho nada com a minha filha, aquela que sonhei ter a vida inteira, simplesmente porque estou cansada da situação que rola por aqui, e além disso passei a noite em claro com meu filho de 1 mês doente.
    Só posso ser solidária a vc (e se algo consola, no segundo filho é mais fácil, rs)

  13. Ah, Carolzinha, bem vinda ao clube das mães loucas-desesperadas-inseguras. Mas passa, tá. E vc nem quis tacar o fofucho na parede…
    Sinta-se abraçada. Sei muito bem o que é isso.
    Vc é ótima, seu pequeno está lindo (e isso graças a você!!)e uma hora essa choradeira para. Tem de parar. Né?
    Beijo. E qualquer coisa grita que nóistamoaqui!!!

  14. Amiga,o vitor fez tudo isso, suas fases são identicas as que ele teve, e ainda tem, intolerancia a lactose, choros, não dormir nunca, acorda a noite inteira e tal… é duro eu sei, mas amiga já perguntou o seu médico se ele não tem refluxo? nem sempre é diagnosticado com o regurgitamento, o vitor por exemplo nunca foi de gofar.. e num dia de crise de choro eu liguei pro medico ele, pode ser o tal do refluxo, antiácido se tornol o acalma leão e com os remédios nunca mais ouve as crises de choro desesperadora, o refluxo causa um azia muito forte que dói e os bbs choram inconsoláveis, um cadim de antiacido e no mesmo instante o menino acalmava e com o tratamento graças a Deus parou… ele ainda faz pirraça pra dormir e tudo, mas crises de choro nunca mais, uma dica amiga, proucura o pedi dele e vê isso, nos seus textos vejo todas as coisas que passei rsrs, bjão.

  15. Não se culpe, vc não é a unica a passar por isso, ja me vi num desespero e cansaço como vc à 4 anos atras e agora estou gravida denovo de 07 semanas, te digo que isso passa, vc vai ver….
    Um grande abraço.
    Flávia

  16. Oi Carol!

    Nossa…imagino a barra que esteja passando. Deve ser desesperador mesmo! 🙁 Nem sei o que te falar até pq, ainda não estou com meu pequeno nos braços.
    A única coisa que posso te dizer é que estou rezando pra isso tudo passar logo e que venha a calmaria.

    Beijoconas em vcs!

  17. carol, passei e ainda passo pela mesma coisa, força pra vc, confie que vai melhorar sim, pode parecer clichê mas vc vai ver que é verdade, um beijo e que Deus abençoe vcs sempre!!!

  18. Carol perder a paciencia é normal!
    Eu mesma ja perdi varias vezes e sim, ja gritei com a Anna Laura na madrugada pq ela nao queria dormir.
    Ng aqui vai te jogar pedra pq eu DUVIDO q nao tenha feito isso tb!
    A gente ama de paixao, mas a gente é humano oras!

    Nao se culpe…
    NUNCA!

    Beijos

  19. Oi Carol,
    Estou sempre por aqui lendo seus posts, mas nunca comentei. Correria! Todas nós já passamos por isso e tbm pela dor na consciência que vem junto. Até qdo ficam maiores ainda nos tiram dos eixos às vezes. NORMAL! Vc está dentro dos padrões de qualidade!
    Passei pelo msm q vc em relação à alergia do meu Pequeno. Pior: alem do leite e derivados, cortaram carne vermelha, peixes, milho, soja, qq tipo de castanha, ovo e frango só organico. Depois de 3 meses assim, não funcionou e meu leite foi cortado. Chorei uns três meses seguidos, mas o bichinho melhorou. Vai entender essa vida!
    Bus e boa sorte!

  20. Carol,

    Se alguém atirar pedra em você, vai ter que guardar umas pra atirar em mim, também!!! O Bernardo mesmo sem alergia exigiu milhões de sacrifícios e anulações, e também chorou que parecia que tava apanhando e todos esses questionamentos passaram – e ainda passam – pela minha cabeça de vez em quando. Ah! E os chiliques… Acostume-se a eles, a gente merece desabafar um pouco!!! rsrsrs

    Bjs e sorte 🙂

  21. Carol, está confirmada a alergia?
    Se não está resolvendo com a dieta, será que não vale a pena investigar outros motivos?
    Falo isso porque sim, bebês dão muito trabalho, cansam e deixam as mães muito malucas. Como já disseram, relaxa que você é normal, portanto, sem pedras, ok?
    Mas eu fico preocupada, angustiada e mais maluca ainda se a causa do choro for dor, sofrimento. Portanto, meu lado mãe insana acho que sairia desesperadamente procurando alternativas e outras opiniões, além dessa da alergia. Será?
    Estou torcendo muito para tudo ficar bem.
    Sinta mais um abraço, tá?

  22. OIe… descobri seu blog a pouco tempo atras… adoooooro muito ler suas baby-bobeiras diárias…tô barriguda de 26 semanas, mas eu tenho certeza… eu também teria gritado em algum momento (provalmente antes do que vc gritou).
    Porque vc não tenta deixar o baby com o papis e dar umas sete voltas no quarteirão? nossa vida é muito difícil, não precisa de uma carga extra de culpa para piorar tudo. minhas irmãs mais novas são gêmeas e minha mãe passou o que você tá passando vezes dois… eu lembro que ela falava que se passasse alguém e pedisse os babys na hora do desespero, ela daria rsrsrs…
    Então relaxa, a loucura materna é NORMAL. bjssss vou tentar comentar sempre

  23. Carol,não sou mãe..tenho o maior sonho de ser, mas ainda não consegui..Mesmo assim te compreendo muito bem pq ajudei a criar meu sobrinho e acompanhei vários primos e primas,afilhados(as)..etc..Jamais atiraria pedras mesmo não sendo mãe, como alguém acima citou..não ser mãe não significa q a gente não tenha noção das coisas e q a gente não compreenda uma situação como a que vc tá vivendo..
    Lembre-se:vc é humana..é normal o desespero e o cansaço baterem numa situação crítica dessas..jogue toda culpa fora e tenha certeza de que vc é uma excelente mãe..A melhor que o Lucas
    pode ter..

  24. Flor, o que tu está sentindo é normalíssimo…faz parte. É sim muito difícil, é sim um saco ás vezes, é com toda a certeza MUITO cansativo. Mas ao mesmo tempo é incrivelmente bom.
    Depois de ser mãe, tenho duas certezas sobre essa experiência:
    1. A maternidade é uma coisa mesmo muito, mas muito contraditória e vivemos paradoxos todos os dias.
    2. É seguramente a mais eficaz maneira de experimentar a desconstrução do nosso próprio "eu" (mas a gente sobrevive, juro!).

    Força na peruca, estamos aqui sempre te apoiando!!!!
    Bjão bem grandão. 🙂

  25. Se culpa não. Você é mãe e quis muito tê-lo, mas é humana.
    Essas oscilações de sentimento pressinto que nunca mais irá nos abandonar.
    Sinta-se abraçada bem forte.
    #lágrimas,
    (eu já me desesperei e fui loca assim como Você: mandar parar, colocar no berço e me afastar (fica tranquila, tudo vai passar, de verdade!)

  26. Querida…
    Sempre te acompanhei, desde qdo ainda nao tinha o Lucas, mas nunca deixei um recado. Hoje infelizmente nao tem como nao deixar! Tudo o que vc declarou eu ja passei. Tudo o que o Lucas tem o Vincenzo tb tem. Qdo vc postou que estava entrando em regime, pensei em escrever para lhe dar alguns conselhos. Ai eu lembrei:nunca aceitei conselhos de ninguem pq agora eu daria um?!Mas hoje nao tem jeito. Pracomeçar: Vincenzo sofria de colicas horriveis e nunca mudei minha alimentaçao. Minha medica me proibia permanentemente de mudar meus habitos alimentares pelo bb, dizia que a mae tem que estar saudavel pra poder cuidar do bb (e eu concordo plenamente). Entao continuava dar peito normalmente sem mudar nada. Com 2 meses descobrimos que Vinc tinha refluxo (quase todos os bbs que tem aplv tem refluxo) passei a dar-lhe o medicamento que era misturado com o leite materno. Com 3 meses meu leite começou a ficar insuficiente entao completamos com nan qdo descobrimos sua alergia ao leite de vaca continuei amamentando e passamos para o leite de soja foi ai que eu pedi aos ceus que me levassem pq eu nao queria passar por nada daquilo. Voltando: Vinc rejeitava o leite de soja e um belo dia meu leite estava tao pouco que ele chorava de fome…chorou uma hora, duas horas, tres horas, quatros horas sem parar eu oferecia o leite de soja ele vomitava eu oferecia meu leite e ele chupava mas nao saia nada com o stress secou…Eu sentei no chao com ele no meu colo e falei: Meus Deus agora eu sei o que è ver um filho passar fome. Por favor me leve mas nao deixe ele passar por isso! Ai descobrimos que ele tb tinha alergia ao leite de soja…por milagre foi so eu me acalmar qdo ele dormiu pro meu leite voltar e assim eu o alimentava um pouquinho de cada vez. O medico lhe deu o leite ALFARé aqui no Brasil carissimo, mas graças a Deus alguns parentes e amigos mandavam o leite pra gente da suiça e italia. E amamentando no peite e no leite conseguimos ate ele completar 6 meses. Ai começou as papinhas ele come praticamente tudo e muito bem. Mas ate hoje eu choro de lembrar o dia que vi meu filho chorar de fome! Bom compartilhar isso com vc! E sim querida isso vai passar! Tudo compensa essa fase…bjos*

  27. Atirar pedras? Que pedras Carol??? Mãe que passa por isso merece são flores!
    Deixa as pedras só pros que julgam de fora, ok?
    E estou aqui torcendo muito pra que tudo isso passe logo e vc só venha contar como o Lucas é risonho, faz gracinhas, e dorme a noite toda. (Rá!)
    (mas mesmo precisando desabafar a gente escuta, tá?)
    Beijo e fica bem!

  28. Acompanho seu blog desde…sei lá…faz mó cara!
    Carooool…ele é lindo demais!
    Não tenho filhos…sou noiva e optei por não te-los…não me vejo mãe…não mudaria minha rotina por uma criança….acho q sou mto egoistinha nessa parte! Não cabe uma criança na minha vida e é aí que te digo….VOCÊ SIM É MÃE DE VERDADE!!!! Mãe q ama, q tem medo, q surta, q beija mesmo com vontade de sumir….q nina, mesmo com vontade de deixar chorando! Vc sim é mãe, querida…mãe de verdade, não de novela ou de blog "vitrine". Seu bebe é um gostoooooooooso!!!!
    Bjs e fica com Deus

    Luana

  29. Querida, eu passei por isso tambem e tive os mesmos sentimentos que vc! Dificil entender porque mesmo com todo o nosso esforço a coisa não funciona. Eu fui bem cabeça dura e não quis ajuda profissional, mas pode ser uma boa até que as coisas se acalmem e a dieta comece a fazer efeito. Alguem que possa conforta-lo enquanto vc recarrega as baterias, nem que seja poucas horas no dia. Beijos! Torcendo pela melhora do Luquitchos e que vcs possam ter mais momentos de descanço.

  30. Ah, Carol, como te entendo! A parte da dieta é dificilima. Uma médica tb quiz me colocar na dieta de carne vermelha e soja, mas depois o pediatra da Clara liberou e manteve "só" a de leite, que pra mim era um grande sacrifício… E minha filha tb chorava horas, e não dormia… Enfim, sei que vc já está cansada de ouvir de todo mundo, mas vou repetir: é uma fase, vai passar, e logo Lucas vai parar com essas crises terríveis de choro, vc vai ver…
    Boa sorte.
    Beijos

  31. Super normal, amiga. O cansaço uma hora pega de jeito e tudo fica muito maior do que é. Passei 4 meses e meio com o Arthur nesse estado que vc descreveu o Lucas, quase enloueci, quis fugir, quis morrer,o remorso me pegou, quis fugir de novo, chorei junto, bati cabeça no armário. Mas passa. Graças a Deus, passa. E a gente cresce com isso.
    Beijos!

  32. Faz parte do pacote… a situação e a culpa de mãe. Mas me sinto alivida em ouvir estes relatos pois vejo que não fui a única neste planeta que passou por momentos assim. Ser mãe não é fácil… é uma tarefa árdua, e exige muito de nós, não tem como ser tudo perfeito o tempo todo, ainda somos humanas! Estou contigo,isso passa!
    Beijinhos 😉

  33. carol, q pedra q nada…q mãe q nunca perdeu a paciencia com filho???
    somos humanas, temos necessidades, cansaço, etc etc etc…ñ é pq viramos mães q viramos santas ou seres super poderosos! (demorei pra entender isso, no começo morria de culpa qdo dava uma de louca)

    ps: lucas é a coisa mais lindinha do mundo!!!! amei aquele post do video dele, ele fazendo aqueles barulhinhos fofos q bebe pequenininho faz, me deu até saudades de qdo a minha era desse tamanico (mas já passou, hihihih…)

    bjs, força, calma, paciência…td passa e se ajeita…

  34. Em hipótese alguma eu vou jogar pedra…mas vou me juntar contigo pra que atirem pedras em mim tb…a Lú com um m~es e eu tb já sentí isso, numa crise de choros incessante dela eu tb já quis sair correndo e esquecer que tudo isso é comigo….mas então eu lembro que fui eu que quis tudo isso então, ela e´apenas um pequeno bbzinho que não sabe se expressar e dizer o que quer…respiro fundo e exercito a paciencia!!!

    Bjs…
    P.S: eSTOU DE VOLTA!

  35. Atirar pedras por você ser tão humana, Carol? Palavra de mãe que teve um filho que só chorou quase quatro meses seguidos: a gente fica um tiquinho assim da loucura, mas a gente consegue administrar. E olha, eu sei que é difícil, mas não se culpe. Tenha certeza que você está fazendo o seu melhor. Beijo

  36. Que pedra o quê, menina! A verdade é que maternidade e culpa andam de mãos dadas, né? Mas é que nem eu vivo falando pro Martin (pra mim mesma, na verdade): mãe também é gente! Todo mundo tem um limite e às vezes a gente erra, mesmo com todo amor do mundo.

  37. Você é simplesmente demais!
    O Lucas vai se orgulhar de vc!!!!

    E pedra a gente atira em quem joga filho fora, vc ama demaisss esse bochechinha e é normal, UMA SUPER MÃE!!!

    Adoroo seus posts!!

    Beijos

  38. Carol!
    Não lembro se já comentei aqui alguma vez, mas já li seu blog do inicio ao dia de hj. Eu sou um pessoa desprovida de paciência, e olha q maluca: resolvi ter um bebê mesmo assim! kakkakakaka!!!! E tive crises de desespero, fúria, ódio e raiva VÁRIAS vezes. E em algumas pensava comigo mesma: que tipo de titica eu tinha na cabeça qd quis ter uma filha, minha vida era tão tranquila!!!! Mas isso vai melhorar, passar nunca, mas melhorar vai com certeza. Força e tenha quantas crises achar necessário!
    Bruna e Julia (que está com 2a e 4m e ainda me tira muito do sério!!!)

  39. Ah, Carol… Não é pq a gente lutou e desejou mto alguma coisa que ela não vai nos "decepcionar" alguma vez. E não tem nada de errado com isso, é só a vida. E vai ficar tudo bem (podia ser mais fácil, I know, mas um dia fica td bem…)

    Beijos!

  40. Oh, pode parar com isso de se culpar! Você tem de orgulhar de continuar com a amamentação, se privando de tudo por causa da saúde do seu pequeno, isso sim! As coisas vem pra aqueles que aguentam. Eu já teria trocado por um leite artificial a muito tempo! Lucas veio pra ti, pois sabia que a super mamãe dele iria ajudá-lo a passar por uma coisa tão ruim.
    Força aí! E pire quando tiver de pirar, no fundo você sabe que seu Luquinhas tem uma mãe pro que der e vier. =D
    Se cuida e fique forte!

    Beijo beijo

    Alice
    diaadiacomfrancisco.blogspot.com

  41. As vezes é melhor deixar chorar do que enforcar a crianca de raiva, atirar na parede…. Mas se nem harvey karp nem dieta funcionou, o negocio é entender que voce tem um bebê chorão na mão… Os meus não foram bebês choroes, mas vou te contar que agora choram por qualquer bobeira, af!!! Mas nao desista de entender seu bebe. Porque se tem uma pessoa que conhece a gente melhor que a gente mesmo, é a nossa ma; daqui um tempo voce vai dizer pra ele: "luqui-luqui meu filho, te entendo melhor que voce". respira fundo!

  42. Carol, o Pedro era muito chorão. Hoje com 1 ano e 4 meses, ele ainda chora, mas mais de birra ou para usar o tampão. Ele não teve alergias, mas fez a cirurgia da catarata, usou óculos e tampão e agora só tampão. Estas coisas, assim como a alergia, dificultam a vida de um bebê e por isso eles choram. A gente tem que ter muita paciência, mas se você não tiver, pede para alguém ficar com ele? Já pensou em como vai ser a volta ao trabalho? Creche ou babá? Tá na hora de pensar nisso, porque você é a mãe, agora imagina uma estranha. Eles vão ter que se conhecer antes. Beijo e boa sorte. Estamos contigo!

  43. queridona, fica bem, todas nós temos nossos momentos de descontrole… você ainda se aguentou bastante!!
    Mas, olha só, fico com a Dani Garbelini: será que é mesmo alergia? Pelo que vc contou, ele não tá mto legal mesmo, senão não choraria tanto, dessa forma… enfim, são pitacos, mas de repente você está se privando tanto e pode não ser isso…
    Fica bem, você está se saindo incrível como mãe, fazendo todo o possível pra seu filhote ficar bem, não se martirize. E, sei que parece fácil falar (mas lembre-se que já estou no segundinho… hehe): NÃO SE ESQUEÇA DE VOCÊ. ÀS vezes, eles ficam mals também porque sentem que NÓS estamos mals… se você está se sentindo assim, tão privada de tudo, tão sem prazeres (além do prazer de estar com ele), talvez isso, de alguma forma, possa estar afetando o pequeno… afinal, assim como vc só quer o bem dele, pode acreditar, ele só quer o seu bem, e vai ficar tanto melhor se você estiver melhor também.
    beijo querida!! (e desculpe não ter respondido o emeio ainda, mas, sabe como é, né… ler é fácil, agora escrever com um pequeno a tiracolo… mas agora que o caio voltou pra escolinha, tô tendo um tempinho, juro que te escrevo!)

  44. Oi Carol!
    Achei ontem seu blog em outro blog!rsrs pela foto vi q ja te conhecia tbem anonimamente, acompanhei sua historia(ou melhor, do lucas) na comu do orkut!Flor, minha filha tbem tem APLV e me lembro q ela era igualzinha ao seu anjinho e te garanto isso vai passar NÃO DESMAME, é dificil a dieta, mas te garanto, vale mtooo a pena qndo o choro cessar!Não ta tendo algum furo na dieta?Ta tendo acompanhamento com algum gastro bom aí?Passa na comu as meninas lá te ajudam flor, volta lá!Não comento por motivos particulares(estou no servico e é mta correria)mas hj nao tinha como nao comentar!Calma maezinha, isso tudo passa, e passa mesmooo!!Beijos!

  45. Sempre leio seu blog mas nunca comentei…peco que deus te abençoe, meu bebe tem 43 dias e não tem nenhuma alergia e já e bastante difícil a adaptação e tal! Me toquei com a sua história e saiba que deus nos da forca, ore, peca pra ele acalmar seu bebe, tirar qualquer dorzinha dele, a oração da mãe na vida do filho e poderosíssima!! Tenha Fe e estarei mesmo que distante orando por vocês!
    Fiquem bem, beijos da Paula e o bebe Davi

  46. Imagine eu as 3 da matina com o bebê chorando NO COLO e gritando pro marido: pega, pega ele pq senão eu vou tacar pela janela!Óbvio que eu não faria isso Carol, mas ataques são normais em todas as mães reais que conheço. Nossa turma de amigas tem bebês com idades parecidas, e quando nos encontramos e o papo é sempre o mesmo:perdi a paciência, deixei chorar um pouco e fui lavar o rosto, ficou com o pai e eu fui dormir na sala. E é MUITO difícil, pq se vc atende o bebe se culpa por atender, e se não atende se culpa por deixar chorar. Imagino que vai ser assim prá sempre. Mas busque sempre as respostas, converse com médicos, pediatras, vá atrás da informação. Pode não ser manha, pode ser dorzinha, desconforto, sei lá. Boa sorte, e óh, um banho quente faz milagres por vc! Bjs

  47. Carol, esse sentimento seu é normalíssimo, ler o seu blog às vezes me dá uns "insights" desse sentimento e olha que meu filho não chorava assim, ele só não durmia, afe. Bom, tô torcendo muito para que vc descubra se ele realmente tem algo… beijos e fique bem.

  48. oi carol,
    que atirar pedras, que nada. só quem é mãe entende vc.
    meu baby dá certo trabalho pra dormir. teve noites de dormir picadinho de 20-30 minutos. lota contra o sono, faz manha, teve cólicas… olha, vou te contar.
    a gente chega ase questionar, mesmo.
    não se recrimine. isso tudo é muito desgastante e o fato deles não falarem dificulta muuuuito a vida.
    estou torcendo p q seu esforço seja recompensado e que sua dieta surta efeito para seu pequeno.
    boa sorte!!!!!

    bjbjbj

    http://maeporacaso.spaceblog.com.br/

  49. Normal, normal, normal. Faltou descrever a vontade de jogar longe, de jogar fora, de jogar pela janela. E o remorso infinito que dá ao primeiro sorriso logo após a choradeira toda. Não é fácil mesmo gente de meodeos! Quem nunca sentiu isso ou é santa ou tem babá-empregada-motorista-e-copeira!!!

  50. Carol, muito provavelmente, essa foi só a 1ª vez que vc fez isso. Eu já perdi a conta de qtas vezes eu fiz isso ou coisa parecida. Eles crescem, as pirraças pioram, e nosso sangue ferve ainda mais! Normal!
    Dói mais na gente que neles…
    Beijos,
    Bi

  51. São 69 comentários antes do meu, acho que não tenho muito o quê falar…
    Mas posso te garantir que TODO MUNDO PASSA POR ISSO, algumas não contam, porque existe a coisa de "parecer a mãe perfeita" pros outros, mas é fato, tem uma hora que a gente pira… depois passa!!!

  52. Carol, como muitas meninas já disseram, isso tudo pelo o que você está passando, sua reação, seu cansaço, sua sensação de isolamento e exclusividade ao pequeno são muito corriqueiros e comuns às mães -e não só às mães de recém-nascidos. Semana passada mesmo tive umas reações parecidas com as suas que envolviam cansaço, frustração por não saber lidar com determinada situações de forma adequada etc. Como eles mudam muito de tempos em tempos, nós tb precisamos nos adaptar sempre e nem sempre respondemos de forma tranquila, pois estamos tb num processo. Então a melhor coisa é ser mais complacente consigo mesma, menos propensa a se martirizar por uma reação que você considerou inadequada porque o que importa mesmo é todo o processo, e não momentos pontuais, sabe? Pelo menos é nisso que me agarro em momentos de fase braba: vai passar e eu vou começar a pensar numa reação a ela que me faça menos mal, assim será mais tranquilo para ambos.

    Um grande beijo e sinta-se abraçada, viu?

  53. Carol, você é doida de pedra e quer saber não vou atirar pedras em você, ainda não chegou minha vez, mas pelo visto não vai ser diferente acontece com todas rs.

    Beijos

  54. Eu tenho um filho alérgico…acredite vai passar, demora, mas passa. Se precisares de alguma dica…estou a disposição!
    Abraço
    Natacha (natacha.scheffer73@gmail.com)

  55. Carol,
    Só uma supermãe tem coragem pra adimitir seus colapsos nervosos sem medo das críticas. Quase todas fingem ser mães perfeitas de filhos perfeitos.
    Mas a maternidade é isso, é a contradição, é o maior amor do mundo e o maior cansaço do mundo.
    Dá vontade de dar um chute quando alguém diz que vai passar né?! Mas, acredite, vai passar!
    Beijos, paz, luz e muita força!

  56. Carol, força aí, menina! Essa fase vai passar. Tenta não se isolar. Em momentos difíceis assim, é legal estar com pessoas queridas. E se não der por conta do baby, veja que você já está sendo abraçada virtualmente por todas que comentaram aqui no post.

    O Lucas tem é sorte de ter uma mãe assim, presente, lutadora, que se dá por inteiro, sem pestanejar. Continua com o peito se isso for o melhor para você e para o Lucas. Dizem que depois dos três meses, o sistema digestivo da criança fica mais maduro e esse tipo de crise praticamente acaba. É ter só um pouquinhos mais de paciência com ele e, principalmente, com você.

    bju

  57. nossa fiquei esperando o final do relato com um final feliz…
    …torço muito por vcs e espero d coração q tudo isso passe logo e daqui a pouco entrar no seu blog e ler que tudo isso passou, vc é uma otima mãe, dá pra v seu amor por esse serzinho lindo, minha bb ainda tem 12 ias e nao passei por nada disso, mas sei bem como é querer q ela durm só um pouquinho e nda, acredite em Deus flor, logo logo tudo isso vai passar, se cuida viu e cuida dele tb, pq apesar de tudo isso ele precisa de vc mais q nunca né

  58. Ai Carol se fosse assim eu mereçeria ser apedrejada em praça publica viu rs…
    Minha pequena tem apenas 5 dias de diferença do Lucas e apesar dela não ser chorona agora anda brigando com o sono e só quer colo o dia todo, no final do dia a gente tá só a capa da gaita rs…
    Força aí companheira, vamos cruzar os dedinhos e torçer pra essa fase passar rapidinho.
    Beijão

    Mara Raquel

  59. Carol, acompanho seu blog tem um tempo. Tive minha filha há seis meses, e durante muitos dias tentei, tentei alimentá-la no peito, mas sem sucesso, não tinha bico no seio, não formava bico, ela fazia a pega errada, enfim. Era um sofrimento para nós duas.
    Porque vc não para a amamentação e começa a dar algum LA sem lactose? Vc vai ficar menos estressada.
    Sei que muitas xiitas são contra, vão te dizer que vale a pena, mas só vc sabe o que vc está passando. É estressante, é cansativo. Vc desconta no marido, no Lucas, e com isso vc se sente culpada. Vira um círculo vicioso.
    Converse com o pediatra. Veja qual leite é ideal para o Lucas.
    Essa história de vínculo vc vai ver, é o amor, e não a amamentação que trará esse vínculo entre vc e o Lucas.
    Com certeza, vc vai viver melhor, cuidar do Lucas com mais paciência.
    Vc precisa pensar no seu bem-estar também.
    Eu não conheço nenhum bebê que foi alimentado com LA que seja revoltado com a mãe por causa disso.
    Tem casos que a amamentação vira um tormento, um problema… Fazer o que? Nem todas as mulheres e nem todos os bebês são iguais.
    Boa sorte prá vcs!
    Beijos.

  60. carol…nem sei se vai ler este comentário visto tantos q já tem…. Mas te confesso q sou sua seguidora há mais ou menos uns 4 meses (estou no 7º mês d gestação) e ao invés de pedras, eu te digo q eu fiquei foi emocionada… Vc é realmente uma mulher de fibra… e isso não é qualquer uma q tem! parabéns… (olhos marejados d'agua agora)…

  61. Carol, outras já disseram, mas gostaria de dar o pitaco tb: isso é APLV talking, ele não é um bebê difícil, etc, só está passando mal. E talvez tenha fome, porque com a sua dieta tão restrita, talvez seu leite não o satisfaça tanto. É uma decisão difícil que só vc e seu marido podem tomar, mas eu, no seu lugar mas depois de 5 meses, introduzi neocate e depois pregomim. Foi a salvação.
    Discutam, gastem um tempo para avaliar a situação, é complicado mas tem alternativa

  62. Carol..
    Nada de jogar pedras e fazer julgamentos! Ainda estou grávida, mas já me imaginei numa cena dessas, fazendo de tudo para o bebê se acalmar e nada!
    É fácil pra quem tá de fora, lendo seu post, simplesmente falar que isso é coisa que acontece e que vai passar.
    Mas eu acredito que ser mãe não é simplesmente padecer no paraíso. Momentos de apuros, como esse acontecem e a gente reza para que isso acabe!
    Beijos

  63. Querida, não atiro pedra de jeito nenhum.

    No meio da exaustão também já deixei o baby chorando, enquando chorava do lado.

    E fiz isso mais de uma vez.

    E olha, sou totalmente contra fazer isso.

    E assim como você, amo meus filhos mais que tudo nesse mundo.

    Tudo normal Carol, somos de carne e osso, não é?

    beijos

  64. Carol…. obrigada por me fazer chorar em pleno horario de expediente….. rsrsrs
    Quem já é mãe, e sabe que não existe maternidade cor-de-rosa, entende o que vc escreveu. Impossivel em nenhum momento perder a paciencia, se sentir cansada e incompreendida… Ter que sair de perto para não 'perder as estribeiras'.
    Te entendo, e se sinta abraçada e admirada!
    Sempre passo por aqui, mas nunca comentei…. mas esse mereceu!
    Super beijos, e parabéns pela sinceridade e amor ao Lucas, ele, quando entender, sentirá muito orgulho da Mamãe.
    Fer
    http://coisasdududu.blogspot.com/

  65. Adorei! Já senti muito isso… minha filha chorou dia e noite até o terceiro mes… eu cortei tudo da alimentação até que cansei e intercalei as mamadas com Aptamil sem lactose. Virou outra menina e eu outra mãe e com certeza muito mais calma. Obrigada por este post, vai ajudar muitas mães que passam por isto…

  66. Minha vida foi EXATAMENTE assim por 4 meses.
    Pensei tudo! É cólica, refluxo, gases? Precisa ser algo.
    Agora ele tem quase 5 meses e tenho certeza: era sono. Sempre dormiu muito pouco e chorava de cansaço. Já tentou enrolar ele na manta para dormir? Conhece o Swaddle Me?
    Uso no meu até hoje! É uma benção!
    Levei na homeopata, benzi, fiz promessa e hoje posso dizer que ele é um bebê quase comum. Mas segundo a Encantadora de Bebês ele é um bebê irritável. Então minha rotina com ele é super rígida, pq como o próprio nome diz, tudo tem que ser no tempo dele, senão o irrita.
    Veja o post que falei sobre isso. Na verdade foram alguns, pois ele me tirava do sério. Te SUPER entendo e te digo: vai passar.
    Isso se não for refluxo, pois só vai passar com medicação. As vezes a criança não vomita mas tem azia.
    Vc já contou sobre esse chororô todo ao pediatra?
    Te dou outra dica: anote tudo!
    Fica mais fácil identificar o que é!
    beijão e boa sorte

    http://princesamalu.blogspot.com/2011/07/conhecendo-seu-bebe.html

  67. Não li todos os comentários (caramba, mais de 90!), mas se alguém atirar pedra me chama!! Esse começo é insano mesmo Carol, ainda mais com um bebezinho com refluxo e possível alergia. Imagino o que vc está passando porque Bento tb teve refluxo, e tem dias que a gente fica perdida mesmo, exausta.
    Calma, calma e calma. Desabafe o quanto quiser/precisar. E força!
    bjos
    Sarah
    http://maedobento.blogspot.com/

  68. Carol não a pedras a serem atiradas. Porra a mulher que diz que ser mãe é 100% maravilhoso é mentirosa, ser mãe é padecer no paraiso, é ficar nervosa dar uns gritos e ás vezes ter uma vontade louca de chacoalhar a criança até ela parar(eu tenho), ser mãe é amor incondicional, mas mãe é apenas um ser humano com erros e acertos. Minha querida muita força pois você irá precisar, por você e pelo Lucas….BJS!

  69. Primeira vez que eu visito teu Blog. Minha filha Bia de 2 meses, já me colocou em situações como essa. Meu desespero foi tanto, que ela chorava pra um lado e eu chorava pro outro. Ela tava morrendo de sono, mas algo a incomodava. E eu não sabia o que era. Coloquei no berço, na rede, na cama. Ninava nos meus braços, oferecia peito, e o choro só fazia aumentar, ela tossia, chegou a se engasgar e eu não sabia mais o que fazer. Até que depois de quase meia hora de agonia, ela finalmente se encaixou no meu colo e dormiu. Simples assim. Paciência pra nós. E se os outros não nos entenderem., problema deles! beijos pra vc e pro Lucas!

  70. Ai meu Deus, você é eu!!!!!!
    E tudo se resumiu a uma palava para a calma e sábia da pediatra…fome, mãe, fome…. com os peitos cheios e relutante comprei a mamadeira e o NAN, mamou, dormiu, e não largou meu peito por nada, pelo contrário, continuou com os dois e dormindo de 21h às 9h para o desespero da mãe que queria ela acordada pra mamar (oi?)….pode não ser a solução pra você….foi só pra vc saber que não está sozinha tá….
    bjs

  71. Quem nunca passou por isso que atire a primeira pedra! Ser mae eh legal sim! Naum estou dizendo o contrario, mas ninguem nunca explicou detalhadamente (e quem poderia?!?) os dramas pela qual nos maes passamos quando jah tentamos de tudo e mais um pouco… SIM! Somos maes, mas naum somos de ferro! Somos humanas e as vezes nosso limite jah se foi a muito tempo… explodimos. Depois vem aquele remorso.
    Eh assim mesmo! Jah passamos, eu e meu baby, por isso!
    Quem criticar eh que nunca foi mae!
    TOUCONTIGOENAUMABRO!
    Bjos

  72. Carol, chorei ao ler…já passei por isso, contei as horas para a babá chegar..chorei, esperneei..falei que não aguentavav mais..cheguei a pensar o que tinha feito para merecer isto…

  73. Descobri hj seu blog, e chorei lendo este post….. Na verdade, ainda choro…… Qntas e qntas vezes perdi a paciência com minhas filhas chorando, e sacudir até ela chorar mais e eu perceber q tô fazendo tudo errado….. Q deveria estar lá pra ela e não o contrário…. Q deveria acalma-lá e não piorar a situação com meu nervosismo! Sinta-se abraçada por todas as mães q já passaram por isso, e força q vc vai conseguir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *