Hoje Luquinhas faz três semanas e este é o último post de atualização semanal. Na próxima, já farei o mensal e seguirei assim (ai emossaum, meu bebê tá crescendo!).

Nesta última semana:

– Lucas começou a ter desconfortos intestinais. Não sei se posso dizer que são cólicas, mas ele se contorce todo, fica vermelho, faz força. Às vezes, sai um pum depois disso tudo, às vezes nada. Não tem hora pra acontecer e, na verdade, eu tenho a impressão de que rola o dia todo, piorando muito na madrugada. Além disso atrapalhar o meu sono, atrapalha também o dele, sinto que ele fica incomodado e cansado. Confesso que estou meio perdida quanto à cortar ou não coisas na minha alimentação, ainda não consegui ler os comentários e dicas do post anterior com calma pra formar uma opinião.

– Cresceu nitidamente e já perdeu a primeira roupinha! Eu nem deveria estar comemorando o fato de ter perdido uma roupa depois de apenas 3 usos, mas é muito legal ver que ele tá se desenvolvendo direitinho, fico orgulhosa.

– Tá ficando cada vez mais tempo acordado e é muito fofo percebê-lo tentando entender algo desse mundão. Ontem, ele ficou fascinado com uns adesivos de parede que ficam na cabeceira da minha cama. São pretos e a parede é branca, dizem que recém-nascido presta mesmo atenção a coisas que tenham muito contraste, tipo esses adesivos. Ele olhava bem fixamente e fazia caras e bocas, até fiz um vídeo pra nunca esquecer dessa carinha engraçada dele.

– Gosta de dormir sendo balançado, mas nada muito forte, só um balancinho de leve já o deixa revirando o olhinho. Também curte quando eu faço carinho na cabeça dele, passando a mão desde a testa em direção aos olhos. Ele vai se entregando e relaxando as feições, até que dorme bem pesado.

– Odeia banho, ainda. Chora de escorrer lágrimas profundas de desgosto.

– Já não odeia tanto a troca de fraldas, mas tem que ficar conversando com ele, senão chora. Uma coisa que percebi que funciona é ficar dando beijos nele ao longo do processo, ele faz uma carinha de envergonhado/surpreso, é super fofo (mas haja AMOR pra fazer todo esse romance numa troca às quatro da matina: eu fico repetindo “filho, eu te amo / filho, eu te amo”; como quem diz “só amando pra conversar e beijar e curtir trocar uma fralda de cocô no meio da madrugada boladona” – maternidade real, a gente se vê por aqui).

– Foi finalmente registrado e agora tem o DNI (Documento Nacional de Identidad, é o RG argentino). O trâmite foi sacal, demorado e ainda por cima tivemos que colocar mais sobrenomes nele, por causa da regra daqui. Maridón ficou puto, comprou briga na repartição e tudo. Eu não me envolvi tanto, afinal, se moro aqui, tenho que seguir a regra daqui, vou fazer o quê? Preciso que meu filho tenha seus documentos e pronto. Enquanto cumpríamos com a bur(r)ocracia, Lucas dormia plácido no carrinho, a calma em forma de bebê. Quando chegamos em casa e ele finalmente acordou, mostrei pra ele o documento e acho que ele gostou:

(mas filho, não comemore: o próximo passo é te registrar no consulado brasileiro e aí você vai parar de graça com esse documento azul).
/
/

27 respostas em “Três semanas!!

  1. Carol, cada médico diz uma coisa diferente sobre isso da alimentação da mãe influenciar no bebê.
    A pediatra da Olívia que é especialista em UTI Neonatal e Gastropediatria, me disse que nada do que a mãe come pode influenciar se o bebê vai ter cólica ou não. Segundo ela, o bebê está prédisposto a ter cólicas e gases até o terceiro mes de vida por imaturidade do sistema digestivo apenas. Nada tem a ver com o que a mãe come, que isso é crendice de antigamente.
    Ela disse que a única coisa que influencia é o gosto. Por exemplo, se a mãe comer uma comida mexicana muito apimentada, o gosto do leite vai mudar; então o que ela me recomendou foi: evite comida muito apimentada e condimentada. Só.
    Olívia nunca teve cólicas, somente gases e foram embora qdo ela completou 3 meses! Eu comi de tudo durante a amamentação e realmente acredito que não influenciou se Olivia teve colica ou não. Eu tomei leite, refrigerante, comi feijão e etc e nada de cólica na menina!

    Ah, um truque pra aprender a diferenciar cólica de gases: se o bebê chora é cólica. Se o bebê apenas geme e faz barulho, é gases!

    O gases se cura com luftal (nao tem restrição e pode dar de 8 em 8 horas).
    A cólica não tem remédio que faça passar 🙁

  2. Carol, corte chocolate e refrigerantes. Se continuar, minha sugestão é cortar laticínios (pelo que vi, vc bebe muito leite), mas tem que substituir o cálcio comendo muitas folhas verdes escuras, castanhas, gergelim…
    E que chato ter que colocar mais sobrenomes, eu sou minimalista, mas pela lei italiana as minhas meninas também precisariam de um sobrenome que não coilocamos e isso vai infernizar na hora de elas pegarem o passaporte italiano (por parte de pai). Detesto burrocracia também.
    Beijos

  3. Oi, Carol!
    Você já tentou dar banho com o Lucas de bruços? É mais difícil, claro, mas com Theo funcionou e ele começou a ficar mais tranquilo no banho. Tenta pra ver se ele gosta.
    Em relação à alimentação, tanto o pediatra dele quanto meu gineco não fizeram nenhuma restrição, apenas pediram para que eu não comesse nada em exagero. Eu comia de tudo, até um bombonzinho de vez em quando, e o Theo não teve nada. Só evitava comida apimentada.
    Mas se vc for ficar mais tranquila cortando isso ou aquilo, então corte e relaxa, que daqui a pouco passa essa fase.
    Beijos!
    Karla
    http://www.nosso-primeiro-baby.blogspot.com

  4. Oii Carol.
    Mais sobrenomes? Que doido isso…
    Olha, Davi quando pequeno (antes dos 3 meses) tb tinha cólicas, se eu comia feijão, tinha cólicas, se tomava leite, cólicas, se comia algo com muito tempero, mais industrializado, cólica tb. O chimarrão que tanto amo só pude tomar depois dos 3 meses dele, contando também com o resto citado acima. O suco de laranja ainda não consigo tomar, o danadinho, agora com quse 5 meses, tem cólicas se tomo o bendito suco… Experimenta pegar mais leve com o leite pra ver se Luquinhas melhora. E olha, o mais punk das cólicas é mais a noite e pela madrugada, aqui o negócio só ficava medonho nesses horários. Mas depois dos 3 meses melhora. Beijos pra vocês, e muito peito pro Lucas, rsrs.

  5. Aiii que ele tá uma lindeza!!!
    Minha filha também tinha pavor de banho. A pediatra nos ensinou a dar banho nela no chuveiro, com ela bem agarradinha na gente (às vezes eu até a amamentava durante o banho). Pra isso, basta amarrar uma fralda de pano no pescoço e aconchegar o bebê no peito (a fralda é pra que ele não escorregue). Deu muito certo!!! Logo ela perdeu o pavor do banho e, depois de uns 2 meses, voltou pra banheira sem problema.
    Abraço.

  6. Carol
    Comigo nenhuma restrição alimentar ajudou a aliviar as "cólicas" do Guilherme. Na época li o Bebê mais feliz do pedaço, mas não tive a paciencia para seguir em frente. Desta vez, reli e vou tentar desde o começo, até por que acredito na teoria do 4 trimestre.
    BJS

  7. Carol,

    O Lucas está um fofo!! #lindodamamis

    Eu comentei no outro post mas vou comentar de novo (#empolguei).

    Olha, como bem disse a Camila (no primeiro comentário), cada médico fala uma coisa e é verdade. Eu acho que é válido testar sacumé?

    Pra mim, a restrição alimentar deu super certo. Eu fiz mesmo sem acreditar, no começo, e achando ruim pra caramba, (mas, néan?, #mãesofre) pq tive que abrir mão de um monte de coisa que adoro. Em compensação, minha filha não sofreu com cólicas nem gases nem nada disso (exceto o dia que eu quis me acabar no churrasquinho #morridedó).

    Então… digo e repito: testa pra ver qual é. Só testando vc vai saber o que funciona melhor pra vc e pro Luqui-baby.

    Bjo
    E não esquenta, vai dar tudo certo 🙂

  8. Carol, sempre que leio seus posts lindos (mesmo qdo vc mostra a realidade de ficar acordada, dores e tudo mais) tenho mais vontade que esses anos voem e eu possa logo encomendar meu baby!
    Por enquanto fico aqui babando o Luquitchous lindo de titia! rs
    Bjks!

  9. Emília só foi perder as roupas ali pelos 3 meses.
    Ass.: pessoa que comprou roupas enormes pra economizar. Eu dobrava as mangas dos bodies e a barra das calças.
    P.S.: Amei o body vermelho, vou providenciar um pro segundinho(a). Esse também não vai durar, né?

  10. hahaha, a foto com o documento na mao tah sensacionalica. E mais sobrenomes??? Cara, quando eu me mudei pros EUA esse lance de ter 2 sobrenomes ENCHEU O SACO. Enche até hoje. A ONU poderia intervir e criar um regra mundial, né (haha, aloka).

    Luquitchous sempre lindo, ai ai. 🙂

    beijos!

  11. Carol,
    amei o post!

    Mas deixa eu te fazer uma pergunta: como vc tá dando o banho no Lucas? Numa banheira com apenas 4 dedinhos de água como nos ensinam na maternidade?

    Pois experimente dar um banho nele com a banheira bem cheia de água. Sem medo de que ele vai se afogar. O bebê acabou de sair do útero onde ele nadava no liquido amniotico. A banheira cheia de água lhe passa uma sensação de conforto. Ele chega até a relaxar, veja só!
    Aí vc vai ver o que é um banho sem choro. Me deram essa dica quando Arthur tinha uns 5 dias e nossa, os banhos mudaram da água pro vinho!
    Sabe o que me disseram quando me ensinaram essa dica: "Você gostaria de tomar banho numa banheira com água cobrindo apenas sua bunda?"
    E faz sentido, né?
    Com pouquinha agua ele sente frio, fica incomodo e chora!

    Experimenta e depois me fala se funcionou com vocês também.

    Boa sorte aí!
    Beijao
    Flavia

  12. Oi,Carol!!Sempre passo por aqui para dar uma espiada,pois adoro teu blog..mas não sou de comentar,pois ainda sou treinante,não tenho muita experiencia p compartilhar,rsrsr..

    Em primeiro lugar,(atrasadíssimo, aliás!!) parabéns pelo filhote fofo..ele é muito lindooo!!

    Em segundo lugar,uma pergunta:vc põe pouca água para o banho do Luquinhas ou bastante?Pergunto porque a pediatra do meu sobrinho(qdo ele era recém-nascido e chorava no banho)fez a mesma pergunta a minha irmã..Ao receber resposta: "pouca água,pois tenho medo".. ela aconselhou que a banheira fosse mais "bem abastecida" de água,ou seja,para que o bebê ficasse coberto com água até o peito..explicou que eles sentem medo por falta de delimitação de espaço e que a água quentinha até o peito relembra a sensação de estar protegido no útero materno..No meu sobrinho essa recomendação funcionou..mas..cada caso é um caso,né?! E quando não é cólica(onde a criança chora forte e se encolhe toda)e sim somente gases,pode ser que o bebê esteja engolindo ar ao mamar..Verifique se ele está pegando o peito direitinho e não está engolindo ar,ou se ele não dorme repirando com a boquinha aberta..as vezes não tem nada a ver com a alimentação da mãe..É questão de observar..Meu sobrinho(minha única referencia de quase filho,pq AINDA não sou mãe,rsrsr..)tinha gases..se espremia todo e ficava vermelhinho,resmungava,e enquanto não soltava uns puns não melhorava..para isso tomava FLAGASS BABY quando a coisa ficava meio complicada(é o mesmo componente do luftal)..Mas..repetindo:CADA CASO É UM CASO..Observa e conversa com a pediatra dele..Como vc mesma disse:"tem que observar",né?!
    Super bj p vc,parabéns de novo e um beijo estalado na bochecha gorda e fofa do Luquinhas..
    Vivian

    PS:ah,e desculpa os "pitacos" de quem nem ainda é mãe..só uma observadora atenta..rsrsr..

  13. Oi, Carol!
    Sou a Fabiola que mora na Argentina tb.
    Puxa, esse negocio de DNI pra gente tb foi um saco, no hospital havia um servico, mas nao pudemos registrar pq somos casados no Brasil, aí tivemos que marcar uma hora no Registro Civil para 1 mes depois de o Gustavo ter nascido, mas no dia foi tranquilo, no horario e a chefe até disse que se nos 2 fossemos brasileiros poderiamos seguir a regra do Brasil, mas como meu marido é argentino tivemos que seguir a regra daqui e inverter os sobrenomes.
    O Guga tb tem colicas e melhoram com Factor AG Pediatrico (Luftal).
    E qto ao banho, vc ja viu aquelas "tummy tub", eu trouxe uma pra mim do BR e o Gustavo NUNCA chorou pra tomar banho, talvez vc encontre aí em Bs As, vale a pena pq eles ficam SUPER tranquilos.
    E como é essa historia de registrar no consulado brasileiro? Eles podem ter dupla cidadania?
    O Lucas é uma gracinha, parabéns!!!
    Beijos

  14. Olá!
    O Arthur (está com quase 3meses) estava dormindo pouco (de dia quase nada e a noite demorava a pegar no sono e dormia por no máximo 2,5h por vez) e muito agitado. Eu ouvia uns barulhinhos na barriga e ele meio que se contorcia no peito. O Luftal não resolvia. Parei de tomar leite há 2 dias por conta própria e a PED pediu para trocar o NAN pelo NAN SOY (soja) por suspeitar de uma intolerância a proteína (ocasional em princípio). Pediu para cortar da minha dieta leite e derivados (queijo, leite condensado, creme de leite, requeijão, bolos, etc) e diminuir consumo de carne (afffeee que gaúcho "quase" nem come carne que nem aí, né?). Resumindo na última noite, ele dormiu por 4h direto, acordou, mamou 40 min no peito (de madrugada ele não toma mamadeira, só peito), dormiu mais 2h direto, acordou, mamou mais um pouquinho e segue dormindo… Não sei se o resultado vem rápido assim, mas ele não tá agitado e eu não ouvi os barulhinhos da barriga. A pediatra disse que não e uma cóóólica que eles tem, e sim tipo uma contração que gera desconforto. Tudo por causa do excesso de proteína. Por via das dúvidas, vou seguir com isso por 15 dias pra ver se funciona.
    Bjs e te cuida
    Como é bom ser mãe de gurizinhos!

  15. Gases e cólicas são o uó…quando ele se contorcer assim, faça "ginástica" com as perninhas dele, dobre as perninhas e empurre em direção à barriga, várias vezes… ele deve soltar os gases e se acalmar…eu sou do grupo que acredita que a alimentação da mãe influencia sim no bebê… não tomei nada que tivesse cafeína, evitei feijão, por causa dos gases, alimentos fermentados e condimentados… além de melhorar a vida do Arthur, me ajudaram a emagrecer…eheheheh
    uma coisa muito legal de fazer na hora do banho e troca de fraldas, é conversar bastante com ele, dizendo o que está fazendo, detalhando mesmo, tipo "agora estou lavando a sua cabecinha, agora vamos enxugar a sua perninha…" o bebê se liga em vc e se distrai, além de sentir o seu respeito por ele…

  16. Essa foto é linda DEMAIS! Eu já ouvi falar que alimentação influencia no baby, neám? por causa da amemntação… vi tb num programa da discovery home & helthy (bebes de ouro) que a mãe comeu comida apimentada e o bebe passou mal a noite toda! é uma coisa para prestar atenção, né? se puder evitar algumas coisas, e aos poucos ir descobrindo o que faz mal para ele… vale a pena!
    beijocas, ju

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *