Já vi esse tipo de post em vários blogs (perdão gente, não me lembro quais – me avisem por favor que eu ponho os devidos créditos, no blog da Lia, por exemplo!). Vou repetir o exercício, porque se faz necessário:

Ontem, o bebê mexeu demais. Estava fazendo algum movimento dramático e me empurrava muito, por todos os lados, inclusive apertando a minha bexiga, o que me fez ter vontade de ir ao banheiro a cada 3 minutos. Não consegui dormir e comecei a implicar com toda e qualquer coisa que me incomodasse além daquilo. A diabetes é um saco. Tenho cada vez mais fome e cada vez mais culpa – não posso engordar muito, não posso comer nada doce, não posso comer demais em cada refeição. Se almoço e tenho vontade de comer uma sobremesa, melhor é esperar duas horas pro meu corpo absorver bem a refeição e, aí sim, adoçar a boca: com uma maçã. É triste sonhar com brigadeiros, como aconteceu comigo outro dia. Ou ir a vários mercados e não ter opção nenhuma. Entro numa onda de ter pena de mim mesma e achar que é muito cruel uma grávida não poder comer sem neura. Pior ainda é ouvir do saudável: “ah, mas fica tranqüila que logo passa”. NO TEU CU que logo passa, isso sim. Pra completar: problemas no trabalho. Nada grave, mas coisas que se arrastam erradas, se repetem erradas e que eu odeio desde sempre. Nada parece fazer mais muito sentido, dá vontade de sair correndo, mandar todo mundo se fuder e ir pra casa ficar cheirando os paninhos do meu filhote. Nada mais importa, minha energia acabou.

Repensemos.

Ontem, o bebê mexeu demais. Ele nunca tinha se agitado tanto assim e foi lindo sentir que ele está vivo e ativo dentro de mim. Deu pra perceber o quanto ele tá grande, pois ele se mexia por toda a minha barriga, até a minha bexiga sentiu, de tão apertada que foi! Fui ao banheiro várias vezes, rindo e agradecendo a Deus pela dádiva de tê-lo fazendo estripulias dentro de mim. Foi tão intenso que nem dormi, não queria perder nenhum minuto daquela farra toda. A diabetes é um aprendizado diário. Tenho aprendido a lidar com a fome e é bom ver que podemos controlar melhor nosso corpo. Me sinto mais saudável, mais ativa e tenho aprendido a saborear outros doces, até mesmo uma maçã bem geladinha. Sinto bastante fome, mas como estou sempre comendo, tenho controlado tudo muito bem. É triste ver o quanto somos todos tão dependentes de alimentação ruim pra viver, espero levar essa experiência pra vida toda e aprender a cuidar melhor do meu corpo. A experiência alheia ajuda, principalmente quando sinto que não agüento mais e preciso comer um chocolate, lembro de quem me disse “ah, mas fica tranqüila que logo passa”. Verdade, logo passa mesmo e eu verei que tudo isso valeu a pena. Pra terminar: meu trabalho sempre tem desafios. Estou constantemente envolvida com as questões apresentadas, meus dias não são chatos ou repetitivos. Isso me ajuda a ver que a vida é mais que a gravidez e faz o tempo passar rápido – logo estarei em casa cheirando os paninhos do meu filhote. Tudo isso me importa, estou cheia de energia pro que der e vier.

/

/

33 respostas em “Depende do ponto de vista

  1. Carol, acompanho seu blog há algum tempo. Talvez vc se lembre de alguns dos meus comentários aqui. Tb já perdi um baby e tb cheguei muito perto da Diabetes Gestacional. Enfim, hj to aqui p/ te pedir um favor. Seu blog é muito frequentado e acho que vai ser de muita ajuda. Se tiver tempo, leia o meu post de hj: http://meupequenodicionarioamoroso.blogspot.com/2011/03/vida-paralela.html
    Fui vítima de uma louca que se apoderou da minha vida por, pasme!, 2 anos! Descobri tudo hj e to chocada. Meu filho exposto num site, minha vida sendo curtida por alguém que não sou eu… Meus momentos invadidos!
    Vc está prestes a ter seu baby e certamente não vai resistir a compartilhar fotos aqui no blog. Nunca deixe de usar marca d'água! Não temos muito o que fazer, mas isso ajuda!
    Se puder divulgar p/ que outras pessoas fiquem alertas, te agradeço!
    Um beijo grande,
    Bianca

  2. rssrsr…

    Realmente ponto de vista e bom humor ajuda muito em determinadas situações!!!!Ainda mais qd estou doida pra comer tipo aqueles pastelões fritos…que é veneno pra mim….E penso que eu poderia não ser hipertensa e comer até a perna da mesa com sal….aí vem alguém e diz…ah…come uma coisa mais saudável…PORRA!!!! eu quero comer pasteeeeeelllllll…
    Depois que comí algo menos bombástico que o tal pastel olho por outro ângulo e vejo que de fato o pastel não seria realmente a melhor pedida, aí a Luíza dá uma daquelas remexidas gostosas, de como quem concorda com a minha opção…então nessas horas a gente procura outros ângulos pra observar as coisas!

    é assim mesmo…fazer o quê??!!

    BJS!!!!

  3. Carol,
    E que graça teria a vida se a gente sempre visse tudo como no segundo texto? rs…
    É bom passar por uns perrengues, pq aí qdo eles passam, a gente se sente MUITO mais feliz! 🙂
    Não se sinta culpada nem um minuto por se cansar, por se irritar com as coisas q estão completamente fora do controle… Só não deixe de curtit a gravidez por isso! 🙂

  4. É a história do copo meio cheio ou meio vazio.

    Tem uma frase do escritor Pirandello que diz "Assim é, se lhe parece". Se te parece uma bosta, é uma bosta. Se te parece bom, é bom. Realmente, tudo é questao de ponto de vista.

    Adorei o post. Beijo!

  5. Como tudo o que vc escreve
    eu achei simplesmente emocionte.

    Como se vc tivesse 10 corações,
    cada um pulsando e batendo
    na ponta dos seus dedos para vc poder
    escrever assim com a alma.

    PAUSA:

    morri de rir com…
    …NO TEU CU

    DEPAUSA:

    Te gostos pra caramba!

  6. Passa mesmo e rápido demais! E digo na mais absoluta certeza: eu viveria todas as dificuldades que vivi novamente 1000 vezes se necessário fosse, só pra ter a minha Maria Clara ao meu lado como tenho hoje! 🙂

    Beijinhos, Carol!

  7. Adorei!
    Boa Carol!
    EU tb tive diabetes na minha primeira gravidez e ainda nao sei se terei nessa pq ainda estou de 15 semanas…mas dizem que mto provavelmente sim.
    Tb achei um saco ter, nao so que fazer regime, como tb me injetar insulina (pense que tudo pode sempre piorar minha amiga) e tb odeie me ver tornando uma baleia sem poder comer nada (retenção de líquido).
    Enfim, o nene sai da barriga e a diabetes sai junto. Isso eu te garanto, dai ja pede pro maridon uma panqueca de doce de leite la no hospital mm, pq depois de tudo isso, ter que comer comida de hospital, ninguem merece.
    bjos e guenta ai que ta acabando (gravidez é um saco! prontofalei!)

  8. My God, mtoo lindo!!
    Tipico de ti néah Carol.. me emociono mto com seus posts.. lindoos
    E depende do ponto de viista mesmo!! As pessoas deviam olhar o lado bom das coisas, mai acho qe olhar o ruim é mais fácil.. O negócio é sacudir a poeira e da a volta por cima SEMPRE! 😉
    Ou seja um jeito 'Carol' de ser!Bjiins pra vcs linda!

  9. Nos primeiros dias logo depois do resultado positivo exames de diabetisis gestcional, tambem sonhei com doces. Acredite vai melhorando com o passar do tempo, o corpo vai esquecendo e a mente tambem.

  10. Carol, sou a Fabiola que mora na Argentina como vc. Qdo eu estava fazendo dieta por causa da glicose minha medica me disse pra fazer creme de leite batido com adocante e comer com morangos de sobremesa… Se vc gosta é uma dica pra comer algo doce, gostoso e sem culpa.
    Beijos e forca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *