Ensaiei tanto esse post que acabou que não consegui escrever. É que tenho andado tão sensível que não consigo, as palavras não alcançam. Então vou simplesmente publicar o que escrevi no meu diário pessoal há umas semanas atrás e que valem pra hoje do mesmo jeitinho que valiam naquela época:

“Junto com o baby que volta a habitar a minha barriga, uma coisa ainda maior voltou pra dentro de mim: a minha fé. Voltei a acreditar em Deus. Voltei a rezar. Voltei a achar que orações são bonitas e totalmente úteis e oportunas, tanto pra momentos bons quanto pra ruins.
Ainda estou meio perdida na coisa toda e não sei exatamente bem no que acredito. Mas nem me culpo. Eu simplesmente me deixo ser e fico feliz de poder estar falando com Deus de novo. Foram quase 5 anos longe e, admito, Ele me fez falta. Mas, o distanciamento é importante em alguns casos, eu precisava desse tempo.
E agora estou feliz de estar de volta. Independente do que aconteça na minha gravidez: minha fé não é moeda de jogo, do tipo “já que eu acredito em você, Deus, me dá o filho aí, vai?”. Não, nada disso. Eu me sinto mais forte e cada oração meio sem pé nem cabeça que faço me ajuda a segurar a onda das coisas que acontecem.
Antes do último ultrassom eu rezei. Claro que pedi pra tudo estar bem, é meu desejo mais forte, não posso mentir pra mim ou pra Deus. Mas também, com igual honestidade, eu admiti que fui feliz e agradeci pela gravidez até aquele momento. Agradeci pela vida que me foi confiada, pedi perdão pelas milhares de fraquezas e pedi ajuda e força pra encarar o que tivesse que ser. Disse também, ao meu filho, que ele já é muito amado e desejado e que eu estarei sempre aqui por ele, qualquer que seja o desafio. Mesmo que o desafio seja perdê-lo. Não quero perdê-lo, mas não sou burra e sei que corremos riscos.
Que seja.
Eu estou pronta pra fazer o meu melhor. Pra encarar esse momento como um aprendizado, um ensinamento. Pra fazer deste um tempo de fé. Eu creio que tudo será da melhor forma possível. Como tem que ser.
Estou imensamente feliz com tudo isso.
(que estranho!)”

É preciso força pra sonhar e perceber
Que a estrada vai além do que se vê

Ju e este post é pra você, viu?
Você, que sabe que essa música significa tanto pra mim e que me emprestou um dos livros mais importantes que eu já li na vida: OBRIGADA!

/

/

34 respostas em “Além do que se vê

  1. Carol..tenho te lido, mas sem comentar…mas esse seu texto merece que eu fale: Adorei ver a fé renascer assim…lindo…Deus te fortalece a cada oração!! Deposite suas ansiedades Nele…vc vai ver como te conforta!!!
    beijo…
    P.S – desculpa a invasão e palpites ??? rss

  2. Nossa Carol…me emocionei muito com esse post…
    Me identifico muito com tudo escrito por vc….sinto o mesmo em relação ao baby.
    Quando perdi o meu me afastei muito de Deus….e mesmo assim Ele me abençoou novamente por ter essa experiência. Todos os dias que Deus forme direitinho o meu bebe aqui dentro, que eu o amo muito, mas que tbm estou pronta para viver a vontade de Deus.

    Um beijo e tudo de bom para vc…

  3. Florzinha… Deus sempre habita em nós msm não o aceitando, msm o ignorando… Ele jamais se manteve longe de vc… vc é quem se mantinha longe Dele… mas Ele estava juntinho de vc durante esses 5 anos de "recusa"… Ele jamais desistiu de vc… e creia, Ele NUNCA faz nada que nos torne infelizes… consagre a sua vida, a vida do seu filho, da sua familia nas mãos Dele, e Ele fará maravilhas… peça, peça tudo o que quiseres, e tenha fé que seras atendida, pois PEDI E RECEBEREIS….. tenha certeza que o papai do céu cuidará de toda a sua gestação, não temas, tudo dará certo… bjsss

  4. ai carolzita. vc sabe que eu me aproximei novamente de Deus nessa gestação tb! rezei e rezo todas as vezes antes de cada ultrassom, antes de dormir e sempre que posso. acho que faz parte da maternidade nos apegarmos a algo e termos fé. temos um novo caminho a seguir agora… e com uma ajuda espiritual é mais fácil!

    beijo-beijo!

  5. CHOREIIIII gata!
    Eu acredito piamente q tudo q nos acontece vem Dele. Só Dele.
    A gente passa por coisas q nos põe a prova a existencia Dele ou não, mas a gente, de alguma forma, sabe q tudo q nos acontece é pq Ele quer, ou Ele quis.
    Lindo o q vc escreveu, me emocionei de verdade, assim, de chorar saca…rs…mas é pq de alguma forma entendo esse teu sentimento!

    Bjos

  6. Carol,eu conheço seu blog há pouco tempo e já me apaixonei pela sua história e pelo seu jeitinho brejeiro de escrever.
    Eu tenho uma irmã com 41 anos de idade que já está na terceira tentativa ,as duas primeiras falharam por síndrome de Patau,e amanhã é a ultra dela. Quando li o teu post não pude evitar,só pensava nela e na vontade que eu estou de correr lá e apertá-la muuuito e dizer o qnto eu estou torcendo para que tudo dê certo,mas eu sei que ela está muito nervosa e que é melhor eu ficar quietinha até que ela dê notícias. De qualquer maneira fiquei comovida com a sua narrativa e criei ainda mais forças para torcer e rezar por ela…. a sua fé me contagiou.
    Reza tbm tá bom ?
    Muita sorte e saúde para vc e seu novo lindo bebê!
    Bárbara

  7. Adoro ver pessoas felizes!
    E te ver assim tão feliz, tão plena, tão segura de que tudo vai dar certo….é muito bom!

    Melhor ainda é saber que essa felicidade toda, vai se multiplicar por toda a felicidade existente no universo. Vc não sabe o que te aguarda, mocinha…prepare-se pros momentos mais felizes da sua vida!!! E eles virão…sempre virão!

    =) Beijo

  8. Ei Carol!
    Dp que minha mãe faleceu tb dei uma afastada de Deus, mas desde que fiquei gravida tenho tido mais vontade de rezar, agradecer e aumentar a fé!! E isso está me deixando mais feliz!!
    Beijos

  9. Carol…

    Ter fé é muito importante na nossa vida, independente da orientação…acreditar em Deus é o bastante, pois eu acredito que sem Ele não somos nada…e só chegamos aqui pq nele cremos!!Eu sei…e sei tb que hj na atual circunstância, estar perto de Deus é reconfortante…rezar, seja lá como for, nos traz (digo isso por mim) a sensação de que tem alguém maior que pode nos proteger e nos ajudar!

    BJS…

  10. Por que a tristeza a gente não questiona e a felicidade vez ou outra a gente se pega questionando, né?

    Além disso nem sei o que dizer… Só que … que… que estou feliz por você estar feliz!
    Beijão!

  11. Eu recriei Deus pra mim, e converso com ele da minha maneira, nos piores e melhores momentos, do meu jeito, e vivo bem assim.
    O que importa é que esteja bem, é isso que ele quer, acredite.
    Quero saber qual o livro, amoo ler.
    Bjo bjoo

  12. Muito lindo Carol!

    Sabe que eu estou passando por um processo similar, mas no meu caso é o oposto: estou resgatando minha fé por justamente não engravidar.

    Também fiquei muito tempo sem rezar, sem ligar muito para as coisas que vão além das terrenas.

    Acho injusto eu me aproximar de Deus em um momento ruim, por isso, acima de tudo peço a ele que me dê paciência e sabedoria para percorrer minha estrada.

    Bjs!

  13. Que coisa maravilhosa! A fé, essa força que remove montanhas e seca mares, é aquilo que nos mantem vivos.
    Que bom que você se reaproximou de Deus. Porque você pode ter "tudo" na vida, se não tiver Deus, o tudo se transforma em nada. E ao mesmo tempo, se você não tiver NADA mas tiver Deus, o nada se transforma em tudo!
    Deus preenche vazios. O da alma, que é o mais profundo.
    Um abraço!

  14. Oi Carol!
    Também achei muito bom vc ter se reaproximado de Deus, fico feliz de ver acontecendo com vc porque sei o quanto isso faz bem, o quanto é grandioso estar na presença dele. Quase indescritível…
    Que Ele conduza sua gravidez da melhor maneira possível e sua vida também!
    Ah, e sobre o bebê: ninguém perguntou mas acho que é menino! *-*
    beijos.

  15. Mesmo sem querer, te encaro como um espelho.
    Nao tem como não entrelaçar as histórias e o bom é que eu te vejo BEM, sempre a um passo de mim, e sempre melhor.

    Então fica lá no fundo algo que diz que vai dar certo.

    Mas no momento eu ainda estou de joelho ralado, sabe Carol? Lembra das quedas de bicicletas super fudidas que levávamos quando crianças e que o joelho ficava de um jeito que até o vento que batia doia? Pois bem, meu joelho tá assim… dai por enquanto, eu não quero ainda andar de bicicleta.

    Mas com vc na minha frente, eu sei que um dia vou querer andar de novo. E mesmo que não dê certo pra mim de novo, já valeu demais a pena. Vc tem uma presença de espírito única. Ja valeu demais te 'conhecer'.

    E quanto a vc: algo me diz, me faz sentir que vai ser tudo e já é udo muito lindo. Até teu bebê no USG eu ja acho mega fofo.

    Penso que vem um BOY por ai, daqueles de propagandas da Johnson1s. Sabe pq? Pq a Carol MERECE!

  16. Carol,
    Que coisa maravilhosa voltar a ter fé!
    Deus anda do nosso lado e temos que olhar sempre na direção Dele, senão, afundamos!
    Eu sou extremamente dependente da minha fé! Rezo, peço, agradeço! E isso me dá at;e mais confiança, me faz sentir menos medo! Faz a gente ver que não estamos sozinhas!
    Que lindo seu post!
    Bjos

  17. Meninas!
    algumas respostas:

    Barbarela,
    torci muito pela sua irmã e rezei por ela, viu? Você já sabe o resultado?

    Leila, Renata, Alê
    o livro é Nossos Filhos São Espíritos

    Bi.,
    essa fase que você está é realmente muito doída. Curte a sua dor e se prepara pra, num futuro muito próximo, ser feliz intensamente de novo, viu?

    Queli,
    ainda não vi o sexo não! O médico que fez a TN não quis palpitar, daqui a duas semaninhas tenho consulta na médica, aí saberei quando teremos novo ultra! Mas acho que é lá pelas 16 semanas, não? O que é bom, visto que já tô com 14! Quem sabe Papai Noel não me traz essa resposta?! 😉

    Carooool,
    vi que você voltou de férias, eba! Obrigada pelos elogios! Quero ver fotos da sua viagem!!

    beijão pra todas!

  18. Carol

    Fiquei feliz em ler esse post, acho que Deus está presente em todos os momentos tudo que quero peço pra ele, e ele tem me ouvido é muito bom poder contar com ele, mesmo porque ele sabe o que é melhor em nossas vidas sempre.

    Beijocas linda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *