pra minha irmã, pro meu filho.
que se foram da minha vida num dia 20.

Veja você, onde é que o barco foi desaguar
A gente só queria um amor
Deus parece às vezes se esquecer
Ai, não fala isso, por favor
Esse é só o começo do fim da nossa vida
Deixa chegar o sonho, prepara uma avenida
Que a gente vai passar

Veja você, onde é que tudo foi desabar
A gente corre pra se esconder
E se amar, se amar até o fim
Sem saber que o fim já vai chegar
Deixa o moço bater
Que eu cansei da nossa fuga
Já não vejo motivos
Pra um amor de tantas rugas
Não ter o seu lugar

Abre a janela agora
Deixa que o sol te veja
É só lembrar que o amor é tão maior
Que estamos sós no céu
Abre as cortinas pra mim
Que eu não me escondo de ninguém
O amor já desvendou nosso lugar
E agora está de bem

Deixa o moço bater
Que eu cansei da nossa fuga
Já não vejo motivos
Pra um amor de tantas rugas
Não ter o seu lugar

Diz, quem é maior que o amor?
Me abraça forte agora, que é chegada a nossa hora
Vem, vamos além
Vão dizer, que a vida é passageira
Sem notar que a nossa estrela vai cair

(sem mais pra hoje, gentes, desculpem. tá dando não. e no mais, a música diz tudo que eu queria)

13 respostas em “Conversa de botas batidas

  1. Eu amo tanto essa música. Acho que ela fala tanto, tanto, tanto…

    Poxa florzinha.

    Espero que a sua dor passe. E que a sua gargalhada incrível reine, absoluta, assim que ela estiver de volta.

    um beijo bem apertado.

  2. Carolzitcha…
    não se acanhe, nem entristeça mais.
    esses vai-e-vens são super normais nessa fase.
    não se assuste com o choro nem com a bigorna que parece adorar ficar sobre o peito da gente.
    chore, respire e deixe passar.
    estamos aui viu?
    torcendo muito por vc!
    bjocas

  3. OI Carol,

    Acho que os momentos de refletir sobre as partes difíceis da vida da gente são para lá de importantes e necessários, até para continuar de cabeça erguida e valorizar as coisas boas que virão, porque certamente virão.
    Deixo aqui um trechinho do Saramago, que fala um pouco disso:
    "Acho que todos nós devemos repensar o que andamos aqui a fazer. Bom é que nos divirtamos, que vamos à praia, à festa, ao futebol, esta vida são dois dias, quem vier atrás que feche a porta – mas se não nos decidirmos a olhar o mundo gravemente, com olhos severos e avaliadores, o mais certo é termos apenas um dia para viver, o mais certo é deixarmos a porta aberta para um vazio infinito de morte, escuridão e malogro."

    José Saramago. “Cada vez mais sós”, in Deste Mundo e do Outro, Ed. Caminho, 7.ª ed., p. 216
    (Selecção de Diego Mesa)

    bjos,
    Fabi (faby.rod@bol.com.br)

  4. Oi Carol, sou nova por aqui. Acho que cheguei aqui através da Mãe polvo.Tenho algumas coisas para te dizer: seu blog é um encanto, você é doce, meiga e tem uma força incrível. Sobre suas perdas, tenha certeza que a dor profunda passará, logo ficará aquela saudade gostosa. O aborto é complicado, também passei por um há alguns anos atrás, hoje to aqui firme e forte com minhas duas princesas.Tenho plena convicção que Deus tem planos especiais em sua vida, você será uma ótima mãe!

    Beijo

    Tati

  5. lindo Carol, não conhecia essa música, adoro Los Hermanos…
    Nessas horas é respirar fundo e se permitir sentir.
    Beijos!

    Ps- li o blog do Pedro e amei, muito bom mesmo!!! Até contei a história dos rabos de cachorro para os meus sobrinhos 🙂

  6. Amiga…

    Espero que vc supere esta dor…que não tem palavra de consolo que dê jeito…Que sua vontade de dar a volta seja maior do que o sofrimento…
    Vou te responder com outras do Los Hermanos eu tb amo:

    "Quero ver você maior meu bem, pra que a vida siga adiante…" ( Adeus você – Los Hermanos)

  7. É difícil… Não se culpe e não se decepcione. Óbvio que você queria estar bem e ja queria ter superado tudo isso, mas leva um tempo mesmo.
    Mas atenção!! não se deixe abater demais! Você (e maridón) é a pessoa que mais ajudar nessa fase.
    Se eu pudesse, te dava um abraço e uma palavra de carinho. Não posso, mas pelo menos escrevo.
    Tenho fé em ti, guria!! Tu é muito merecedora da felicidade. E ela vem, pode ter certeza!
    Beijo

  8. Carol companheira, rsrsrrs

    te entendo e me solidarizo com a sua dor, te entendo e confesso que me conforta ouvir pessoas falando disso, O cara lá de cima esta coma gente ensina a transformar isso no nosso coração.

    Ate escrevi mais no bloguinho hj sobre a perda da minha mae e como fiquei eu com isto…

    beijos carinhosos,

    Sheila

  9. Sentir a dor tb faz parte da vida, infelizmente.
    Tem coisas que a gente não esquece, e nunca vai esquecer.
    Sofra e chore (muito) todas as vezes que a dor chegar. Um dia ela vai amenizar e vc vai conseguir olhar pra trás. Se não for hoje, vai ser amanhã…

    Beijos

  10. Ai Carol, li seu post ontem e tenho que confessar que passei o dia todo pensando em vc, pensando numa forma de ser solidária com sua dor, não sei se isto é possível, mas de qualquer forma espero que esta dor esteja te maltratando um pouco menos hoje.
    Um beijo
    Dani

  11. Eu sou a favor de curtir uma fossa quando ela chega… mas também sou a favor de ter esperança no amanhã.

    Então, escute essa musica repetidademente quantas vezes forem necessárias…

    Para um dia acordar e sorrir 😉

    beijinhos, ju

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *