Minha psicóloga sentenciou: ou volta a escrever ou vai praticar uma luta, um kickboxingzinho que seja. Tem que botar pra fora, ela disse. Humpf. Uma horinha por semana buzinando no ouvido dela e duzentas horinhas no de Maridón não são suficientes.
Así que precisava mesmo voltar. Fiquei cinco dias digerindo a possibilidade e… voilá, to aqui.
Atualizo vocês dos babados, então: o breve tempo de silêncio se deu por muitos motivos. Posso resumir assim: o mês passado não serviu pra muita coisa. Primeiro, porque tive visitas o tempo todo em casa. Sogro + esposa e filha, Sogra + sobrinhas, Sogra + amiga. Ter gente dentro de casa morando comigo praticamente é uma coisa que me invade muito. E pelo tanto tempo que foi, me deixou quase doida. Porque eu sou permissiva, porque eu não consigo arrumar briga pelas coisas que acredito, porque eu fico engolindo sapo pra não estragar o momento, porque a gente acaba gastando dinheiro, porque a gente faz passeios que não tava afim, come o que não quer, ouve muitas coisas com as quais não concorda e ainda por cima tem que ficar fazendo sala o tempo todo.
Não conseguíamos ter os nossos papos de casal, nem nossa vida de casal, nem ver tv, nem nada mais. Leia-se: sexo. Não. Foi. Feito. Tendeu?
Já sabemos que mulher mal comida é bicho do mal, filhote de cruz credo, deusa do mau-humor. E eu não sou diferente da maioria: preciso transar e, agora que quero ter baby, preciso mais do que todo mundo. Posso fazer tudo que é simpatia, exame e reza, mas filho não vai sair desse mato se o séquisso não for praticado.
E se tem uma coisa que treinante não gosta é de período fértil jogado pela janela.
Como se não bastasse isso, ainda surgiram vários outros problemas:
* financeiro – não, nem to na merda, mas vamos dizer que estamos com beem menos do que pensávamos.
* geográfico I – é na Argentina mesmo que queremos ficar nessa vida? Não se sabe.
* geográfico II – se não vamos mais ficar na Argentina, pra onde vamos? Fazer o que?
* futuro I – e se não temos certeza do que estamos fazendo, como vamos botar um filho no mundo assim?
* trabalho – é isso mesmo que gostamos de fazer e vamos seguir fazendo pro resto da vida?
* educação – será que não tá na hora de uma pós pra reforçar a carreira ou uma nova faculdade pra seguir qualquer outro sonho?
* futuro II – e se não temos certeza do que estamos fazendo, como vamos botar um filho no mundo assim? (2)
* e já que não temos certeza mais de porra nenhuma: vamos evitar o baby? Voltar a tomar pílula? Usar camisinha?
Caralho, que merda, depois de tanto sonhar com isso, vou botar hormônio pra dentro de novo? Ah não. E todo mundo que tem filho tem certeza do que tá fazendo? E que caralhos tenho eu com a vida de todo mundo?
Instalou-se a confusão.
***
Aí, no meio disso tudo, um dia eu chego em casa pra almoçar. E meu cachorro, por algum motivo obscuro, tinha ficado nervoso. E tinha feito um puta buraco no meio da porra do sofá. Cavou meu sofá novo. Ok, já não era a primeira vez, ele já tinha feito outros buracos. Mas porra, cachorro, logo agora?
Me enchi de raiva de uma forma sem precedentes e desci o cacete no bichinho. Sério. Não chamem a Sociedade Protetora dos Animais, gente, ele já tá bem. Na verdade, quem ficou mal fui eu. Eu fui pra cima dele com tanta força e ódio que uns 3 tapas depois, eu me desequilibrei e caí dramaticamente no chão e desandei a chorar. E chorava e soluçava. O coitado ficou tão assustado e sensibilizado que veio lamber as minhas lágrimas. Um fofo. Coitado do meu cachorro. Nunca mais encostei a mão nele e pretendo não encostar mais mesmo. Enfim, culpas mil a parte, eu surtei.
E, por favor, não venham me dizer pra eu me acalmar que logo o baby vem não, porque não foi esse o motivo do surto, foi só uma gota no meu copo cheio d’água.
***
O bom de chegar no fundo do poço é que você não tem mais pra onde descer. Daí, comecei a subir novamente. Minha psicóloga me ajudou, a de Maridón o ajudou também e nós dois, um pouquinho mais fortalecidos, estamos tentando, juntos, sair dessa.
E agora que já me acalmei, consigo entender que problemas, sempre vou ter. Que nem preciso me descabelar pra resolver todos, porque, né, simplesmente não vai acontecer.
Vamos vendo o que rola.
***
Aí, noutro dia, voltei ao GO. Ele tinha pedido pra eu voltar caso não engravidasse dois meses depois de parar com a pílula. Eu relutei um pouco e voltei 4 meses depois. Cheguei lá nesse bom humor que Deus me deu, ele deu “oi” eu respondi “eu ainda não to grávida”, bem séria, bem puta, como se fosse culpa dele, coitado. Ele riu e falou que pelo menos eu tava mais bonita, que a falta da pílula tinha me dado traços mais femininos. “traço feminino de cu é rola, eu quero um feto, pode ser?”. Pensei, mas não falei. Meu olhar deve ter falado, porque ele logo sugeriu “se isso te deixa mais calma, podemos fazer uma bateria completa de exames”, aí eu “não doutor, eu to ótima, super to podendo ficar mais nervosa, precisa de exame nenhum não”.
Tá bom, eu não falei nada disso, eu só pensei e respondi que seria ótimo fazer exames sim. Daí ele falou que íamos testar esses hormônios sei lá o que, tipo prolactina, progesterona, tireóide e seus amiguinhos.
***
Aí eu fui lá fazer o exame e a moça enfermeira não achava veia. Aí eu falei pra ela enfiar a agulha dentro do meu olho, porque do jeito que to com raiva e falando palavrão que nem o CU, deve estar tudo concentrado e eu nem devo estar mais com a parte branca aparecendo. Só vermelho sangue.
Tá, mentira, ela achou a veia bonitinha e agora sou uma moça comportada e normal (hahahahahahahahahahaha).
Assim que os exames ficarem prontos, eu volto no médico e aqui pra contar pra vocês.
***
E gente, desculpe pelos palavrões e pela acidez. É que loucura, TPM e falta de sexo juntos arrasam qualquer serumana.

18 respostas em “Fevereiro, o mês que não foi

  1. Welcome, baby!

    ADOREI seu post de retomada!
    Meu maridex reclama que sou meio boca suja, sabe…te entendo direitin, sabia…rsrs
    E bora arrumar um vinho e umas noites romanticas com o marodon, acredito que vai resolver 95% dos problemas de humor!!! kkkkkkkk

    bjosssss

  2. Ahh que saudadooonaaa de você!!!!
    Como vc faz falta!!
    Ainda bem que voltou! Não faça mais isso viu mocinha?! kkk
    Ri mto lendo o seu post, adoro!
    As vezes agente precisa surtar mesmo para voltar ao "normal" Rsrsrs

    E o Show? Foi ou não?

    Bjs

  3. Carol, como vc bem diagnosticou, problemas sempre vão existir. Claro que quando junta tudo é uma loucura e a gente começa a se questionar loucamente tudo e qualquer coisa: quem sou, de onde eu vim e pra onde eu vou. Às vfezes é até bom isso, mas a gente sofre. Crescer – e amadurecer – é isso, Carol. E gera sofrimento tambvém. Mas qual a pessoa (incluindo as mães) que não tem dúvidas? Só as ignorantes não se questionam.
    Beijos e força na análise (adoooro uma pessoa analisada)!

  4. Que bom que voce voltou Carol!! E de novo com um otimo texto…
    Ah, sobre aquela sua listinha de problemas, deu ate medo, de tao parecido com as "noias" que estou tendo atualmente. Eu me diagnostiquei com precoce "crise dos 30" por que a confusao mental aqui eh grande viu..hehehe
    Bjos e boa semana

  5. AHAHAHAHAH!!!! Também adoro um palavrão pra desabafar, mas o maridón detesta, só deixa no futebol, onde somos arqui-inimigos….kkkkk!!!!!
    Já dizia o velho ditado: quem pensa, não casa! E quem pensa não tem filho também… Eu engravidei do namorido, sem estar casada (érammos divorciados), nem morávamos juntos, nem porra nenhuma. E até agora tá dando tudo certo…

  6. Je-suis, amiga!
    Largou a pílula, a tpm se instalou, né? Ô Dó, a gente quer morrer e levar um monte de gente junto… normal!
    Minha resposta pra você é uma só:
    – Decidam pelo bebê!
    Sabe por que?
    Ele vai ser a solução dos seus "problemas":
    Seu tempo, dinheiro, trabalho, educação e futuro passarão a ser dele, ou seja, "isso não vai te pertencer mais" e você nem vai reclamar: vai AMAR!!!!
    Não vou te dar conselhos, sei que você está de saco cheio deles, nem te mandar ficar calma… grita, berra, chora que tiver vontade, era assim que eu conseguia passar um mês após o outro quando era tentante e sofria de ESCA… no mais, um beijo grande no coração e nos conte as novidades!

  7. aaai carol, minha "gemea" de mente! kkk da pra parar d roubar meus pensamentos?! kkkk seus questionamentos sao identicos aos meus, tm to precisando d um psicologo mas falta coragem e grana (principalmente grana) … mas vc pelo menos jah esta "treinando" e eu nem larguei a maledeta da pilula! kkk pelas mesmas duvidas q vc listou acima!
    ah, num fica assim nao., falta "daquilo" nao eh exclusividade sua, a sogra resolveu se instalar aqui em casa e a coisa "flui" mto pouco! kkkk estresse total!
    Benvinda d volta! Vc fez muuuuita falta com toda essa acidez q eu atooron!
    Beijos!

  8. HUHWUHAUHAWUHWUHWW!
    Dois comentários:
    1) essenciais esses exames, mesmo se você fosse começar a tentar agora. Qualquer problema na tireoide, por exemplo, deve ser tratado antes.
    2) fofo seu cachorro.

  9. Ai adorei seu post, sem contar que fiquei mega feliz em saber que tem alguém que é normal como eu e xinga muito…Ai q blz..eu falo palavrão pra kct, nossa….as vezes morro de rir.
    Falar pra relaxar e gozar…tá dificil. Então depois dessa galera ir embora…saia com seu maridão e vai tomar umas, namorar muito….Beber relaxa rs…rs..nem que seja vinho tinto.
    Aproveite a vida…eu to numa situação parecida, ou quase…dura, sem saber o que fazer, com 5 anos de casada e doida pra engravidar, mas ainda acho que tenho que esperar me firmar finaceiramente.
    Bjs
    Núbia RJ
    nubiarj_56@hotmail.com

  10. Ai, Carol…eu bem que queria te dar conselhos e palavras de sabedoria e tals.
    Mas, caras, acho vc deveras MUITO engraçada e perspicaz e inteligente pra precisar de conselho meu, na boa.
    E, cacete, que cachorro gente fina esse!
    E quem é que hoje em dia sabe onde raios quer morar e em que merda quer trabalhar anyways?? Eu não conheço ninguem – nem sem nem com filho, colega! Carolzinha, tá todo mundo perdido.
    Pega seu bote salva vidas e entra nesse barco já!

  11. Desabafa, mesmo, Carol, que só faz bem. E olha, quando a gente para a pílula a TPM vem que vem, viu? Acho que ela ficava adormecida em um cantinho, e quando volta… é para quebrar tudo!
    Força na peruca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *