Esqueci de contar um causo para vocês. Aconteceu em fevereiro – o mês que não foi. Lembram que eu ia levar as sobrinhas do Maridón pra ver a djivah Beyoncé? Então, nós fomos.

Eu e as duas mocinhas no alto de seus 11 e 12 anos. Pegamos o trem pra San Isidro (cidade aqui do lado onde foi o show), chegamos tranquilamente (nós e meia Buenos Aires no mesmo vagão) e eu tava disposta a ser a tia legal. Como eu já tava preparada pra qualquer imprevisto, relaxei e liberei geral pra elas. Se quisessem gastar dinheiro com besteira, eu ia deixar, se quisessem se pegar com o adolescente argentinho gostoso, eu ia deixar, se quisessem rolar no chão, eu ia deixar. Era a noite pra curtir sem a chateação dos adultos – ignorando o fato de que eu já cresci.

Encontramos um lugar legal na pista e ali ficamos esperando o show começar. Tiramos fotos imbecis (dando língua pra câmera, fazendo carão, essas coisas) e tomamos refrigerantes. Aí apagam as luzes e o show começa…

Gente, sijoguei. Pegou uma no meu braço e a outra foi pros meus ombros (era muita adrenalina e falta de Loção minha, eu poderia ter me machucado sério, mas who cares, né?). Pulamos as três assim, meio agarradas, meio ensandecidas. Queria muito que elas vivessem essa energia de um showzão, acho que super faz parte a gente viver isso em algum momento da vida. Eu acho que é pra se entregar e chorar e berrar e foda-se o resto. E assim foi.

Eu, que tinha passado a tarde (produtiva) no trabalho decorando as principais músicas, dei show, cantei tudo, foi ótimo. Acho que elas ficaram muito felizes com a minha cia., eu realmente fiz aloka (inclusive performei a dança da sensual quando ela tocou Naughty Girl – esquecendo tudo que eu penso sobre erotização precoce, hohohoh).

Mas a alegria e a adolescência (minhas, claro) acabam aí.

Porque o encosto incomodo da responsabilidade falou mais alto e eu tive que voltar pro planeta Terra. No meio do show, uma delas resolveu que estava insatisfeita com a visão do palco e começou a se afastar da gente, sem avisar nada. Magina que eu ao deixar isso. Tentei convencê-la a voltar, mas ela não queria de jeito nenhum. Queria porque queria ver pelo telão, atrás daquelas enormes caixas de som que ficam no meio do palco. Ah porra. Pagar pra ver telão é foda. E eu falei isso pra ela “se você queria ver no telão, porque não viu em casa? Show é assim mesmo, é perrengue”. Aí falei que não íamos ficar ali e voltamos pra onde estávamos. Dois segundos depois (aí foda-se o show, eu tava mais preocupada em tomar conta delas), a garota tá em lágrimas.

Puuuutz.

Eu fiquei com um ódio. Mas um ódio. Deu sangue no olho de raiva. Engoli seco, respirei fundo e, madura (arfe), falei: “Olha só, Sobrinha, estamos aqui para ter um momento legal, de curtição. Não quero que você fique triste, mas também não quero prejudicar a diversão da tua irmã Sobrinha 2 por isso. Vamos procurar um lugar em que AS DUAS queiram ficar pra ver o show, ok?”. Ok. Ela engoliu o choro e aceitou a proposta. Mas ficou fazendo bico por um tempo ainda.

E assim rolou. Só que eu, que já tinha performado o esporro, fiquei me sentindo meio bruxa. Não foi mais a mesma coisa, sabe? Fiquei pensando nelas, colocando a diversão e o bem-estar delas antes de qualquer outra coisa. Acho que faz parte da (rápida) experiência materna, né?

Saímos do show numa boa, mas ainda tive que administrar outra crise entre as duas, que cismaram de comprar camisas da Beyoncé na saída do show, mas ficaram com inveja uma da blusa da outra, ai que saco. Resolvi propondo um lanche no Mc Donald’s, aí ficou tudo bem. Arranjei um taxi pra ir embora e elas voltaram dormindo cada uma em um ombro meu, exaustas e felizes. Eu também.

13 respostas em “Beyoncé – como foi

  1. puts!
    será que daqui a 10 anos eu vou estar preparada pra isso?
    e pensar que eu fui uma adolescente insuportável do tipo de não suportar-me a mim mesma.

    enfim… "dá igual" afinal o filhote adolescente não vai querer ir com a mamãe pro show, né?
    com certeza ele vai preferir ir com a "tia" de Buenos Aires, divertida e descolada. rá! (vai praticando…. risos)

    beijo

    ps.: na próxima viagem a europa, Barcelona vai ter que ser parada obrigatória, hein?

  2. Carol! Parabens!! Que paciencia hein!!!Nao tenho a minimaaa ideia de como amenizaria esta situaçao.Acho que adolescente sempre abusa quando alguem é legal.Tenho que esperar Jonhy nascer e aparecer pra saber!!
    Bjs!!

  3. É mesmo carol.. tb reparei que vc n tinha colocado isso aqui… vc deve ter ficado um pouco se sentindo bruxa pq n sao suas filhas.. pq com certeza elas nao pensaram isso de vc , e se fosse suas filhas vc nao ia ficar se remoedo assim, pq o que é justo é justo… e o bom foi que vc se divertiu e no final das contas tudo saiu bem..

  4. huahuaha noooossa Carol, q perrengue! Mas tenho certeza q no final valeu muuuito a pena!
    Pow, vc começou a "experiencia" logo pela adolescencia?! O mais difícil!!! Ainda mais meninas! Arruma uns pirralhinhos pra cuidar, pra ir pegando jogo de cintura! kkk Vou contar um segredo: sou louca pra ser mãe, mas até hj não consegui ficar 30 minutos sozinha com meu afilhado de 3 anos! kkkk mas ele num é parametro, é muuuuito levado, tipo pestinha mesmo! kkkk
    E essa de chorar, fazer bico, dar ataque, conheço muuuito bem, tenho uma irmã de 14 anos q é assim desde os 6!!! kkkk Um porre! Mas depois passa mesmo!
    Beijãããão!!!

  5. Ai, Carol, acho que não tô preparada para filha ou sobrinha adolescente. Juro. Acho um saco essas chiliquices próprias da idade hormonalmente afetada. Vc se saiu super bem. Eu, na sua pele, encerrava o show mais cedo e ia pra casa de cara amarrada. Ó céus, tenho que me preparar melhor para o que está por vir…hehe

  6. Ai, Carol, acho que não tô preparada para filha ou sobrinha adolescente. Juro. Acho um saco essas chiliquices próprias da idade hormonalmente afetada. Vc se saiu super bem. Eu, na sua pele, encerrava o show mais cedo e ia pra casa de cara amarrada. Ó céus, tenho que me preparar melhor para o que está por vir…hehe

  7. Aff adolesccente é um saco né?haha
    Eu tenho uma irmã saindo da adolescencia (tem 18) e se acha A entendida, A descolada, A inteligente, A fodona, A issoeaquilo! Me dá tanto irrito! haha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *