Dias desses, um anônimo entrou aqui no blog e me chamou de chata por conta da minha ansiedade de engravidar logo. Eu achei graça, mas fiquei encucada. Alguém me recomendou apagar o comentário. Outra pessoa me disse que não entende pq esses anônimos ficam se revoltando com o que lêem, quando a saída mais prática para a situação seria simplesmente usar o livre-arbítrio dado pelo xis em vermelho lá no alto. Fecha logo essa porra dessa página e deixa a chata falando sozinha.

Bem. Eu não sou tão radical. Acho que, se estou na chuva, é pra me molhar. Se decido publicar o que penso e ainda por cima abro a caixa de comentários, é pq quero saber o que opinam. Se não, não me exporia tanto, certo? Eu não sou anônima. Eu falo o que penso e assino embaixo. E pronto. E quem me lê tem todo o direito de não gostar, não concordar, não se identificar e escrever aí na caixinha. O único porém é que, ao ser anônimo, vai ficar mais complicado da gente debater o assunto. Mas enfim, a escolha é sua. As minhas, pelo menos com relação a este espaço, eu já fiz.

De qualquer forma, de verdade me interesso pelo que vocês dizem, então o tal comentário anônimo (e outros identificados também) me fez pensar. Que eu sou chata, já sei, essa conclusão é até meio óbvia. Fiquei mais é pensando na forma que tenho levado a vida e na decisão de liberar o caminho pro baby chegar. Nos meus debates com a psicóloga, com o Maridón e com uma amigona que acompanha de perto a minha saga, sou firme, como vocês são nos comentários: a hora é de relaxar e deixar a vida fazer o que tem pra fazer. Enquanto isso, teoricamente vou vivendo (até mais intensamente do que antes), curtindo a minha “solteirice”, as dormidas até mais tarde, os chopes, as viagens, a vida sem horários ou muitas regras. Ok. É por aí mesmo.

Mas, sozinha, quando solto o pensamento e o deixo passear por onde quiser, ele teima em ir a salas de parto, barrigões, quartinhos de bebê, papinhas e mil outras baby-coisas que ainda não vivi. Fico me questionando até que ponto isso faz parte de uma pessoa que se prepara pra maternidade. Porque também pode ser uma pessoa obcecada pelo tema. Que eu gosto do assunto, é fato, eu adoro. Há muito mais tempo do que tenho o blog, inclusive. Só que não quero mais ficar sofrendo. Não quero ficar chateada porque o baby não vai mais nascer no mês que eu gostaria. Ou porque não terei o filho junto com uma amiga que já está esperando o dela. Ou ainda porque eu simplesmente não consigo planejar as férias desse ano já que não sei se estarei grávida ou não.

Viver, eu vivo. Curtir o Maridón, eu curto. Dormir bastante, eu durmo. Não é que eu tenha parado a vida pra ficar só pensando nisso. Mas preciso admitir que o assunto baby (pelo menos o meu, o de vocês não!) tem me feito sofrer mais do que ser feliz. E não foi assim que eu imaginei que seria.

Por outro lado, isso está acontecendo como tudo costuma ser na minha vida: eu começo extremadamente entregue, me jogando e ansiosíssima. Depois, com o tempo e com a experiência, vou definindo o que é melhor, vou aparando as arestas e eliminando os excessos. Acho que chegou o momento do equilíbrio, portanto.

ps.: Flááávia! Achei o livro! Vou comprar no fds e te conto!!! beijao!

26 respostas em “Prontofalei

  1. Eu acho que escrever ajuda a gente a colocar tudo para fora e depois vem até um certo alívio. É o tal do prontofalei. Falou tudo, agora relaxa. E, pelo menos comigo, às vezes dá certo. Relaxo e as coisas fluem. Continue falando e quem quiser acompanhar que acompanhe. Entro em muitos blogs de que não gosto e simplesmente fecho a janela. Até acontece de eu voltar meses depois, por outro link, mas logo perecebo que não curto e fecho de novo. Não tenho tempo nem interesse de impor o meu ponto de vista a qualquer custo, simples assim.
    Beijos

  2. Carolzinha, chato é esse anônimo, que você é a maior legaus.
    Agora falando sério, esse negócio de esperar para engravidar é assim mesmo como você está contando. Anima, desanima, empolga, desempolga. Faz planos e desiste porque acha que vai engravidar. Não engravida e fica triste porque não fez planos. E assim caminha a humanidade.
    Fica tranquila. O equilíbrio já chegou. E já já chega o bebê.

    beijocas!

  3. Carol, primeiro, eu modero os meus comentarios, exatamente porque eu escrevo e as pessoas podem sim dar opinião, mais não aceito se vier uma idiotisse do tipo, ah fala sério, entra no seu blog para te chamar de chata? Fala sério, até me irritei agora rs
    Acho o blog legal, porque nele colocamos (pelo menos eu) coisas que nao falamos, nós escrevemos o que sentimos, e se alguem não gosta, é bem o que vc falou, fecha essa porra kct! Não estamos pedindo para ninguem entrar, ler e gostar.
    E quem esta nesse meio "treinante", ou é mãe, ou quer ser,sabe como é essa ansiedade,e não acha o assunto nem um pouco chato e se identifica (experiencia propria antes de ser treinante ja era viciada em blogs de bebes, gravidas e treinantes)…
    Enfim, não liga para isso não. Continue com sua baby-bobeiras Rs, que eu adorooo!
    Um BjO

  4. Chataaaaaa????

    Onde??????????????

    Ahhh não, isso vc não é meeeeesmo!!!

    Eu acho a tua ansiedade absolutamente normal! Eu passei por isso, inúmeras treinantes passam. Faz parte! E acho saudável…

    Como vc disse, com o tempo, vamos eliminando os excessos, vendo o que serve e o que não serve… Enfim…

    Acho que tu não tem que te preocupar muito com isso não.

    E tu é mara! Esse anônimo não sabe o que diz!

    Beijão!

  5. Bem, vamos lá! Não estou no momento filhos, mas estou no momento casamento… Então, entendo quando vc fala que fica monotemática, e até entendo o fato da pessoa achar isso chato.

    Mas a verdade é que certos tipos de assunto, ou de fase da nossa vida que viciam e ponto. Sem mais, sem menos.

    E porque não viver isso intensamente? porque vc deve se policiar para falar de uma coisa que te faz bem, e que você quer? porque se policiar para falar e entender mais sobre um assunto que faz parte do sonho que é a sua vida??

    Eu não concordo. Sou a favor de liberdade para escrever o que quiser!

    Acho que, como você falou, existe o livre arbítrio… e da mesma forma que a pessoa chegou aqui e lê o que vc escreve, ela pode ir embora se não concordar com algo, ou ainda, fazer críticas construtivas.

    O que eu concordo menos ainda é o fato da pessoa que colocou esta opinião não assinar. Acho covarde.

    Porque a partir do momento que é criado um espaço de diálogo como este, não tem motivo para isso.

    Beijo, Ju – monotemática como nunca!

  6. Oi Carol,
    Quem me dera eu tivesse pensado em fazer um blog na época em que estava tentando engravidar. É realmente um assunto que toma todos os nossos pensamentos e escrever sobre isso é uma excelente forma de extravasar.

    Quando decidimos ser pais imediatamente queremos um bebê e é chato porque apesar da decisão estar tomada, ela foge do nosso controle.

    Fique tranquila, daqui a pouco você engravida e aí terá muitos seguidores acompanhando com alegria sua gravidez.

    Beijos.

  7. Bom se vc é chata por ser anciosa, bem eu sou INSUPORTÁVEL!
    É realmente um desaforo alguém que não entende pelo que passamos e não se esforça o minimo para tirar os ollhos do próprio umbigo e ainda acredita ser dono da verdade ficar nos comentários por ai chamando os outros de chata!
    Lembro que a Aline, do Lar Familiar (http://lar-familiar.blogspot.com/) sofreu tbm com as criticas de anonimos, e falo pra vc o algo parecido com o que falei à ela: Não dê atenção (tente) para esse povo! e continue procurando seu equilibrio, é o que vc faz de melhor!

    Muitas vezes acho tbm que exagero na dose, mas tbm não 'parei' minha vida prática, só a cabeça que não desiste de ir para esse assunto… mas fazer o que, vamos uma ajudando a dar apoio as outras, pq os comentários bons, que nos apoiam e diminuem a angustia, pra mim são fundamentais.

    A nossa luta continua! rsrs
    bjos
    Amanda

  8. É Carol, eu acho que vc esta super certa em abrir o coracao viu!! Afinal blog são pra isso, extravasar a ansiedade, uma forma de recordacao e dividir experiencias…
    Ah, tomei coragem e vou começar a escrever sobre minha saga baby tambem, no meu blog http://www.myrelentlessmind.blogspot.com … ainda está bem tímido, mas acho que vai ser bom dividir minhas "noias"…
    Bjao pra ti e bom final de semana

  9. Carol, pensa comigo, se não for no seu blog sobre baby-bobeiras que você vai ficar falando sobre isso sem ser chata, vai ser onde?!
    Você criou um espaço exclusivo para você poder compartilhar e extravasar essa ansiedade, então sijoga mesmo!!!
    Pessoa incoveniente essa que vem num espaço dedicado a divagações sobre espera de bebês e baby-bobeiras e fica reclamando!!!
    Beijos e obrigada pelo comentário fofo!

  10. Carol, outro dia tb recebi um comentário desaforadíssimo de um anônimo e, a princípio, deixei publicado, mas depois apaguei pois achei que era o insulto pelo insulto, e não uma crítica construtiva. A pessoa queria provocar e sair correndo e eu não gosta de gente assim nem na vida real, não vou aturar na virtual. Não mesmo. Por isso excluo comentários anônimos que não acrescentam nada, só querem nos deixar mal.

    Quem está seguro de si não se esconde. Diz quem é ou, como eu, que uso pseudônimo para meu baby, se mantém disponível de alguma forma – seja pelo blog, seja por e-mail. E outra: só levo a sério opinião de quem eu respeito, portanto, anônimos não me despertam críticas sobre minha pessoa pois não os levo a sério.

    Você está passando o que toda mãe que conheço saudável, feliz e inteligente passa – ansiedade por ter seu filhote consigo. É normal e tb é normal querer combater esta tal ansiedade. Assim como é normal parecermos chatas quando, na verdade, não o somos. Somos, sim, apaixonadas por nossas vidas, daí tanta dedicação

  11. Entao.. fikei com vontade de correr e te encontrar na esquina pra dar uma abraço.
    Mas como não é possível, por enquanto, deixo aki meu apoio mais do q incondicional..
    Acho q se isto te faz sofrer mais do q sorrir, é bom msm repensar metas.. mas nunca desistir !!!

    N É POSSÍVEL BLOQUEAR ANÔNIMOS?
    ACHO DE UMA MÁ EDUCAÇÃO , DE UM MAL GOSTO E AINDA, DE UMA POBREZA MEGA DE ESPÍRITO O SIMPLES FATO DE QUERER FERIR OUTRA PESSOA.. pronto falei tb!

  12. menina to PASSADA! me vi total nesse texto! juro! essa sou eu! letra por letra! vamos "nos acompanhar" rsss pq temos os mesmos dilemas, duvidas, pensamentos, tudinho!!!
    num sei se estamos na mesma fase da vida (idade, facul, trabalho, etc), mas independente disso, estamos na mesma "encruzilhada" rodeadas o tempo todo pelos pensamentos q nos fazem querer ter um bebe AGORA, "pra ontem", e aqueles outros q insistem em vir pra nos fazer "esperar mais um pouquinho"!
    Sou suspeita pra falar, ateh pq o tema eh toooodo eu, hahaha, mas o seu blog nao eh nada um porre e vc nao eh chata! nao de bola pra um ou outro espirito d poroc invejoso q nao tem o q fazer!
    Beijinhosssssssssss

  13. Carol, senta que lá vem a história….
    E te prepara que o comentário vai ser longo! kkkkkk
    Quando disse no meu blog que eu não ultrapasso limites meus, isso é verdade!
    Eu não faço qualquer coisa para engravidar, mas é justamente porque eu sei o quanto essa fase nos deixa apreensivas. Então eu penso que quanto mais eu tentar controlar tudo medindo TB, fazendo simpatias, rezando novena etc, pior vai ser, cada vez mais desesperada eu vou ficar!
    Mas como tu, exatamente igual, em alguns dias o assunto gravidez, que é o que eu mais desejo agora, algumas vezes acaba me deixando mais triste do que feliz.
    Em dias assim sabe o que eu faço? Eu me permito chorar, desabafar, pensar e depois tento encontrar meu equilíbrio, às vezes consigo, outras não…kkkk
    Mas quero abrir meu coração aqui, pra te dizer que também modero com as pessoas, mas sozinha eu viajo em um mundinho só meu!
    Tenho comprado revistas de bebê, e também de decoração de quartinhos. Loucura total ou não, estou segurando o impulso de começar a montar o quartinho. kkkk
    No meu coração alguma coisa diz que o bebê vai chegar logo, mas quando o que chega é a monstra, a sensação é de que tudo está fora de controle, meu corpo, minha cabeça e o tempo que insiste em me "trair".
    As pessoas falam o que podem pra ajudar, as que já passaram por essa situação aconselham e nos dizem que quando a gente relaxa tudo flui. Mas a verdade é que a gente relaxa sim, mas não sempre, não dentro do coração, porque assim como não podemos controlar e decidir quando o bebê virá, também não é possível eliminar essa vontade, esse desejo, e o peso do tempo, um relógio biológico que deixa pronto o nosso corpo e o coração e apita avisando que é a hora.
    Será instinto? eu não sei…ninguém sabe a resposta Carol, a gente precisa esperar, que o bebê chegue, ou que a ansiedade passe pra ele chegar. Tanto faz, a agonia e a alegria fazem parte dessa história que decidimos viver.
    Não sei como alguém ainda não foi lá no meu blog me chamar de chata, vai ver tu és uma chata mais popular do que eu! kkkkkk
    Se consola, eu adoro o que tu escreve, a forma como escreves e vou ficar aqui até o fim! kkkkk
    O resto é resto Carol!

  14. Carol, senta que lá vem a história….
    E te prepara que o comentário vai ser longo! kkkkkk
    Quando disse no meu blog que eu não ultrapasso limites meus, isso é verdade!
    Eu não faço qualquer coisa para engravidar, mas é justamente porque eu sei o quanto essa fase nos deixa apreensivas. Então eu penso que quanto mais eu tentar controlar tudo medindo TB, fazendo simpatias, rezando novena etc, pior vai ser, cada vez mais desesperada eu vou ficar!
    Mas como tu, exatamente igual, em alguns dias o assunto gravidez, que é o que eu mais desejo agora, algumas vezes acaba me deixando mais triste do que feliz.
    Em dias assim sabe o que eu faço? Eu me permito chorar, desabafar, pensar e depois tento encontrar meu equilíbrio, às vezes consigo, outras não…kkkk
    Mas quero abrir meu coração aqui, pra te dizer que também modero com as pessoas, mas sozinha eu viajo em um mundinho só meu!
    Tenho comprado revistas de bebê, e também de decoração de quartinhos. Loucura total ou não, estou segurando o impulso de começar a montar o quartinho. kkkk
    No meu coração alguma coisa diz que o bebê vai chegar logo, mas quando o que chega é a monstra, a sensação é de que tudo está fora de controle, meu corpo, minha cabeça e o tempo que insiste em me "trair".
    As pessoas falam o que podem pra ajudar, as que já passaram por essa situação aconselham e nos dizem que quando a gente relaxa tudo flui. Mas a verdade é que a gente relaxa sim, mas não sempre, não dentro do coração, porque assim como não podemos controlar e decidir quando o bebê virá, também não é possível eliminar essa vontade, esse desejo, e o peso do tempo, um relógio biológico que deixa pronto o nosso corpo e o coração e apita avisando que é a hora.
    Será instinto? eu não sei…ninguém sabe a resposta Carol, a gente precisa esperar, que o bebê chegue, ou que a ansiedade passe pra ele chegar. Tanto faz, a agonia e a alegria fazem parte dessa história que decidimos viver.
    Não sei como alguém ainda não foi lá no meu blog me chamar de chata, vai ver tu és uma chata mais popular do que eu! kkkkkk
    Se consola, eu adoro o que tu escreve, a forma como escreves e vou ficar aqui até o fim! kkkkk
    O resto é resto Carol!

  15. Poxa Carol… eu tambem estou sendo invadida por chatos de plantão… No meu caso já rolou baixaria feia , de p. pra baixo… Tanto que quiz dar uma paradinha pra analisar aonde estou me metendo…
    Mas no balanço o blog sempre foi pra mim infinitamente mais positivo que negativo. E como vc mesmo disse, se esta na chuva é pra se molhar.
    Se são comentários ofensivos eu apago e tento que não me atinja… As vezes não dá…

    Espero que você goste do livro… Talvez vc ache um pouco extremista ou com alguns pontos fora da nossa realidade, no meu caso foi extremamente util uma ajuda importante, pra entender a importancia de criar nossos filhos baseados no amor.

    beijos

  16. poucas são as pessoas que têm coragem de falar o que realmente pensam e ainda assinar embaixo.

    isso de anônimo dá raiva mesmo mas é coisa de gente desocupada e até invejosa.

    qualquer coisa, você pode moderar seus comentários. é uma boa também.

    beijinhos!
    :)***

  17. Carol, você leu meu blog todo, desde o início. Sabe que eu me sentia exatamente assim quando estava tentando engravidar. Então, hehe, eu só posso te achar a mais normal das criaturas.

  18. olha, Carol, como vc deve ter notado, eu ando bem atrasadinha nas leituras e postagens, mas recentes, mas uma coisa é certa, faço questão de entrar aqui e ler suas baby bobeiras porque me divirto. Tem muitos blogs que tento acompanhar e não gosto, não comento, acho radical de mais, bobo de mais e o seu, definitivamente, não é um desses. Continue escrevendo para vc mesma e para nós que gostamos de passar aqui. O anônimo? Que feche a página e vá fazer o que preferir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *