Se tem uma coisa que permeia a vida de quem tenta engravidar é a ansiedade. Vejo blogs e fóruns por aí e as mocinhas ficam se descabelando pensando em datas férteis, mucos, alimentos que ajudem, simpatias, preces, macumbinhas. E não é coisa de primeira viagem não, muitas estão no segundo ou terceiro baby e ficam nervosas iNgual (até mais). Comparada a essas, me sinto até calma.

Mas eu não sou não, é mentira.

Ainda não fiquei menstruada de novo, mas, como meu corpo tem se mostrado um reloginho (o que é bom), já comecei a sentir os sintomas. Coliquinhas e um certo mau humor querendo dar as caras.

Minha primeira reação é ter uma tristeza chata, uma sensação de vazio. Aí depois fico com raiva da pílula que tomei durante tantos anos. Se eu não ia engravidar mesmo, por que tomei essa merda? Por que gastei tanto dinheiro com o remedinho do mal? Em seguida, começo a odiar todas as mulheres que engravidam rápido ou por acidente. Essas histórias de fulaninha que transou em pé na festa com um cara que nunca tinha visto, engravidou, ficou sem saber, encheu a cara durante os 3 meses seguintes e não aconteceu nada com o bebê são de matar. A fulaninha, claro, não eu. Por que caralhos voadores eu fico deitada depois do sexo? Por que fico me culpando pelas minhas cervejinhas? Por mais que esses pensamentos todos sejam bestas e durem cada vez menos, eles acabam vindo, mesmo sem convite.

Saco essa vidinha de “treinante”, viu.

Tá, tá, tá. Tem pouco tempo que estamos tentando, meu corpo é aparentemente saudável e regulado, tenho a cabeça no lugar e tento cuidar um pouquinho da saúde, tento não beber muito, além de ter a consciência de que as coisas acontecem quando tem que ser. E não tenho pressa (irônico, eu sei). Não tenho problemas com o tempo a ser esperado, porque tempo, ah, esse aí eu tenho. O foda é não saber de quanto será essa espera.

Finalmente descobri. É isso. A falta de controle miarrasa. Se alguém me dissesse: “olha, vai demorar pábase de um ano”, ok, eu esperaria o tal do ano. Ficaria ansiosinha, claro, mas seria uma espera que tem data certa pra acabar, como os 9 meses que se aguardam pela chegada do baby. Não tem jeito ele demorar 13 ou 28 meses. Vai ser por aí uns 9 mesmo. Aí a sanidade se mantém. Coisa que não tá acontecendo comigo agora, humpf.

Apesar de tudo isso, começo a perceber que a vida é sábia. Que quando se trata de maternidade, controle é uma palavrinha que não está tão presente. E essa experiência das tentativas é o começo de um grande aprendizado pra ser mãe. Você não vai decidir se o filho será menino ou menina (pode preferir o quanto quiser), simpático ou fechado, risonho ou chorão, se vai te amar enormemente ou nem tanto, se vai ter olho verde ou castanho. Você apenas se arma de coragem e força pra encarar as coisas e faz o melhor com o que tem. E pronto. Decidir ou não se vou conseguir engravidar esse mês é uma pretensão das grandes.

Sendo assim, vou tentando aprender com a vida e focando em outras coisas o máximo que consigo. Terminei agora um curso de fotografia, to lendo 3 livros ao mesmo tempo (dois sobre maternidade, ai, ai, ai), tenho tentado organizar as minhas finanças e educar direito o baby dog (ah, ainda tem isso, tem o cachorro que precisa de mim!). Marquei consulta com o GO (ele tinha mandado eu voltar se não engravidasse em dois meses) e quero marcar mais médicos pra dar uma revisada na vida.

Será que to no caminho certo?
E ainda: será que existe um caminho certo?

18 respostas em “Sobre a ansiedade e o constante aprendizado

  1. Será que um dia a ansiedade acaba?!?!?
    Acho que o problema é esse mesmo, não controlar! Sou 'um pouquinho' controladora…rsrs e não poder decidir, marcar a data pra engravidar é phoda!!!!!!
    Pior é mesmo ouvir que tem umas qualquer que não tem controle nenhum da vida e engravidam!
    Ou é ver o marido bravo, de bico e tudo mais pq discutiu com uma fulaninha no trabalho qndo ouviu ela dizendo que "Ainda bem que o teste de farmácia de negativo e ela não vai estragar o carnaval com essa dor de cabeça"
    Coisas da vida, só nós nos entendemos e sabemos que vale a pena ficar deitadinha dps dos treinos…
    Quando será que passa a ansiedade?

  2. É Carol, esse papinho que "tudo acontece quando tem que ser", "sua hora vai chegar" e "quando vc menos esperar, o bebe vem" são coisas legais e verdadeiras (no fundo a gente sabe). Mas não servem pra nada!!!! A gente se descabela do mesmo jeito…
    Ah, tb falei sobre ansiedade hj, mas não foi plágio não viu? Foi conicidência mesmo, quando lí seu post eu já tinha postado!

    Beijocas

  3. Ai Carol,
    De novo me identifiquei muito com a historia toda ai… imagina que eu, apesar de nem ser "treinante" ainda, to me acabando de ansiedade… e notei que quando mais leio sobre o assunto, pior fica… to pensando em tentar me focar em outra coisa (fotografia eh uma boa), pra ver se me controlo um pouco… credoo…
    bjos e bom findi
    Adri

  4. Só digo uma coisa: os primeiros sintomas da gravidez são iguais aos sintomas da menstruação que se aproxima.
    E na maternidade a gente não controla nada mesmo, o aprendizado, como vc já percebeu, começa na tenrtativa ou na gravidez. E não termina nunca, hahaha!
    Beijos e boa sorte.

  5. Olá minha chará Carol!! Tudo bem?

    Então, tentei engravidar durante 8 meses… que foram os mais longos da minha vida…. cada colicazinha que vinha eu ficava doida doida e chorava…
    Nos primeiros dias de novembro tive um presentimento bom… não sei por que, mas sentia que ia dar certo… até anotei num livro que tenho de pensamentos secretos e coisinhas assim…. e esse mes desencanei, não contei mais os dias, não contei quando viria a minha menstruação, nem quis saber. Dezembro… vieram as festas, bebi, me diverti… tive cólicas e mau humor..nossa… pelo visto não foi este mês… meu presentimento estava errado…. mas acabou que estava certo….
    Hoje estou de 12 semanas (concebido perto do dia 20 de novembro).

    Qual é o segredo? não sei, desencana e não pensa nisso, a ansiedade sempre existe…. mas procura se distrair com outras coisas…. vai dar tudo certo!

    Bjão e boas tentativas (a melhor parte de ser tentante, hehehe!!(

  6. É isso aí, ai que treinar a paciência e, além de tudo… ai que treinar a necessidade de controle. Diminua-a drasticamente. hehehe Sei o que vc está passando – sobre ansiedade e necessidade de controle – e te digo: passa, viu? Passa loguinho que o bebê demonstra a que veio e, sim, a fase de treinante tb é um ótimo treino para diminuir ansiedade (paradoxalmente) e a necessidade de controle (acredite!).

    Beijocas

  7. e menina vda de treinante é simplismente foda ahaa desculpando a palavra é nos dois sentidos ne?
    bom lindona eu fico assim como vc estessada com vagabas q engravidam feito sei lá o q e agente akis e preparano e nadaaaaa
    uixxx
    bjussss

  8. A história da "fulaninha que transou de pé na festa e engravidou" me lembrou um episódio dos Simpsons em que o Apu quer ter um filho e a mulher não consegue engravidar de jeito nenhum. Aí o Homer resolve ajudar e arma um cenário pra eles tentarem que não teria margem de erro nenhuma: um cate super adolescente e uma pegação no carro. Quando nascem os bebês, eles são 8!!
    Muita calma nessa hora, Carol, que vai dar tudo certo!
    Beijo

    Ah, linkei seu blog no meu. Tudo bem?

  9. Adorei seu texto, Carol. É isso mesmo: total falta de controle. Depois você vai se descabelar porque não dá pra saber exatamente quando o bebê vai nascer (a não ser que você marque uma cesárea), nem se vai dar pra ser parto normal, nem se o bebê está chorando porque quer mamar ou dormir. É uma boa preparação, com certeza!

  10. Amiga… bate aqui..rsrsr estamos igualzinhas… tb fico me perguntando porque gastei tanto dinheiro com remedios se n ia engravidar mesmo….aaaarrgg.. que raiva…e to tentando pensar em outras coisas…
    De toda forma vou torcer para que o proximo post seja do seu postivo!
    Bjsss!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *