cheguei em casa agora e perguntei pra faxineira se o Chimi (o meu filho cachorrinho) tinha se comportado bem (pergunta besta essa, eu sei que não, eu sei que ele encheu a porra do saco da pobre coitada). Mas bem. Ela me olha com cara de terror e diz: “olha, até que ele se comportou bem, mas ele destruiu umas coisas. Mas não se preocupa que eu juntei todas as partes e acho que dá pra reconstruir”.

ai gente. siapavorei na hora.

o que nessa terra de meudeus esse cachorro poderá ter destruido?

pois é, era aterrorizador mesmo. ele comeu, desgutou e repartiu em vários pedacinhos duas bonitas notas de cem pesos. A vizinha que aluga a nossa garagem tinha passado o envelope com o dinheiro por baixo da porta e ele foi lá e furtivamente pegou o novo brinquedo pra ver o que era. Quando a pobre da faxineira se deu conta, o puto ainda fugiu pra baixo do sofá, obrigando ela a arrastar o móvel pra ver o tamanho da merda.

eu fiquei pasma. Nem consegui ficar braba. Liguei pro Maridón e ele riu.

em vez de comer objetos e nos dar trabalho pra consertar e novos custos, ele resolveu ser mais prático e rasgar diretamente o dinheiro.

Rá.

Se eu perco dinheiro ou erro um troco ou gasto um pouco mais comprando coisas bobas, fico PRAMORRER, não me perdoô. Mas o baby dog vai e RASGA NOTAS (ou galletas, como queiram) e eu acho bonitinho. Isso se chama maturidade. Isso se chama zen. Buda. Dalai-Lama. Maternidade aflorada no corpo e na alma e no bolso.

Sinto-me um serumano melhor (e mais pobre).

(vou até publicar isso no outro blog, já volto)

7 respostas em “Sobre o engrandecimento do serumano através da paciência

  1. uhwuhawuhwuawh foi mal, não tem como não rir. Mas tenta levar as notas no banco central e ver se eles trocam. Pelo número de série, eles registram que as notas estão fora de circulação… pelo menos é assim aqui no Brasil. Pô, 200 pesos é um jantarzinho a dois caprichado no Puerto Madero.

  2. Ahahaha, meu deus, eu acho que ia ficar mal. Uma vez, aí em Bs. As., o puto do taxista pegou uma nota de 100 pesos da minha mão e me pediu mais. Eu falei: "Não, agora vc me dás o troco". E ele disse: "Que troco? Vc só me deu 2 pesos". E era mentira, eu tinha acabado de trocar as notas e não tinha dois pesos. Neste dia, fiquei com uma raiva… mas era madrugada e não fiz nada.
    Pelo menos cvom o Chimi vc pode rir, foi uma travessura inocente!
    Mas faz o que a Lia falou, não custa tentar.
    Beijos

  3. ai gente, tem que rir!!! Achei o marido da Gordinha!!! Tudo bem que ela nunca comeu dinheiro, mas já destruiu tanta coisa importante que botam pela porta… Temos que promover esse encontro! ;D

  4. Ah, esses bichos… Assim como as crianças, não deixe ele saber que vc achou engraçado… Ri na primeira vez que minha cachorra roubou a chupeta da Laura e isso virou um tormento. Vou virar acionista da Nuk para tentar alguma compensação com os estragos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *